Impressões do 4×15, Death Takes A Holiday by Polly

http://img16.imageshack.us/img16/5861/spn4150001.jpg

Primeira coisa: PQP!!! Valeu a pena esperar tanto…. Portanto vocês já devem ter percebido que eu adorei o episódio… Por várias coisas mostradas nele e não mostradas também, que faz com que a gente passe um bocado de tempo pensando sobre ele, sobre o episódio (pelo menos eu passo huahua)…

A cada vez que eu vejo um episódio de Supernatural eu em pergunto: “Caramba Eric, o que você está tentando nos mostrar??? Onde é que tudo isso vai dar? O que ainda falta pra acontecer com esses dois?”.. Juro que a cada vez que eu termino de ver as cenas, eu me pergunto isso. E meu Tico e Teco entram em ação…. Sem falar na alegria imensa que sinto vendo que a cada dia a série fica melhor em todos os sentidos: roteiro, produção, direção, atuação dos atores, história fantástica. Perdemos Kim, perdemos uma peça fundamental em Supernatural, mas estamos notando que o barco continua sendo conduzido de forma eficiente, sem estar a deriva. Kim de onde estiver deve estar orgulhoso. Ele sabe que deixou um legado memorável, não só pra nós fãs de Supernatural, mas pra todos os fãs de bons seriados. Supernatural atingiu hoje um status de série cult.. Pra mim ela já era há tempos, mas isso podia ser considerado papo de fã, mas hoje, quem entende do riscado e tem um pingo de massa cinzenta sabe que o seriado está longe, mas muito longe mesmo se ser aquela bobagem de terror teen apresentado no início, e que infelizmente muita gente se apega nisso (ainda…putz!!!)

http://img7.imageshack.us/img7/7640/spn4150002.jpg

Jeremy Carver está de parabéns. Ele escreve episódios com fundo dramático muito bem. Episódios centrados na luta psicológica que Dean e Sam travam, estão sendo escritos e muito bem mostrados por Jeremy. Isso é uma especialidade dele, é o que ele gosta de fazer, segundo ele mesmo falou.
Basta pegarmos desde o primeiro que ele escreveu em Supernatural que foi Sin City (terceira temporada, onde temos pela primeira vez um papo aberto sobre o que espera Dean no inferno, sobre como pode ser o inferno e um pouco dos planos do YED pro Sam), passando por A Very Supernatural Christmas (onde foi mais que um Natal especial), Mystery Spot (não esquecendo que esse foi eleito o melhor episódio do ano e é praticamente uma unanimidade entre pessoas que entendem do seriado), Long-Distance Call (onde Dean atingiu seu pico de “puta merda que bobagem eu fui fazer e estou fazendo”), In The Beginning (acho que ITB dispensa qualquer comentário a mais), Family Remains (que foi sua primeira incursão no quesito “horror puro e simplesmente”) chegando agora em Death Takes a Holiday. Jeremy sob a batuta do grande maestro de Supernatural está afinadíssimo com o resto da orquestra. Parabéns pelo belo episódio. E como eu adoro um drama, eu curto pacas tudo isso que ele mostra!! Drama misturado com ações fortes… Seja lá o que for… Adoro mesmo…

Steve Boyum também foi eficiente no seu trabalho. Ele sabe dirigir episódios que exigem uma carga dramática forte, misturada com ações firmes, sem uma interferir na outra virando um samba do crioulo doido. Ele dirigiu poucos episódios de Supernatural, mas foram episódios maravilhosos os que ele dirigiu (dirigiu os episódios Crossroad Blues, Dream a Little Dream of me, In The Beginning). Então Death a Takes a Holiday não seria diferente. Muito bom mesmo.

O elenco também está de parabéns. Todos… O ator Alexander Gould que fez o Cole trabalhou bem muito bem. A atriz Lindsey McKeon que mais uma vez deu vida a “Tessa” uma reaper que gosta de conversar (Morte conversando é hilário..hehe) e Lindsey tem uma expressão facial de “reaper” muito boa, ela é impenetrável e inabalável. Gosto disso. Gosto de ver que a Morte, haja o que houver tem senso de responsabilidade para com seu trabalho.
E a Morte não é tão feia assim, basta que a gente a encare, como parte de algo mais na vida. Eu gostei de Tessa desde In My Time, e agora eu continuo gostando. E não sei por que, ainda acho que ela e Dean vão ter mais papo cabeça.. Porque Dean não está livre dela desde Faith na primeira temporada. Traci Dinwiddie mais uma vez maravilhosa como Pamela Barnes, maravilhosa. Pamela vai deixar saudades em todos nós.. Sua história no seriado foi muito boa, Pamela foi ótima desde o início, foi divertida, amiga, leal, verdadeira. Ela foi sensacional. O que dizer de Misha Colins? Putz, como eu adoro Castiel, como eu adoro os meninos o chamar de “Cas”.. Misha com seu Cas chega sempre arrasando, seja num episódio inteiro seja por menos de dois minutos. Mais uma vez Misha foi ótimo. Parabéns, e eu acredito que é por isso que ele está na quinta temporada, por causa dessa sensibilidade em ser um coadjuvante no seriado, por saber interagir com os protagonistas, não tentando nunca ser igual ou melhor que eles, e sim estar sempre “junto” com eles. Isso faz o sucesso de Misha no seriado, ele não força nada, ele simplesmente faz seu Cas como lhe pedem e rouba a cena. Isso é atuar. (é isso mesmo, é um recado pra aquela sem sal que faz a Ruby.. Eu não ia fechar minha boca sobre isso, não mesmo!!!)… E agora vamos ao “cara” do episódio… O ator Christopher Heyerdahl que fez o desgraçado, nojento, FDP e asqueroso Alastair. Caraca , o ator fez maravilhosamente bem o dever de casa.. Ele estudou o personagem e Mark Rolston nos episódios anteriores.. O jeito de falar, de agir, de andar, de olhar. Não que Christopher tenha sido uma imitação de Mark, nada disso, o que quero dizer é que Christopher manteve a essência nojenta e asquerosa de um demônio cruel. Isso foi brilhante, foi magnífico. Como eu odeio esse demônio e é um prazer ver que atores maravilhosos estão dando vida a esse personagem fantástico de forma tão brilhante. Isso é gratificante. Então Christopher está de parabéns.. Ele arrasou.
Os demais personagens mostrados no episódio foram mesmo “figurantes” mas muito bem feitos. Mais uma vez parabéns pra quem escolhe o elenco. Essa pessoa sabe o que faz. Não é perfeita (leia- se “erro grasso” ao escolher uma certa atriz fraca que anda rondando meus meninos, principalmente Sam!!) mas acerta na maioria das vezes.

http://img18.imageshack.us/img18/3816/spn4150003.jpg

Esse episódio destacou muito bem as escolhas de cada um, destacou como cada um está lidando com seus demônios internos, destacou como eles mudaram ao longo do tempo e de que modo eles estão buscando seguir adiante. Pessoas mudam, e com isso a vida muda. Mas as mudanças deveriam ser normalmente pra melhor, e no caso dos nossos garotos eu não creio que isso seja verdade. Quatro meses foram suficientes pra abalar a confiança, o respeito, a admiração, o carinho, a cumplicidade, o companheirismo. Quatro longos meses, que para Dean foram 40 anos, e dentre esses 40 anos, os últimos 10 ele quer arrancar de dentro dele, os últimos 10 anos que ele ficou longe de Sam e estava no inferno foram os piores anos que ele poderia ter um dia imaginado viver. Esses 10 anos no inferno quebraram Dean Winchester em pedaços, pedaços esses que estão espalharam por todos os lugares e está cada dia mais difícil de achar e colar, até porque ninguém dá uma mão pra ele. E a única pessoa que ele gostaria que estendesse a mão, o afasta como se ele tivesse uma doença contagiosa e mortal. E o que dizer de Sam? Quatro meses sem seu amigo, pai, irmão, companheiro, protetor fizeram um estrago jamais imaginado no coração do jovem Winchester. Sam entrou numa ciranda suicida, entrou numa atitude que jamais pensaríamos um dia ver no doce Sam Winchester de Provenance, nos idos da primeira temporada. Como eu disse antes, pessoas mudam, isso é um processo natural, evolutivo, mas certas mudanças chegam devastadoras, e esse é um caso aqui. Sam se tornou algo que nem ele mesmo sabe mais quem é .

Sam se viu tão perdido, tão assustado, tão amedrontado, tão fracassado quando Lilith levou seu irmão pro inferno que hoje ele nem sabe mais quem é Sam Winchester. Isso dói de ver. Dói de ver no que Sam se transformou, dói ver o que o ódio, o desejo de vingança, a frieza, a raiva transbordam nos poros dele. Esse Sam não é o Sam que nós e Dean conhecemos. Esse novo Sam assusta, amedronta, e desperta sentimentos tão contraditórios que não conseguimos muitas vezes pensar com clareza. E esse Sam está buscando desesperadamente algo que possa diminuir a dor que ele sente. Esse novo Sam não tem mais esperança, não tem mais carinho, nem ética, não tem mais alegria. Assim como Dean, Sam acredita que não tem mais nada. Os dois estão completamente perdidos, estão completamente sem chão. E meu coração aperta cada vez que um olha pro outro, cada vez que um pensa “onde foi que eu errei com ele?”, aperta a cada vez que Sam mente pro Dean, a cada vez que Dean olha de forma acusadora pro Sam, a cada vez que eu noto que eles querem tudo menos estar do lado um do outro. Como se houvesse algo impregnado neles e que nenhum mereça mais o amor do outro. Isso parte meu coração em pedaços e tenho vontade de gritar.

http://img18.imageshack.us/img18/439/spn4150004.jpg

Mas depois eu penso mais racionalmente e digo: “Caramba!! A equipe de Supernatural é foda!! Conseguem nos fazer sentir tudo isso e mais um pouco”. Por isso que eu quero um dia dar um abraço em cada um deles. Principalmente em Jared, Jensen, Eric e Sera. Jensen Ackles mais uma vez esteve brilhante, perfeito com seu novo Dean. Ele está fazendo de forma magistral o Dean, Dean de hoje tem resquícios do velho Dean, as características cínicas, irônicas, rudes, brincalhonas ainda estão lá, mas muita coisa mudou nele, principalmente o brilho nos seus olhos. Dean deixou de viver intensamente pra sobreviver. Ele tenta, tenta ser o velho Dean de guerra, mas as coisas complicaram e nessa nova etapa de sua vida ser o velho Dean está cada dia mais difícil.

Jared também está muito bem mostrando seu Sam conflituoso, atordoado, e cada dia mais determinado a fazer o que se propôs a fazer. Sam está cada dia mais frio, mais vingativo, carregando mais ódio, mas em momentos especiais ele ainda lembra o velho Sam, lembra o Sam mimado, birrento, companheiro, inteligente e que se divertia com as bobagens do Dean. Esse Sam de antes ainda se mostra, tudo bem que muito raramente e de forma muito sutil, mas ele ainda está lá. Ainda está quando ele entra nas idéias malucas do Dean, quando ele olha pra um demônio e não se esquece que ele é um Winchester acima de tudo. O velho Sam ainda está lá quando ele tenta fazer Dean acreditar nele mesmo. Mas o Sam deixou de ter esperança pra ter ceticismo e desejos de vingança pura e simplesmente. Muito triste isso. Mesmo… Então eu tenho mesmo que aplaudir os dois atores de pé. Pq eles tem o controle absoluto e total de seus personagens e sabem como conduzir o que eles (Dean e Sam) estão vivenciando agora. Fico muito feliz por isso. Por Jared, e principalmente por Jensen. Eu só tenho que agradecê-los por fazerem tão bem o seu trabalho!!!!

Vamos ao episódio em si, as partes que mais me chamaram a atenção.

http://img18.imageshack.us/img18/7946/spn4150005.jpg

Tivemos o inicio, o cara baleado e de repente nada acontece com ele. Leva uma bala no peito e acorda, como se tivesse levado só um tapa. Isso é estranho. Ou não? rsrs

Em seguida temos os dois pra variar numa lanchonete onde Dean está se empanturrando. Como é legal ver o Dean comendo!! Outro “deanismo” que fica pra posteridade. Eu adoro a falta de modos dele. Eu adoro como ele encara o ato de comer algo extremamente prazeiroso, uma das poucas coisas boas na vida. Dean curte o momento… E aqui, pela primeira vez no episódio meu coração apertou. Apertou ao olhar nos olhos do Dean, ao ver que aqueles olhos não tinham mais brilho nenhum, não tinham entusiasmo, não tinha motivação, não tinham determinação. Naqueles olhos só tinha mágoa e ressentimento, aqueles olhos não eram os olhos que eu estava acostumada a ver .

Mas como sempre, Dean em seguida liga seu botão de “erguer muralhas” e segue em frente.

Quando eles estão conversando com o cara que foi baleado, eu só me lembrei da primeira temporada. Sam sendo o “perguntador” e Dean sendo o sem noção que ele adoravelmente sempre foi. Mas mesmo Dean tentando bancar o engraçadinho de plantão, a tristeza e a melancolia ainda estavam lá, no jeito de falar, de sorrir, de olhar. A tristeza estava em cada palavra que ele dizia, e pra piorar a situação cada sentença proferida pelo homem, era como um soco no estômago dele, de Dean. O cara dizendo que não era santo e nem exemplo de nada e de repente do nada, ele teve uma segunda chance, isso soava nos ouvidos do Dean como um replay dele mesmo. O rosto de cansado e abatido do Dean é impressionante, e sua vontade de mandar tudo aquilo ir a merda também, a vontade dele de poder encarar tudo na sua vida com a mesma simplicidade com que esse cara estava encarando é gritante. Ao mesmo tempo que Dean sabe que tudo aquilo é uma grande besteira, ele deseja também que as coisas pudessem ser simples assim. Uma cena pequena, mas que diz tantas coisas…
Então Sam entra em ação no “modo estranho Winchester de encarar as coisas”. Entra em ação encruzilhada, olhos coloridos, pactos e Dean por incrível que pareça é o sensato da vez.

http://img21.imageshack.us/img21/9835/spn4150006.jpg

Novamente uma conversa entre eles. Uma conversa num quarto qualquer de um hotel decadente. Começa com o que está acontecendo, passando em seguida pela palavra milagre. Dean quer acreditar, e Sam totalmente cético e racional. Quanta diferença hein? Mas nosso Sammy ainda continua inteligente, esperto e rápido como uma bala pra conectar as coisas. Ele logo liga tudo à ausência dos reapers, e então começa as divagações dos dois sobre o que pode estar acontecendo e o que fazer. E por um breve momento tivemos a velha intimidade deles. Coisa tão rara ultimamente.
E eu acho fofo quando Sam convence Dean de algo com tanta facilidade. .. Isso mostra o quanto Sam tem poder sobre Dean e o quanto Dean confia no Sam. Pena que isso está indo pelo ralo. Uma pena mesmo.

http://img21.imageshack.us/img21/4430/spn4150007.jpg

O papo no cemitério e o que aconteceu lá foi outro ponto ótimo no episódio… >> PQP eu quero aquela “fumacinha” tocando meu cangote. Imagina aquela “fumacinha” no cangote, em dias frios, com aquele homem grudado em vc e falando no seu pescoço? Ploft..ploft…Portanto eu quero aquela fumacinha no meu cangote!!! Hehe.. Cacete!!! Devia estar frio pra caramba naquele dia. E eu ia adorar ter alguém soltando fumacinha no meu cangote.. Tá parei…voltando a falar sério kkkk .. Só mais uma coisinha: não tem maquiagem que dê jeito nos lábios de Jensen quando está frio daquele jeito..… Dean tentando achar uma justificativa pra aquilo tudo, tentando a maneira dele explicar tudo, Dean estava sendo mais Dean que nunca ali. E Sam como sempre sendo o racional, o argumentador, o ponderado. O que me chamou a atenção aqui foi a facilidade agora que Sam aceita “não ser normal”. Não sei aceita é a palavra adequada, acho que “acostumado, resignado” seria mais bem empregado. Dean quer ainda a todo custo ser aceito, ser respeitado e não concorda em nenhum momento que ele seja “diferente” de ninguém , ele só faz coisas diferentes não é diferente em nada. Isso é o modo Dean Winchester de pensar. Mas o modo Sam Winchester de encarar as coisas coloca essa lógica “deaniana” pra escanteio. E o modo Dean de encerrar a discussão é simplesmente divino!! Huahua… Se sente ofendido por ser comparado a um “babaca”.. rsrsrs.

Entra em cena o demônio asqueroso, nojento e cruel. Entra em cena Alastair.. Esse FDP que quebrou o Dean em pedaços. Mas pelo menos Dean ainda consegue mostrar o velho ódio e asco que ele sente por essas criaturas. Suas ótimas piadas mostram isso.. Demônios extra crocantes deve ser ótimo!! Hehe… Alastair é um filho da mãe, um desgraçado, um verme.

Mas o cara em minha opinião é o “melhor demônio”. Porque ele não brinca em serviço, ele não fica de trelelê e manda ver no que sabe fazer: ser cruel. Isso é ser demônio, por mais que eu os odeie. Alastair não dá margem pra erros e falhas. De certo modo Alastair faz os meninos agirem, faz com que eles tomem decisões rápidas senão as coisas podem ficar mais feias do que já são. Alastair joga Dean longe e na sua eterna arrogância acha que pode fazer o mesmo com Sam. E eu achei ótima a cara que Sam faz quando ele mesmo o joga longe.. Uau!! Cara de “Te peguei seu FDP! Vem agora!”…Nosso Sammy está mais poderoso do que nunca… Ok, deixa eu explicar uma coisa aqui… Nunca, mas nunca fui contra Sam usar seus poderes..O que sou contra é o modo que ele resolveu fazer isso, a maneira que ele está fazendo isso. Isso sim eu sou contra, isso sim eu tenho vontade de sacudir esse gigante. E também eu quero acreditar que Sam só está usando esses poderes porque realmente ele acredita que vai valer a pena no final, eu me recuso a acreditar que Sam seja “corrompível”, seja alguém que se vende por poder. Isso sim, faria com que eu o odiasse de verdade! … E Alastair como o FDp que é, faz como LIlith, sai correndo, foge como um cão sarnento. E o rosto de ódio de Sam me assustou. Mesmo… Lilith realmente destruiu Sam em No Rest… Outra vaca!

http://img22.imageshack.us/img22/2076/spn4150008.jpg

Adorei Dean citando House! Meu personagem favorito na TV citando outro personagem que eu adoro e que quero ser igual quando crescer?? Acho que Gregory House e Dean Winchester teriam ótimas conversas! Rsrs… Mas sério, vou fazer uma observação aqui. Logo depois que Dean diz: No, thanks, House””. alguém notou a carinha do Sam? Carinha de: “ainda bem que eu te salvei. Graças a Deus está aqui”. Como se ele estivesse de certo modo sentindo orgulho, mas ao mesmo tempo uma culpa muito grande. Eu senti isso no risinho que Sam deu. Sei lá.. Mas enfim, voltando ao resto…

Uma das melhores partes pra mim. Pela primeira vez nessa temporada Dean mostrou respeito por si. Ele disse pro Sam não tratá-lo como idiota. Ele deu uma no estômago de Sam bem dado. Isso é pro Sam ver que ele não é idiota, não é o burro falante que Sam acha que ele é. Isso é pra Sam ter em mente que ele pode estar de segredinhos com aquela vagabunda, que ele pode estar fazendo o que quer que seja, mas Dean não é burro e Sam não deve achar que ele é. Isso foi um recado assim: “Sam faça o que quiser, cansei de te encher, mas não venha menosprezar o que eu sei, o que eu conheço, você não é tão fodão assim!” Por isso eu adorei isso aqui. Adorei mesmo. E não vejo a hora de Dean sacudir a poeira e voltar a ser o velho Dean de guerra, porque aí Sam vai ver com quantos paus se faz uma canoa!… Eu prometi pra mim mesma e pra algumas pessoas que não falaria mais sobre o que acho que Sam sente em relação a Dean, portanto vou parar esse assunto por aqui, pq o que eu acho do Sam prefiro guardar pra mim mesma. Vou me ater a esse episódio, nada mais!
Mas como nada na vida dos meninos é fácil, além de todos os problemas de relacionamento entre eles temos a quebra de selos.
Temos essa coisa apocalíptica que paira sobre as cabeças deles, principalmente de Dean. E Bobby mais uma vez salva a pátria ajudando os garotos com os selos. >> PQP!! PQP!! Quando Dean fala “You can’t kill Death”.. Aunnnnn…Amo o som do “th” na boca do Dean….Pensamentos porns maximus com essa língua no meio dos dentes..affffffffffffff… Assim como achei lindo ele dizer “Yo”… Aunnnnn…. ….E Dean tem mais uma de sua idéias geniais!! Rsrs.. “Morrer” pra achar a Morte.. Isso é muito doido.. Adorei o Sam tentando zoar dele e depois entrando na onda…. Isso anda tão raro entre eles….

http://img18.imageshack.us/img18/2178/spn4150009.jpg

E Pam chega muito brava com essa idéia maluca.. Ela está mesmo de saco cheio deles e de seus anjos e demônios. Mas Dean Winchester entra em ação e fala grosso com ela.

Ele também não quer estar nisso, ele preferia estar dentro do Impala só caçando fantasmas, mas ele está lá e o futuro da humanidade depende dele. Então ele intima Pamela a ajudar. E ela acaba cedendo, pq ele sabe convencer uma pessoa. Seja de que modo for. Dean tem esse poder… E pelo menos aqui ele soube usar. Claro que não ia faltar piadinhas de Dean.. Ele não está morto!! Só está meio diferente.. hehehe >> Pam, vc entende do riscado minha filha!!! Nada como ter como lembrança a bunda do Sam… A bunda e outras coisitas mais.. Pq eita homem grandão gostosão… Affff

Eles passam ao mundo espiritual… Uma coisa bem bacana aqui é a luz usada na filmagem… O tom cinza, tipo cheio de neblina foi muito bem escolhido.. Deu uma aparência etérea mesmo.. Como se tudo estivesse fora de foco e nada fosse real ou tocável. Eu adorei isso.. >> Prato cheio pra Padackes e Wincest o Dean “enfiando” a mão dentro do Sam. Ainda mais Dean chamando Sam de puritano. …Muito legal mesmo.. Mais uma vez Dean e suas piadas..rsrs…
O encontro deles com Cole.. O “entendimento” de como é “estar” morto. O que se pode ver e sentir.. Como agir, o que fazer.. Isso tudo foi muito bem conduzido.. Cole mostrando aos rapazes que ele tem plena consciência que é um morto e ele só não quer ir, porque ele acha que isso deve ser ruim e pode machucar ainda mais sua mãe.

http://img18.imageshack.us/img18/8840/spn4150010.jpg

E então temos Tessa.. Putz.. Eu adorei seu retorno, adorei a conversa deles.. Dela e de Dean.. Eu até sabia pelos spoilers que eles teriam conversas interessantes e foram mesmo… Muito.. Isso só reforça minha opinião que “Tessa” tem admiração e respeito por Dean, ele não é qualquer um. Ele a desafia desde Faith. O interessante é que Dean não se lembra dela. Na verdade eu acho que ele não queria se lembrar. E adorei a tentativa dele se ser engraçadinho justo com a “morte”…

E quando ela o faz lembrar, quando Dean percebe quem é a “Tessa” a tristeza, o desânimo e a dor voltam a rondar seus olhos. Sam constata quem ela é de uma forma “até que enfim conheci quem queria te levar”… Eu gostei desse primeiro encontro.. E como eu disse antes a expressão dela, da Tessa, de inabalável e impenetrável é muito boa. Típica da morte. Sabe que ela existe, ela é real, ela está por perto sempre, mas ninguém a conhece de verdade. Isso é tão interessante (talvez seja porque o livro “A menina que roubava livros” tenha me feito olhar de outro modo pra Morte ). Mas Tessa é um personagem que eu gosto de ver interagindo no seriado, principalmente com Dean que é quem ela tem mais “contato”, vamos assim dizer. E o interessante é que ela está se lixando pra guerra que está por aí, porque pensando bem é a única que não vai perder seu emprego e nem ter sua vida alterada drasticamente. Guerra são ótimas fontes de renda pros “reapers”….E ela deixa bem claro que haja o que houver ela vai continuar fazendo seu trabalho. Mas acaba aceitando o pedido do Dean de esperá-los terminar Tb o trabalho deles. Tessa e Dean tem uma ligação, um entendimento, sem dúvida que tem. Louco isso não? Você ter uma “ligação” mais profunda com a “morte”, simplesmente porque você já a desafiou, venceu e também já a acompanhou, já foi com ela e voltou. Isso é loucura total!! Eu falo desde Lazarus que Supernatural está cada dia mais filosófico… Uau!!! Ponto mais uma vez pros roteiristas que abrem margem pra esse tipo de discussão..Uma observação.. Foi impressão ou ela parecia saber exatamente o que Sam ia fazer quando ele disse “Entendido” depois que ela disse ao Dean que levaria a criança em primeiro lugar?

http://img7.imageshack.us/img7/1300/spn4150011.jpg

E Sam sai..Vai falar com Cole.. E aqui pelo menos ele não mentiu pro Dean. Falou a verdade.. Não disse exatamente o que faria, mas que faria o que fosse preciso, e ele fez mesmo. Não mentiu dessa vez. E chegamos numa das partes que tem gerado tanto auê em cima das atitudes do Sam.

O que ele fez com Cole. O que ele disse. A mentira e a dissimulação deslavada….Quem acompanha meus posts sabe que há tempos eu venho falando das atitudes mais que duvidosas de Sam Winchester. Sabe que venho batendo duro nele acho que desde Malleus Maleficarum na terceira temporada. Desde aquela época eu venho dizendo que Sam andava precisando de umas sacudidas pra acordar. Eu nunca fui “condescendente” com as atitudes do Sam. Fui muitas vezes criticada, ironizada, e até agredida verbalmente por isso. Por ser tão dura com ele. Tive debates homéricos com muita gente por causa das minhas posições a respeito de Sam Winchester. E eu até agora não tiro uma palavra do que disse sobre isso. Desculpe.. Talvez tiro sim. Eu tiro quando falei que acreditava que Sam fosse mais forte. Porque ele não foi. E não o culpo. Não mesmo.. Ele tem todo o direito do mundo de desabar. No lugar dele qualquer um faria o mesmo ou pior. Então eu acho que posso dizer… NESSE EXATO MOMENTO TUDO QUE SINTO PELO SAM É PENA .. Pena por ele ter se destruído dessa maneira, pena por ele ter sido quebrado de um modo que talvez não tenha conserto, pena por ele não ter deixado o amor do seu irmão penetrar na sua alma ao invés do ódio, pena por ele ser tão teimoso e obstinado numa coisa que o está destruindo, sinto pena por ele não enxergar que seu maior aliado está ali do seu lado, sinto pena por ele estar perdendo o respeito e a admiração de todos. Eu ainda tenho raiva. Muita.. Porque ele merece ainda levar uns petelecos. Como último recurso pra ver se ele entende. Mas minha raiva atingiu seu pico em I Know, ali sim eu teria enforcado ele devagarzinho e com gosto, ele e aquela vagabunda infernal, mas hoje a raiva está bem diminuída. Hoje do fundo do meu coração eu tenho pena do Sam. E como na minha concepção, sentimento de pena é pior que raiva, eu detesto sentir o que estou sentindo. Não queria chegar a esse ponto, não queria sentir isso pelo Sam.

http://img4.imageshack.us/img4/410/spn4150012.jpg

Sam perdeu tudo que ele tinha, tudo que lhe era valioso, e está deixando escorrer pelo ralo os últimos vestígios que faziam dele o Sam Winchester que a gente conheceu e amava, ele está perdendo sua esperança, sua integridade, sua dignidade. É triste e dolorido ver no que se transformou Sam Winchester. E como Sera mesmo disse tudo isso que nós sentimos, os meninos também sentem. Sam também não está orgulhoso do que se tornou. Sam não está nem um pouco batendo no peito e dizendo: “Qual é? Eu sou o máximo”, Muito pelo contrário. Ele está tão enojado de si mesmo que afasta a única pessoa que importa pra ele. Ele afasta Dean com medo de que essa sujeira toda infeste seu irmão também. Ele afasta Dean com receio de que Dean possa ter tanto nojo dele também. Sam simplesmente chegou num ponto que nem ele mesmo se reconhece mais. A única coisa que interessa pra ele é cumprir aquilo que se propôs a fazer, nem que isso o destrua como pessoa, como ser humano, como irmão.

Na conversa que Sam teve com Cole, quem imaginaria que ele faria aquilo? Que dia alguém imaginou que Sam fosse ser assim? Fosse mentir, enganar, ludibriar pra conseguir alguma coisa? Quando é que nós imaginaríamos que Sam Winchester iria mentir pra uma criança que estava abrindo seu coração pra ele?
Eu notei uma coisa. No inicio da conversa quando Sam começa falando sobre tudo aquilo ser assustador, e vi que ele falava dele mesmo. Como tudo foi assustador pra ele, como ele teve que encarar tudo de um jeito diferente. Eu senti esse diálogo como reflexo de coisas que ele fez ou tenha sentido. Ele tentou uma abordagem e quando o garoto diz que não dirá onde a fumaça está ele resolve mudar a tática. O olhar dele diz: “ok, plano B”, e ele ativa o modo “trapaça on”.
Quem observou bem notou que Sam parecia enojado de fazer aquilo. Decidido e determinado sim, mas enojado ao extremo.

Ele parecia que lutava pra passar por cima de sua dignidade e seus princípios pra atingir seu objetivo que era achar esses demônios malditos. Sam sofreu ali, muito. Mas isso não atenua o fato que ele fez uma coisa deprimente, errada e cruel. Ele enganou uma pessoa que confiou nele. Ele foi um protótipo de demônio. E eu não posso acreditar que ele tenha gostado daquilo. Ele “apenas” fez o que tinha que fazer. Foi errado, foi cruel, foi mesquinho, mas como eu mesma disse antes, eu fiquei com pena do Sam, uma pena que pode ser definida como “vc traçou seu caminho, um caminho de solidão agora. Um caminho de perdas, de desilusão. E o maior prejudicado vai ser você mesmo”. Quando Sam confirma pra Cole “Eu juro”, me bateu uma sensação de “Cacete Sam, não faça isso!!Esse não é o caminho” e junto disso veio um sentimento de perda tão grande, e com ele a pena….E esse meu sentimento de pena, vai acabar em descrédito. Isso mesmo, eu estou começando a ficar descrente com Sam. Estou começando a acreditar que ele não tem mais volta, ele não merece mais nada, que não compensa tanto sacrifício por ele. E como eu disse, não gosto disso. Não gosto de desacreditar nas pessoas, não gosto de não confiar que elas podem mudar, porque pra passar de pena pra indiferença é um pulo. E indiferença é pior que qualquer outro sentimento. Porque significa que aquela pessoa não é mais ninguém, NÃO É MAIS NADA. E eu não quero me sentir assim em relação ao Sam. Eu prefiro mil vezes sentir raiva dele e vontade de socar a toda hora, do que sentir indiferença por ele. Isso não .. Então eu não gostaria de estar sentindo pena dele agora como estou sentindo. Isso me assusta. Mesmo..

http://img11.imageshack.us/img11/8490/spn4150013.jpg

Segue então uma das partes mais interessantes do episódio. A primeira conversa a sós entre Dean e Tessa. Quem diria também que um dia Dean se abriria pra “Morte”?

Quem diria que um dia Dean mostraria seus sentimentos dessa maneira? Ele também está mudado. E muito. Quem não estaria depois de uma temporada no inferno? Mas ao contrário de Sam, eu acredito que essa mudança em Dean possa trazer benefícios a ele. Porque pode ser o primeiro passo pra ele se reconstruir novamente. O fato de ele estar mais aberto ao que ele sente, e com vontade de falar sobre isso, só tende a ajudá-lo a se reerguer. Só pode fazer com que ele fique mais forte. E ele começa conversando com Tessa com um jeito envergonhado, como se não tivesse o direito de estar fazendo aquilo. Quase tenho um troço quando Dean diz que o vazio que ele sentiu depois do acidente era a falta da morte. Justo Dean, o cara cheio de vida, alegre, brincalhão e sempre motivado, justo esse cara estava com sentimentos mórbidos. Estava clamando pra morrer. Ele pediu pra morrer. Isso é um poço de desespero e dor. E pra completar ele tinha mais coisas lhe atormentando, ele não tinha o direito nem de morrer. Imaginaram como isso é muito irônico? O cara que vivia desafiando a morte, lutando contra ela, quando a chama, quando a quer, ele não pode mais? Não tem mais esse direito?.. Eu acho isso tudo muito louco… Muito mesmo.. E Dean como a pessoa prática que é encara as coisas e trabalha com o que tem, e no caso é a sua vida de novo. E em seguida vem o desabafo dele em buscar um sentido pra aquilo tudo. Ele tenta se agarrar em algo. Ele tenta se agarrar no que lhe é mostrado. Que ele teve uma segunda chance, que ele tinha alguém querendo que ele fizesse algo. E era alguém importante. Era alguém que se importava com ele. Porque nesse exato momento da sua vida, Dean Winchester também não é a pessoa mais orgulhosa de si mesmo. Ele tem uma vergonha imensa de tudo que ele fez, de tudo que ele sentiu.

E por isso ele se agarra no fio de esperança que lhe dão. Uma missão importante. Algo que ele pode fazer, que ele deve fazer. E quando ele diz ”Isso me faz sentir…, Dean só precisa que alguém lhe diga que ele é importante. É só isso que ele quer. Nesse exato momento ele só quer ser importante pra alguém , pq a única pessoa que lhe interessa que dissesse e sentisse isso, tinha acabado de lhe chamar de “fraco e atraso de vida”. Isso não é de pirar qualquer cabeça humanamente saudável? E pra completar Tessa ainda faz um ar de “Sei.. Vc está se iludindo “… Eu simplesmente adorei essa cena… Muito, mas muito interessante. Mais uma vez aplausos de pé pra Jensen Ross Ackles!

Seguimos com o episódio, e foi realmente muito bom ver Dean e Sam aprendendo a usar a “mente”, a agir como fantasmas. Adoro as citações de Supernatural. Karatê Kid, Stars Wars, Amityville, Clube da Luta.. Foi no mínimo inusitado ver Dean levando tapa na cara de um moleque.. E eu pareço boba, mas adorei a risadinha do Sam.. Parece a risada que ele deu em Hell House, lá na primeira temporada, quando ele passa cola na garrafa de cerveja e a mão de Dean fica grudada. É tão fofo ver essas coisas.. Ainda mais partindo de Sam.

http://img11.imageshack.us/img11/8638/spn4150014.jpg

Entramos na parte de maior ação no episódio. Quando os meninos chegam e se deparam com uma casa toda desenhada, símbolos estranhos que eles não tem a mínima idéia do que seja. Eles entram em ação, colocando em prática tudo que aprenderam com Cole. E entra em cena o demônio nojento. O FDP de uma figa, o lazarento, o desgraçado, o bastardo, o diabólico (sorry pelo trocadilho hehe) Alastair. Esse sim é um demônio com todas as letras.. Que cara mais odioso.. E Mais uma vez eu dou os parabéns a Christopher Heyerdahl.. Putz!! Que entrada triunfal.. Que jeito mais “demoníaco”.. Adorei..

E eu amo odiar esse demônio.. Eu quero que ele e a Lilith sejam picados, bem pequeninos, e fritos numa panela com óleo bem quente, e depois devem ser servidos aos vermes. [modo sanguinária off] rsrs…Eu nunca odiei tanto um demônio na série como odeio Alastair e Lilith.
Quando Alastair entra a primeira coisa que me chamou a atenção foi a reação do Dean. Num primeiro momento ele parece sentir medo, é algo bem rápido mesmo, e em seguida vem a costumeira raiva. Já Sam sente um ódio que o transforma em outra pessoa. Sam fica visivelmente transtornado na presença de um demônio, ele fica quase que irreconhecível. Seu ódio e sua raiva transpiram por todos seus poros. É assustador ver o jeito que ele fica na presença de demônios. >> só me pergunto pq ele não transfere essa raiva toda pra aquela vagabunda…. Eita que a bitch deve ser muito “endiabrada” mesmo… Afff .. Alastair continua expondo seus planos e agindo.. Ele é mesmo muito cruel.. Muito.. Não brinca em serviço..Que ódio desse demônio tirando sarro da cara dos meninos, principalmente do Dean. “É bom te ver de novo, Dean”.. Desgraçado…Esse FDP é bom no que faz, ele é um excelente torturador mesmo… Putz!! Pobre Dean..

http://img6.imageshack.us/img6/1014/spn4150015.jpg

Eu aprendi há muito tempo não desprezar os olhares em Supernatural. E o olhar que Sam deu ao Alastair quando ele está falando da foice que iria usar pra matar a “morte” e quem a deu pra ele, foi no mínimo intrigante. Sam olha como se já soubesse, ou devesse ter imaginado algo. E pode ser bobagem mas eu me lembrei da “faca” que o Sam coloca na mochila em Pilot quando ele decide ir com Dean procurar o pai. E então Alastair segue com seus propósitos, com seu trabalho de quebrar mais um selo. Eu me pergunto: porque diabos Alastair entrou nessa com Lilith? Qual é a dele nisso tudo? O que Lilith fez pra convencê-lo a sair por aí quebrando selos e enfrentando anjos? Porque ele mesmo disse que preferia ficar lá embaixo.. São questões que me intrigam..

Ao mesmo tempo em que vemos Alastair em ação vemos a luta de Pamela contra um demônio, a luta dela pra trazer os meninos de volta e se manter viva. Ela luta como pode, ela faz o que pode, consegue acordar Sam, mas não consegue se proteger. Ela é esfaqueada..E Sam mostra o que ele já pode fazer. Foi-se o tempo que ele sangrava pelo nariz pelo esforço em exorcizar demônios, foi-se a conversa de que com a faca ele matava os humanos e com seu poder ele pode preservar a vida. Porque agora ele exorciza torcendo os dedos. E eu fico com o coração partido de ver tanto ódio dentro daqueles olhos que um dia foram tão doces e esperançosos.

E a despeito do que Tessa disse sobre anjos e demônios, sobre a guerra entre eles, ela acaba ajudando Dean e Sam, nem que seja como retribuição a um favor. E até que enfim eles conseguiram impedir a quebra de um selo. E eu temo que é agora que Lilith vai se enfurecer mais e mais. OMG!!!

http://img6.imageshack.us/img6/3913/spn4150016.jpg
http://img21.imageshack.us/img21/4997/spn4150017.jpg

E novamente Dean e Alastair. E novamente aquela fagulha de medo no olhar do Dean. Alastair percebe isso também e dá início a sua tortura psicológica em cima do Dean. Entra em ação o meu anjo favorito. Entra em ação Castiel. Sei que pairam muitas dúvidas das reais intenções e métodos dos anjos, mas eu não consigo evitar gostar de Castiel. Não sei explicar por que. Eu só sei que eu gosto do modo que ele parece olhar Dean, do modo que ele está descobrindo Dean. Isso eu comecei a perceber mais intensamente em ITB. E estou sempre de olho. Castiel, a despeito de suas intenções, se “encantou” (sem conotações preconceituosas e muito menos homofóbicas aqui hein?? Rsrs.. só não achei palavra melhor ) por Dean. Dean parece fazer com que ele não tenha certeza de nada, ou então Dean faz com que Castiel quebre protocolos angelicais. Dean o afronta, Dean o questiona, Dean o intriga, o deixa irritado. E isso parece mexer com o anjo que deveria ser um poço de obediência, resignação e inflexibilidade. É por isso que eu adoro o Castiel, porque parece que ele “enxerga” Dean e isso o afeta.

Descobrimos o que eram os tais desenhos nas paredes da casa, eram angel’s trap, ou melhor, algo que impede anjos de agir. Quer dizer que existem mais coisas obscuras sobre eles. E desde Are You eu adoro a falta de noção do Dean para com o Castiel.. rsrsrs.. Ele cobra mais apoio e atitude dos anjos, afinal estamos à beira do apocalipse e eles, os anjos parecem ficar só olhando. Só espiando e testando tudo. Isso é estranho, muito estranho.
Descobrimos que além de tudo anjos podem imitar vozes humanas. Sam foi enganado pelo anjo. E então vem uma das falas mais importantes pra mim em todo o episódio:
Dean:” What, you think you can make a few exceptions? To everything
there is a season. You made an exception for me!

Castiel: You’re different

http://img15.imageshack.us/img15/7869/spn4150018.jpg

Caramba! Que raios isso significa de verdade? Que Dean é especial eu sei desde a primeira temporada. Mas que ele é diferente… Diferente em que, por que e para que? Que diabos de missão é essa que ele é intocável? O que e que ele tem que fazer? Precisa fazer? Que ele vai ter que fazer? Essas questões me levam a entrevista de Robert Singer onde ele disse que o ponto principal da temporada é a missão do Dean, que era pra gente se focar na missão dele. E eu não agüento mais tecer teorias sobre isso! … HEHEHE

http://img16.imageshack.us/img16/2336/spn4150019.jpg

Que triste o olhar de decepção do Cole. Que coisa cruel Sam fez com esse garoto. E Dean tenta limpar o estrago causado por Sam. E por mais irônico que possa parecer é a morte que é a “pessoa” mais franca nisso tudo. É a morte que joga limpo. É dela que temos a certeza absoluta. Nada mais real e verdadeiro. A morte é real e verdadeira. Tessa diz coisas verdadeiras, reais e justas ao Cole. Dean com seu jeito sempre prático e franco de ser, completa o que Tessa diz. Ele mais que ninguém conhece a morte, sabe como ela é e mostra seu verdadeiro jeito de ser a Cole.

E uma lágrima desceu pelo meu rosto quando Dean fala de medo. O durão Dean falando de medo, assumindo que tem medo. Isso foi a prova significativa que Dean não é mais o mesmo, que Dean não é mais aquele poço de fortaleza, de valentia, e de determinação que um dia foi. Não que ter medo seja errado, mas pra Dean é. Pra cabeça dele quem tem medo, é fraco e é como se ele estivesse reconhecendo que ele é fraco mesmo, que Sam tinha razão. Na cabeça ferrada do Dean é como se ele dissesse: “eu estou assim e não sei o que fazer, eu nunca quis admitir isso, mas eu tenho medo o tempo todo e tenho mais medo ainda de me tornar um fraco e um idiota”. Dean nunca se enxergou tendo medo, e agora ele tem o medo enfiado nas suas entranhas como se nada pudesse mais apagar isso. Pra uma pessoa como Dean isso deve ser mais terrível que qualquer coisa, sem dúvida. Por isso ele diz que sabe que irá mais cedo que Cole pensa. Por isso ele acredita que ele não irá ficar muito tempo aqui ainda. Isso é dolorido de constatar. Dean se achar um nada por ter medo. Como se ter medo fosse algo ruim e deplorável. Eu só espero que Dean possa enxergar que ele não é fraco por ter medo, que ele não é idiota por ter medo e que ele merece ser feliz mesmo com o coração cheio de medo, afinal medo é algo que todos nós temos, todos nós vivemos com ele, basta sabermos lidar com isso e eu creio que Dean vai conseguir chegar lá. Eu acredito no meu loirão…Cole vai, o menino, boa alma que é acredita em Dean e em Tessa, e a segue.

Segue-se outra parte importantíssima do episódio. A outra conversa de Dean e Tessa. Tessa vem e corta o fio de esperança que Dean segura. Ela vem e corta aquilo que ele estava tentando se agarrar. Ela diz que ele mente pra si mesmo, diz que ele está se apegando em coisas que não são verdade, que ele deveria parar de acreditar nessa bobagem de segunda chance e olhar de verdade o que está realmente acontecendo.
Isso apesar de soar meio cruel, pode no fundo ajudar Dean. Isso pode fazer com que ele saia dessa apatia que ele resolveu viver depois de voltar do inferno. O fato dela mandar Dean confiar nos seus instintos pode fazer com que o velho Dean saia de dentro dele de novo e comece de novo a ter controle de sua vida e de suas escolhas. Instinto é algo que Dean sempre soube usar muito bem.

http://img16.imageshack.us/img16/9566/spn4150020.jpg

Finalizando o episódio tivemos outra coisa de extrema importância. A morte de Pamela, o que ela disse aos dois, e principalmente o que ela disse ao Sam. Gostei que Pam não foi hipócrita tentando aliviar a barra dos meninos, Pam foi ela mesma, ela falou o que sentia e pensava. Que ela não queria ter sido enfiada nisso, e também gostei que ela mandou recado pro Bobby pra que os meninos soubessem que a “culpa” não era só deles. Mas Pam não é burra, não é boba, ela sabe que não adianta correr que a morte chega pra todos. E a coisa mais importante dita ao Sam nesses últimos tempos foi ela quem falou. Foi ela quem tentou alertar Sam sobre o que ele andava fazendo. Foi ela quem despejou nos ouvidos dele que seus atos podem ter conseqüências desastrosas pra todos, principalmente pra ele. Sam deveria ao menos pensar sobre isso.

http://img27.imageshack.us/img27/6726/spn4150021.jpg

Não posso deixar de falar sobre a homenagem. Sobre a simples, mas linda homenagem a Kim nesse episódio. Ninguém nunca disse e afirmou que coisas grandiosas eram as melhores, e sim podemos constatar sempre que as coisas simples é que marcam. Essa simples homenagem tocou o coração de quem realmente é fã do episódio. Ver Kim, orientando Jensen e Jared na sua primeira incursão em Supernatural foi emocionante. Ver que foi a partir dali que Supernatural tomou o rumo que tem hoje. Ver que ele sempre dedicou o melhor de si a esse seriado e ver que o legado dele é algo lindo. Nada mais justo e sincero que todos dedicarem a temporada a ele, ao grande profissional e homem que foi Kim Manners.

http://img27.imageshack.us/img27/8103/spn4150022.jpg

Termino essa coisa enorme dando minha opinião de fã incondiconal sobre esse episódio.

Eu quero chorar. Eu quero Dean com aquele olhar determinado. Quero Dean sem medo de tudo e de todos. Quero Dean com brilho no olhar quando olha pro irmão. Mas acima de tudo eu amei o episódio. Eu quero que Dean não sinta pelo Sam o que estou sentindo agora: descrença e desânimo. Porque se tem uma pessoa que eu acredito que resgate o Sam dessa escuridão que ele se encontra, esse alguém é Dean e se meu loiro desistir, Sam está perdido e em conseqüência Dean também. Mas eu também quero muito que Dean se enxergue como pessoa, Dean precisa se enxergar como alguém importante, ele merece isso, mais que ninguém ele merece isso.

Dean está tão magoado, tão desanimado, tão “triste”….Que eu quero colocar no colo…..quero que ele descarregue sua raiva, sua frustração, ou o que for…ele precisa descarregar isso e seguir em frente. Pro bem dele principalmente. E como me disse a Vicki: “ele precisa de alguém que diga ‘faça isso por mim, se ninguém mais te compreender. Eu sou humano e eu quero que vc me salve. Vc TEM valor’. A vida toda tudo o que ele quis for ser aceito, ser útil e apreciado. Passou por merda a vida toda pra não ser apreciado nem pelo próprio irmão. Por isso os anjos deram novo fôlego a ele. Minha amiga Vicki tem toda razão. Mesmo que as intenções dos anjos não sejam boas, eles deram um novo fôlego a ele. E Dean precisa disso. De fôlego, de motivação.
E pra terminar : o que eu mais tenho vontade de socar o sam é porque ele está ferindo Dean como nenhum demônio jamais o fez..

Um grande abraço a todos..
See ya..

Related posts

20 thoughts on “Impressões do 4×15, Death Takes A Holiday by Polly

  1. Anonymous

    o 4.15 claramente mostra que o 4.16 vai ser bombástico e cada vez claro fica MUITO melhor

  2. Michael

    Báh, sem palavras, muito louco o episódio. Eu ainda não tô no estágio de sentir pena do Sam, tô com raiva mesmo dele ainda, muita raiva! Quando ele mentiu pro Cole, e antes pro Dean, a raiva piorou! Tomara que o Dean siga seus instintos denovo, e dê uma porrada no Sam, pra ele voltar ao normal! E o Castiel meu, sem palavras, adoro ele! E que venha o 4.16! Quero ver a Anna, aê! *-*

  3. Polly, como sempre ótimo comentário, principalmente sobre a fraca atuação da FDP da Ruby, rs, mas concordo com vc, e me arrependo de não ter te ouvido que ela é uma tremenda vaca, ops, ofendi a pobre vaca. Ainda não cheguei no estágio de pena do Sam, estou, ainda, em estado de choque, preciso me refazer do baque, aonde foi parar o velho e apaixonante Sammy? Tb acho que Dean é quem vai resgatá-lo, acredito que esta é uma das principais missões do Dean…
    Agora, concordo em gênero, número e grau com tudo que disse sobre Castiel, tb não sei ao certo o porquê, mas adoro ele. Aliás, tem quem não goste do Castiel? Sério? Ah, gostaria de rever a Anna também, gostei mto dela tb. E, concordo com o que disse da Tessa.

    P.S: Fiquei enojada da crueldade do Sam mentindo p/ Cole, mas vou rever o epi, e tentar notar um Sam enojado de si, ao fazer o que faz, conforme vc disse.

  4. Eu estou com raiva do sam, prefiro sentir raiva a pena… mas como costuman dizer quanto mais a gente gosta mais a gente cobra… eu sei que o dean e o bobby vão dar uns bons murros nele e ele ai voltar a ser o bom sam que ainda está lá mas escondido… eu sou mesmo radical, resolve-se tudo ao murro credo… esperando… kem deve estar a adorar fazer o novo sam deve ser o jared que está cada vez melhor actor e igualmente para o jensen… e o resto do elenco está optimo tiranado uma certa ruby n é?
    desculpem pelo testamento mas eu me empolgo lol e polly optimo rewie

  5. Se escrever menos, aqui chega à 1021 comentários. ;/

  6. Anonymous

    Como sempre concordo 100% com vc,Polly. eu tive as mesmas impressões suas.odeio vê Sam e Dean tão distantes assim um do outro, parte o meu coração.
    bjs, Mila

  7. Polly, adoreii seu comentário, sempre refletindo o que realmente acontece no epi.
    Apesar do nosso Gigante ser lindo, gostoso e tudo mais, o Sam realmente perdeu toda a essência que ele tinha, ta mais áspero. Deve ser por causa da vaca da Ruby. Que nao merece ficar perto dos garotos.Os epis estão ficando cada vez melhores e os nossos garotos crescendo cada vez mais.

  8. Que raiva eu escrevo tudo ai na hora de publicar essa droga apaga tudo q raiva

    Vou fazer um resumo

    Dean = s2

    Sam = Quero ver morto nun caixão junto com a Ruby =)

    Nossa Polly vc tem cabeça pra escrever tanto hein

    Eu gostei da parte em que o coração do Dean ta despedaçado e ninguém ajuda ele a concertar

    Talvez seja por isso que a Anna volta

    Pra trazer mais cola uashaushuhsushau

    Agora o Sam que eu amava com certeza morreu esfaqueado no final da segunda temporada por que aquele desgraçado traidor filho da p………(mary winchester era uma santa mas ele)

    Tô morrendo de raiva

    Bem quando o Dean precisa mais do Sam ele da aas costas

    Agora ele só ouve a Ruby o que é uma coisa que eu não gostei na 4 temporada eles não confiam mais um no outro

    Se vc vir a primeira temporada eles mesmo 4 anos separados (facul) dariam a vida um pelo outro e sabiam tudo sobre o outro

    Se o Dean disse pro Sam se joga ele se jogava agora ele ia falar

    “Ai Ruby sera que ue devo me jogar ou eu posso usar os meus poderes demôniacos pra sair dessa?”

    Não acredito no que ele ta fazendo da vontade de matar ele

    Com certeza não é mais o cara lindo maravilhoso TDB do episódio procedência

    Bem é isso vim expressar minha raiva por Sam Winchester

    ps É hoje uhuuuuuuuuuuuuuu

  9. Anonymous

    4.16… e veremos sam chupando mais sangue de demonio 🙁
    mas vai pegar fogoo!!!

  10. Concordo plenamente com vc… mto doido esse episódio.
    E assino em baixo quando vc diz que a única pessoa que pode salvar o Sam de toda essa fase, de toda essa escuridão é o Dean… Porém Dean é a pessoa que Sam tem mais “humilhado” e “desprezado”. Logo no início na lanchonete, ele insiste em dizer que tudo o que disse era efeito do veneno da Siren… E creio que aquele olhar do Dean tava dizendo assim: “…vc sabe muito bem o que o veneno da Siren fez… ñ colocou os sentimentos… apenas os trouxe pra fora…” Então… creio que muita coisa ainda vai rolar entre Sam e Dean antes que os grandes irmãos voltem a ser como eram antes…

  11. Ainda amo o Sam. o_o’
    E não acho tão ruim, o lance vampírico dele. Ele praticamente não tem escolha. Está no sangue. Ele até segura muito bem as pontas.

  12. Linda resenha do 4×15! Adorei, mesmo. <3

    Eu entendo perfeitamente a sua alegria ao ver o Dean mencionando House… Também tive orgasmos intelectuais quando House disse “Quid pro quo, Clarice”, na 3ª temporada – afinal, House citando Hannibal Lecter? Estão aí dois dos meus personagens favoritos da ficção!

    Uma coisa que eu achei muuuito estranha e que eu não vi citado e/ou relacionado em lugar nenhum foi o livro do José Saramago, “As Intermitências da Morte”. É bem verdade que as circunstâncias são distintas, mas as pessoas também param de morrer repentinamente e a morte se faz ouvir e ser “apreciada”. Por algum motivo, eu achei que esse livro seria lembrado – até porque alguém (o Dean, acho) faz uma piadinha no sentido “What now, death is on strike?”, que é EXATAMENTE o que acontece no livro. E o Sam, sendo o bookworm que ele é, bem que poderia ter ligado uma coisa a outra.

    Castiel! Eu adoro esse anjo e ele é a razão pela qual eu comecei a ver Supernatural… E honestamente acho que a série sem ele simplesmente não seria mais a mesma. Sou slasher, admito, mas a cada episódio que passa fica cada vez mais clara a conexão estranha que Castiel e Dean possuem; eu acho que depois do 4×07, do 4×10 e do 4×15 (e do 4×16, I’m guessing), dá para dizer com segurança de que sim, Dean Winchester é especial – e diferente. Ele parece provocar coisas no Castiel que o anjo nunca pensou sentir, sempre encarando o Dean com aquele misto de curiosidade, fascinação e… Irritação. xD Afinal, taí um guerreiro sagrado que não se preocupa muito com ordens do cara lá de cima, não é mesmo?

    Fantástico episódio de volta! Esperava algo assim mesmo, bem no estilo quase bombástico (que aparentemente foi reservado para o 4×16!) – ao contrário de “Family Remains”, que me desapontou legal como um retorno de hiatus.

    Bom, já comentei horrores aqui. Parabéns de novo pela resenha tão perfeita e detalhista!

  13. Gigio

    Polly…

    OMFG!
    Mais uma vez vc detonou nos comentários…

    Estou sem palavras…

    Cara… Sei lá…
    To bobo! Parabéns!
    Só isso!

  14. Polly,

    O seriado é maravilhoso, eu amo de paixão. Esse episódio foi demais, mas acho que você leva a história muito a sério. A impressão que deu foi de que você estava comentando sobre um fato real, não um seriado, mas tudo bem… parabéns pelo que tempo que dedicou pra escrever isso tudo. ;-D

    []’s
    Roberta Mix

  15. Não Roberta Mix… Eu ainda não rasgo dinheiro, não jogo pedras nos outros e nem faço coisas que poderiam me levar a insanidade. rsrs

    Eu sei que aquilo lá não é real.. E vc foi mesmo muito educada, tentando expor isso.. Sério mesmo… Não fiquei ofendida, mas eu quero me explicar pra vc também..

    Eu escrevo assim porque eu adoro a série e acima de tudo eu amo escrever.. Seja do que for.. Quem sabe um dia você possa ler algo mais que eu escrevi sem ser essas impressões??

    Vc vai notar que eu escrevo com a mesma paixão.. Com o mesmo entusiasmo.. Claro que o seriado nos leva a reflexões, sentimentos e tantas coisas… Mas escrever sobre algo que gosta é assim, pode ficar parecendo que vc vivencia isso de forma verdadeira…

    E o dia que eu achar que tudo aquilo que acontece na série é real, podem me levar pro manicômio! rsrs

    Abraços

  16. E a todos que deixaram comentarios..

    Muito obrigada… Um grande abraço a todos…

    Valeu mesmo..

    Bjocas

  17. Polly…
    Polly…
    Polly…
    …estou sem palavras(2)
    Vc é genial.
    Concordo com tudo que escreveu.
    É como se vc estive na cabeça de
    cada uma de nós.

  18. Uau Polly vc como sempre arrasou nos seu comentários, ainda não assisti ao episódio pois aqui no Brasil no próximo domingo vamos assistir ao 13 episódio mas já se tem uma idéia de como vai ser bom, e tbém concordo com a fraca atuação da Rubby preferia qdo era a katie Cassidy ainda não consegui me acostumar com a atriz que faz o papel na atual temporada. Ainda acho que o amor de irmão pode salvar o Sam desse louco sem coração em que se transformou, e adoro o anjo Castiel, ele é simplesmente maravilhoso cada vez fico mais curiosa em saber qual é a missão que Dean tem pq ele é tão importante a ponto de ser salvo do inferno?
    Bom eu ainda sinto muita raiva do Sam não estou no mesmo estágio que vc de sentir pena sinto mesmo raiva por ele ter dado ouvidos a um demonio e ele se tornar mais impote que seu irmão que tanto fez por ele e passou pelas piores coisa que alguém pode imaginar bom espero poder assitir em breve o episódio e continue com seus mravilhosos comentários pq eles vão bem profundos e verdadeiros doa a quem doer.

  19. Adoro as suas Conclusões sobre cada episódio,é de muita sorte encontrar um site com tanto comprometimento à uma série… Continuem o ótimo trabalho pessoal do supernatural is life, parabéns heheh

    Acho que muitos nao gostaram da atuaçao da Genevive Cortese, porque diferente da antiga Ruby essa tem um rosto muito angelical e também ela peca muito na atuação de um demônio como todos devem notar um demonio sempre tem resposta na ponta da lingua e fala de um jeito malicioso e é o que falta nela…Bom o Sam … pobre coitado isso já estava meio que previsto então nao foi um choque mesmo, é como o Azazel falou, no momento que você se entrega ao poder fica mais de controlar e mais forte e o que realmente me chocou é o quão forte sam está, Aquilo que ele fez com a mão é de nivel de Alastair e Azazel!! é de se assustar …

    Esse Episodio foi muito revelador e adorei muito e espero que os proximos episodios tambem sejam mesmo sendo aos poucos…

    =D

    D.W

    OFF…

    Ainda acho que a ruby é a Meg -_-”

  20. Outra coisa , Acho que nao devemos muito pegar pesado com o Sam, ele está fazendo o que acha necessario se fazer,… gente a’te pouco tempo a existencia de anjos para eles era uma coisa de contos de fadas lol e quando eles aparecem vem com uma bomba chamada apocalipse, acho que eu na pele dele eu faria a mesma coisa e nao contaria com anjo nenhum ,.. gente perdi , meu pai , perdi minha mae os anjos me ajudaram em que? confiar neles e ainda por cima estao perdendo … fica dificil, e o que um humano pode fazer se nem mesmo um anjo pode? acho que muitas desses pensamentos passam pela cabeça do Sam nao so dele como na do dean tambem… eu na pele dele faria o mesmo e pronto =D

    D.W

Leave a Comment