[Análise Hunter] Sacrifice por Thiago Roderick

Olá meus caríssimos hunters e homens das letras!

Pois é, hoje é meu dia de postar a minha análise, depois das excelentes escritas pelos meus colegas. Já estão cansados delas, ou tem fôlego para mais duas? Rs

Sei que muito do que eu vou escrever aqui provavelmente vai acabar ficando redundante em relação ao dos outros, pois somos um pessoal que pensa bastante parecido,  então vou mudar um pouco o jeito que eu geralmente escreveria essa análise, para tentar mostrar melhor o que senti com esse episódio.

 

Os demônios:

Começando pela Abbadon, acredito que foi uma das grandes sacadas do Carver na temporada (assim como acredito que a Amelia foi um dos grandes vacilos). Eu sei que não dá para compara-la (pelo menos ainda não) com o Crowley, mas eu acredito justamente que o Carver criou seu próprio “Crowley de saias” com ela. É uma personagem forte, com uma história que pode ser expandida, e tem o potencial para dominar o Inferno na “ausência” do nosso querido Rei. Uma pena enorme que o Sam tenha queimado seu receptáculo, pois tenho medo de que todas as “boas” qualidades dela possam ter ido embora com a Alaina Huffman. Estou de dedos cruzados e ansioso para ver o que Abbadon nos reserva!

Crowley… Ah, Crowley! Quando eu iria imaginar que aquele aparentemente insignificante demônio antagonista à Lúcifer iria se tornar tão importante assim para a série, e tão amado por todos (especialmente eu!)? Crowley foi um presente maravilhoso deixado para seus sucessores pelo Kripke, e a cada aparição dele Mark Sheppard consegue nos encantar ainda mais! Quando você acha que já conhece o personagem canalha que ele é, sempre surge um novo lado. Por mais que ele seja maligno e por mais crueis que sejam seus atos, ele ainda nos faz rir, quando usa “Baby Got Back” como toque personalizado para os Winchester e seu celular aparece para eles como 666. E, algo que não imaginava de forma alguma, me emocionou. Ver ele gritando produções famosas de guerra para tentar sensibilizar Sam para não cura-lo, e depois finalmente começando a perceber que está se arrependendo e indo às lágrimas foi absolutamente emocionante. Quero muito ver como ele será explorado na nona temporada, pois ele ficou quase curado. Será que ele continuará humanizado, ou o fato de Sam ter parado o teste vai fazer com que ele retorne? Essa é uma pergunta que quero respondida logo!

Os anjos:

Metatron, seu maldito! Eu passei dois episódios crente que havia achado praticamente o anjo que eu seria, um nerd, viciado em livros, e totalmente tímido e sem graça. Mas aí vemos que ele na verdade estava precisando apenas de um pouco de “combustível” para revelar sua verdadeira identidade. O momento em que descobrimos a sua intenção de acabar com o Paraíso para os anjos foi uma das reviravoltas de enredo que já vi em minha vida. A cena dele completando seu feitiço e falando com Castiel sobre a vida normal que ele quer que o anjo viva me causou um arrepio enorme. E sua citação de Samuel Johnson mais uma vez mostra que um tema recorrente (e importante) na série são as escolhas. “Faça sua escolha e contente-se com ela.”

E com isso vamos a Castiel, o anjo que é a prova definitiva do dito “de boas intenções o inferno está cheio.” Puta anjinho azarado, meu Deus! Já não bastava se rebelar “por nada” contra o Paraíso, tentar ajudar Crowley com o Purgatório, tentar se tornar Deus, e agora tentar fechar o Paraíso para resolver a bagunça… Eu me sinto muito triste ao ver o quanto ele tenta e tenta, e mesmo assim acaba trocando os pés pelas mãos. Quem sabe se ele decidir seguir o conselho do Metatron e ter uma vida normal, esquecendo os “grandes planos”, não fique finalmente mais tranquilo. Quero ver ainda os motivos para ele se tornar um regular na nona, e espero muito rever aquele Castiel putão e amargurado com o passado que vimos em “The End.”

E Naomi, bem, essa eu sempre tive um pequeno mas insistente instinto de que ela não era a vilã que foi pintada nas suas aparições iniciais. Claro que ela era uma pessoa dura e fazia coisas abomináveis, pelo que considerava o bem maior. Mas daí a ser realmente má, é outra história. Não sei vocês, mas eu acreditei na reação apavorada dela ao descobrir o plano de Metatron quando o “interrrogou”. Eu acreditei que ela se tocou que eles estavam lutando sem sentido, ao invés de proteger a Criação como foram “programados.” Naomi não foi uma personagem tão brilhante como Benny ou Abbadon, mas ainda assim a interpretação soberba de Amanda Tapping e esse militarismo exagerado que sempre definiu os anjos para mim vão fazer que eu sempre me lembre dela com um certo carinho.

Quanto à queda dos anjos, eu realmente tenho medo de dar um palpite muito arriscado, mas imagino que todos manterão seus poderes, como a pista de Naomi falando de Lúcifer indicou. E imagino que Metatron realmente irá trancar o Paraíso para eles, e com isso boa parte deles ficará rebelde e irá querer destruir os humanos por considerá-los responsáveis, mas também haverá alguns que irão querer proteger a humanidade, e então haverá uma guerra civil angelical em plena Terra, basicamente o Armageddon que os irmãos haviam adiado. Quero ver o que o Carver fará ali, aguardo ansiosamente!

Os Winchester e o futuro:

Perdão. Reinício. Cura. Luta. Para mim, cada uma dessas palavras teve um significado grande em tudo que Sam e Dean fizeram nesse episódio. Para poder curar Crowley, Sam precisa pedir perdão, e acredita que o seu maior pecado sempre será não ter sido o irmão que Dean esperava, e sempre que o decepcionava, sentia dor em ver que o irmão ia atrás de um substituto. E isso não começou com Castiel, e sim com Gordon. A obsessão em caçar dos dois poderia tê-los feito grandes amigos, se Dean já não começasse a despontar com uma visão mais cinza dos monstros. Aí veio Cas e a identidade de dever dos dois fez com que virassem companheiros, mas nem tudo são flores, e a cada vacilo do anjo ele se sentia mais afastado. E depois, Benny. Esse foi um amigo de verdade, um irmão de outra mãe para Dean. E essa sim machucou Sam bem fundo, pois ele via que o vampiro tinha características em comum com Dean que ele nunca teria. Mas mesmo assim, ele não desistiu de lutar para mostrar ao irmão que poderia ser mais.

E isso mostra que o Sam também se importava e muito com Dean, ao contrário do que já vi gente discutindo, que o Sam só queria se libertar dos vínculos com a família e viver sua vida. Ele queria ser reconhecido como um igual. Mas mesmo que Dean o aceite assim, ele nunca irá deixar de proteger o irmão, pois é assim que ele é desde os 4 anos.

E indo para Dean, muita gente provavelmente o está julgando como egoísta por não deixar Sam fechar os Portões, morrendo no processo. Mas pensem no quanto ele sacrificou. Pensem no quanto ele perdeu. Ele não tem ninguém, e como vimos quando ele foi morar com a Lisa, não conseguiria ter uma vida normal por muito tempo. Ele é um guerreiro, um soldado, um caçador. Mas ele precisa do seu irmão, ele quer seu irmão vivo, mesmo que ele tenha que morrer para isso. Ele ainda é aquele garotinho que agarrou o irmão no colo e correu para longe do fogo. E ele tem razão também de que o conhecimento que eles possuem agora é muito maior, eles agora podem fazer tantas coisas que seria uma pena simplesmente jogar a vida fora.

E Kevin, é claro, não conseguiu simplesmente recuperar sua vida normal. Eu me sinto mal por ele, mas Cas estava absolutamente correto, esse é um trabalho para a vida toda, não importa se você o encara bebendo como o Chuck. E acredito que Kevin tem um potencial para se tornar um Homem das Letras completo, assim como Charlie. Gostaria demais de ver eles voltando, seria uma adição importantíssima à luta contra o sobrenatural, e com anjos andando sobre a Terra, é essencial que saibam mais sobre eles, portanto, Kev vai ter muito o que fazer, e nós estaremos lá para ver!

E cá estamos nós, mais uma vez. Sei que minhas opiniões de vez em quando podem ficar confusas, mas foi assim que vi o episódio. Comentem aí o que acham e prometo responder seus comentários e não morder igual ao Crowley rs.

Related posts

14 thoughts on “[Análise Hunter] Sacrifice por Thiago Roderick

  1. JJ, my dearest JJ

    You nailed too..

    Vc quase me levou as lagrimas (e vc sabe que não precisa de muito p isso acontecer kkkk) qdo escreveu quatro palavras que p mim resumiram tudo que esse episódio e talvez até essa temporada significou p mim…

    Perdão.
    Reinicio.
    Cura.
    Luta.

    Parabens pela sua “percepção” deste epi.

    Te cuida moço.

    Cla;}

    1. Obrigado Cla, de verdade! Todos tiveram lindas percepções do episódio e fico honrado que tenha gostado da minha!

  2. Thiago, bendito o momento em que vc entrou na sala de Supernatural vestido de sei lá quem de Bleach! Hunter de carteirinha desde então e um pensador no puro sentido da palavra. Dizer que AMEI é pouco. Curti que vc tenha dividido em “catigurias” pra organizar melhor o pensamento. E discordo de uma coisa de vc. Cada um ta pegando um ângulo, uma faceta, cada um tem uma percepção diferente. Supernatural IS life!

    1. Muito obrigado, Vicki! Eu é que agradeço ter ido até lá naquele dia, e finalmente poder ajudar minha série favorita, mesmo que seja algo tão simples. E sim, acredito que nossas análises são todas ótimas e de diferentes ângulos! Supernatural is All!

  3. Diego Santos

    Olá,
    Muito boa a apresentação de sua opinião sobre o que ocorreu no ultimo episódio da temporada, mas Thiago uma pergunta que não cala…
    Como que você acha que vai começar o primeiro episódio da nona temporada?
    Da onde parou, ou vai ter tipo uma reprise do que ocorreu e depois começar com ex: 3 anos depois… e tals, ou começar ali mesmo da onde parou???

    Abraço!

    1. Olá Diego, e obrigado pelo elogio!

      Olha, eu imagino que deva começar de forma parecida com a quinta temporada, pois a queda dos anjos para mim é uma questão tão urgente e necessita atenção imediata quanto a volta de Lúcifer.
      Abraço e valeu pelo comentário!

  4. Gi

    Nossa Thi, to bege com sua visão do episódio… Parabéns, ficou show.
    Eu que li todas, acho que a sua chega perto do pensei do episódio.
    Sábado discutimos mais sobre tudo… Rsrs

    Bj

    1. Valeu pelo comentário Gi!

      Com certeza vamos discutir bastante esse episódio no evento!

  5. Lule

    Olá Thiago. Só pra constar: Não tem fã de verdade que se canse de ouvir ou ler sobre Supernatural.
    A morte de um deles passou pela minha cabeça a cada episódios que se aproximava do final tava até me preparando pra isso mas a morte do Sam dentro do contexto apresentado pelo episódio não seria, pra mim, uma opção razoável diante daquilo que a gente mais ama em Superantural: O amor dos irmãos.
    O Dean vem a cada episodio deixando transparecer quase que explicitamente os sentimentos e o Sam (mesmo sendo o mais “emocionalmente sensivél”) não costuma se declarar daquela forma então como separar os dois nesse momento? Imaginem como ficaria Dean se depois de dizer que Sam é tudo na sua vida ele ainda continuação com o teste? Provavelmente o que Sam sentia até então seria sentido por Dean. Como ele reagiria a isso sozinho? Quando na história da série um dos Winchester foi sereno quando ficou só?
    Final da 2º temp.:pacto com o demônio/ Começo da 4º: viciado em sangue/ Começo da 6º: Dean transtornado conforme relatos/ Começo da 8ª … esquece pois vou ter que falar sobre “deanstância e choramélia” e é um propósito meu esquecer isso.
    As vezes penso em algumas coisas mas não sou de bolar planos pra série e pra 9ª temporada no momento eu tenho certeza que se começar de onde parou vai ter um início emocionante.
    Beijos.

    1. Olá Lule! Concordo plenamente, todos os fãs são muito dedicados, mas vai saber, né?!

      Gostei do eu ponto de vista, pois naquele momento realmente o que importou foi a demonstração desses sentimentos fraternais entre eles, e logo ele fez a escolha que achou mais válida.
      Esperemos que a série comece mesmo muito emocionante, mas não quero nem sonhar em rever Amelia hahahah

      Beijos e obrigado pelo comentário!

  6. Tá tão boa esta análise que até chorei! ahahaha amei! ótima! afff com mil éfes Thi!
    Adorei a parte de Charlie e Kevin virarem HDL!

    1. Valeu Su, é nesse tipo de momento que me sinto o Ross, fazendo as pessoas chorar com um discurso hahaha.

      Eu tenho certeza absoluta de que a melhor maneira de manter o Kevin focado e trabalhando é ele virando um HdL. Só não sei como eles vão prender a Charlie ali, talvez colocando aquela fada num quarto para ela hahahah

  7. Denis Ignácio

    Sabe quando você presencia algum evento inesperado e você para , pensa e diz Foda , o que eu posso dizer sobre isso …. foi o que aconteceu comigo quando vir o episodio ” Sacrifice ” sempre as season’s finales de Supernatural são surpreendentes e abrem arcos miraculosos pra novas temporadas , mas essa season finale da 8° temporada pra mim superou até a da 5° temporada , que ao meu ver foi épica , os elementos tragos nessa oitava foram sensacionais , pois traz um conteúdo 3D , e quando eu falo 3D são as 3 dimensões o Céu Inferno , e Purgatório , se inicia no Purgatório , uma dimensão hostil onde as almas de todos seres sobrenaturais vão depois que eles morrem , Dean e Castiel são jogados la após matarem Dick Roman ( o Leviatã Líder ) la surge uma estranha amizade , Dean se torna amigo de um vampiro e passam um ano de se correr o bicho pega e se fica o bicho come , ate conseguir sair sendo que apesar dos esforços de Dean , Castiel fica para trás , Sam não procura o irmão o que faz com que quando Dean o encontre fique puto , o motivo de Sam sair da vida de caça foi uma veterinária chamada Amélia que meigo , os irmãos se unem novamente no propósito de salvar o jovem Profeta asiático das mãos de Crowley que esta obrigando traduzir uma tabúa so que não é a dos Leviatãs agora vamos para o inferno no sentido literal da palavra , foi descoberto a tábua dos demônios que é uma especie de manual do capeta talhado numa pedra por um tal Metatron o ( Escriba de Deus ) nele contem tudo sobre essa raça malévola até um feitiço que o profeta Tran usa pra matar os demônios que o mantiam encarcerado , Crowley literalmente bota o terror alem de mandar um demônio possuir a namorada do Profeta quebra o pescoço da menina a tempo de Tran ver quando fogem no Impala , Céu vamos ao Céu , alguns episodios a frente Castiel volta sem nenhuma mémoria de como saiu do Purgátorio , Dean e Sam especulam , mas a verdade é que existe uma pessoa utilizando o anjo como marionete se Chama Naomi que é tipo cem vezes pior que Zacharias e usa saia , logo se descobre também a tábua dos anjos dai se imagina se a tábua do demônios pode fechar o inferno o que a Tábua dos anjos pode fazer com o Paraíso , a trama principal da temporada é fechar as portas do Inferno para sempre , e outras sub-tramas importantes são a amizade de Dean com Benny , relacionamento deteriorado de Sam com Dean , a estranhice alem do normal de Castiel e o mais louco de tudo isso o Legado Winchester ( Os Homens das Letras ) depois de seis meses o Profeta Tran consegue traduzir que para fechar as portas do Inferno Deus estabeleceu três testes matar um Cão do Inferno , Resgatar uma alma justa do Inferno e Curar um demônio , tipo missão impossível , e Sam toma a frente mesmo a contra gosto do Dean , agora depois das delongas vamos chegar ao final , o demônio que vai ser curado logo é o Crowley , Metatron que era o anjo com cara de pensionista do INPS se revela um estrategista vingativo e Castiel mais uma vez toma o lugar de Sam na série e começar a tomar as atitudes erradas pelos motivos certos , Naomi acaba sendo morta por Metatron , Castiel tem sua Graça roubada para concluir o feitiço que faz os anjo baixa na terra , Dean impede que seu irmão faça o sacrifico maior ja que não vale a pena morrer para ficar livre dos desgraçados , Dean tenta socorrer Sam que esta num estado bem desgastado ao ver uma chuva de anjos cadentes , Castiel agora humano .

  8. James

    É interessante ver também que esse ultimo episodio é bem parecido com o da 4ª temporada.
    começando pelo Sam, quem tem que fazer um grande esforço para salvar a humanidade! na 4ª, ele mata Lilith, e a jaula de lúcifer se abre, trazendo o apocalipse para o mundo. na 8ª Sam tem que fechar os portões do inferno, mais da em nada, e a vitima desta vez foi o Cowley.
    o Dean estava sempre ausente deixando o Sam fazer todo o trabalho sozinho, como foi na 4ª que ele não conseguiu encontrar o sam para que ele não matasse Lilith, na 8ª Dean também se afasta de seu irmão que quase morre tentando completar o ultimo teste, logo apos eles ficam isolados, com um acontecimento que pode mudar a historia da serie.
    Castiel esta sempre enrolado, na 4ª não se sabe se ele morreu ou não, e na 8ª ele perde os poderes, ou seja nas duas não sabe-se o que vai acontecer com ele!
    tem também o Metatron, o traidor que expulsou os anjos do céu, fazendo o papel de bonzinho, na 4ª temporada temos a Ruby que se parece bem com Metatron, ela ajudou a abrir a jaula de lúcifer enganando Sam!
    e fica sempre as Últimas palavras que marcam… na 4ª foi, “ele esta vindo…” e na 8ª foi: “os anjos… estão caindo..”
    sera que esta vindo uma nova 5ª temporada épica por ai???
    uma boa aposta seria se o Bobby voltasse entre os anjos, mesmo que de um jeito estranho!!!

Leave a Comment