[Análise Hunter] Mother’s Little Helper by Rafa Sanchez

“Baita de um episódio, diga-se de passagem”, é o que diria o craque Neto sobre “Mother’s Little Helper”, a estreia do senhor Misha Collins na direção!

O principal tema abordado no episódio, e sendo tratado pela segunda semana seguida, foi os Homens das Letras. Só queria dizer que Carver foi gênio em criá-los. Eu não imaginava que esse plot se desenvolveria tanto quando assisti o episódio em que foram introduzidos na temporada passada. Felizmente eu estava errado e acredito que ainda tenha muito a contar sobre eles. Que venham mais episódios com Henry Winchester, queremos saber mais e mais sobre o vovô!

Achei super válido descobrirmos como Abaddon se infiltrou na delícia da Alaina Huffman (ou melhor, da Josie Sands), e o melhor, que agora ela está fazendo o mesmo que fazia na época: recrutando almas para transformar em demônios para criar um exército. Aliás, olha as almas voltando à linha de frente e sendo bem aproveitadas em Supernatural (um beijo, Sera Gamble! Aprende aí, tia!). Aliás, eu estava sentindo falta disso. Uma grande ameaça. O inferno estava muito quieto, e pô, é o INFERNO. Tem que botar pra quebrar! E você, prefere o inferno sendo inferno com Abaddon ou o Governo cheio de negociações e contratos do Crowley? A votação ainda tá rolando!

Falando em Crowley, cada vez mais vai se criando uma certa relação entre Dean e ele. Um manipulando o outro, o outro manipulando o um… Pra mim ficou muito na cara que aquele caçador não era caçador e sim um demônio a serviço do Crowley pra testar o que o Dean faria. E o Dean com certeza tá extremamente confuso e com medo do que essa marca pode proporcionar a ele, ao mesmo tempo que parece que, como o King disse, ele está meio viciado. Na Lâmina, talvez? Na sensação de matar? Vamos descobrindo isso nos próximos episódios.

Queria dar uma pitada da relação dos irmãos. Apesar de no início estar reprovando essa “briga” (de certa forma ainda reprovo), confio no Carver e no que ele vá fazer para eles se reconciliarem. O que eu consegui notar é que desde “Sharp Teeth” quando eles voltam a caçar juntos e Sam diz para eles “não serem irmãos” até “#Thinman” foi mostrado um lado: Dean querendo se reconciliar, ficando triste com o que Sam dizia, e o Moose insensível, insistindo no “vamos só fazer o trabalho e boa, mano”. A partir de agora parece que a coisa vai mudar de figura: Dean começa a tocar o “foda-se” e Sam começa a se preocupar com Dean. Onde isso vai dar e como vai terminar até tenho minhas teorias, mas prefiro deixar pro Carver, ele sabe o que faz.

Não dá pra deixar de falar da direção do Misha. Apesar de ser praticamente um leigo no assunto (o máximo que tive foi telejornalismo na faculdade – e curtia a parte de cinegrafia), acho que ele tem jeito pra coisa. E cá entre nós, se eu fosse ator também iria querer me aventurar pela direção. Deve ser um negócio trabalhoso mas divertido e gratificante ao ver o resultado pronto.

Eu com certeza deixei algo passar, mas é que foi tanta informação, tanta coisa pra absorver que fica meio difícil processar tudo! hahaha

Comentem aí, pessoarrr!! Concordando, discordando, enfim… O que importa é a opinião de vocês, galera!

PS: pintou um clima ali entre a velhinha (simpaticíssima, diga-se de passagem) e o Sam, pode falar! Não? Tá, beleza!

 

Related posts

27 thoughts on “[Análise Hunter] Mother’s Little Helper by Rafa Sanchez

  1. Muito boa análise! Parabéns e concordo que a interpretação e a cena da velhinha foi engraçada.

  2. Adriana

    Análise curta e grossa, Rafa. No bom sentido, claro. Disse tudo.
    Também gostei do episódio, embora outros tenham sido melhores. Esse foi… esclarecedor… uma divisão de águas, digamos assim. O que foi até ali, não mais.
    Gostei, conforme mencionei em outra postagem, da frieza do Dean com o Sam. Como Crowley disse, no bar, quando Dean mentiu dizendo que estava trabalhando. Acho que era assim mesmo que ele deveria agir com o irmão. Talvez a marca tenha bastante a ver com essa mudança mas, já em relação ao comportamento do Sam com ele, acho que ficou claro que a marca nada tinha com isso. Deixar o Sam ir em uma caçada sozinho, e relutar para atender aos seus telefonemas…? Nunca dantes visto. Amei.
    Agora, imagino que o teste do Crowley foi para saber se ele poderia confiar e entregar a lâmina para o Dean. No final ele diz: “Ele está pronto”. Mas, será que é só isso, ou algo escuso por trás? Haverá segundas intenções do demônio? Eu, particularmente, gostaria que o Rei do Inferno se tornasse amigo dele, de fato.
    Em relação ao Misha, aprovado!

  3. Marygominhas

    Adorei sua análise!!! Quando eu vi a parte sobre as almas, a única coisa que eu consegui pensar foi:
    “Engole essa Sera Gamble” kkkkkkkkkkkkk
    O bom disso tudo, é saber que o Carver vai dar uma explorada no plot que a Sera “jogo no ar”, na sexta temporada!!
    Fiquei com dó da Josie.. Não sabia que ela gostava do vovô Henry.. :((
    Agora que sabemos que a Abaddon se infiltrou na sociedade dos Homens das Letras, eu fico pensando que vai ser muitooo difícil matá-la, mesmo com a marca e a Lâmina. Afinal, ela sabe os truques de demônios e os truques dos homens das letras..
    Acho veremos o Sam pagar pela boca!! o/

    PS: O que realmente o Crowley quer?
    Muito boa sua análise!! =D

  4. Rankarch

    Na verdade acho que até esse plot que a Sera deixou no ar foi um pouquinho mal esclarecido.
    Desde quando dá para qualquer demônio tirar almas de pessoas à torto e à direito e corrompê-las para virarem demônios? Então para quê serviam os pactos se era algo tão fácil assim?

    Estou adorando a era Carver, mas o que tá me incomodando são esses retcons:
    – Purgatório dificílimo de encontrar na sexta e sétima temporadas, entram pulando dentro dele na oitava, pelo inferno até.
    – Reapers são invisíveis para pessoas vivas, e claro, são imortais, e depois se tornam mortais e visíveis a qualquer um, tem até reaper clandestino.
    – Almas precisam ser coletadas com pactos, agora dá para arrancar almas e deixar a vítima viva inclusive.

    Isso sem contar que o Sam quase agonizou de dor ao ter a alma de volta, e mesmo com a desculpa do Dean, ele não era um psicopata louco “quase viciado em Croatoan”, as almas voltaram voando bonitinhas de volta para as vítimas…
    Bom, mas se considerarmos o fato que ele vai explicar até o furo de roteiro do Castiel conseguir pegar a graça de um anjo tão facilmente, eu AINDA espero que esses pontos sejam esclarecidos.

    Mas tirando esses pontos, eu estou gostando muito da temporada e gostei muito do episódio. ^^

    1. Cada caso é um caso. Vale muito levar em conta que a alma do Sam passou UM ANO no inferno (isto na cronologia da terra. Do mesmo jeito que o tempo era diferente no inferno – vide os 4 meses de Dean que para ele foram 40 anos, poderia ser na gaiola. Até mesmo mais.) antes que fosse recuperada. Quero dizer que a alma estava totalmente esfolada a esse ponto, portanto fez todo sentido que Sam sentisse dor agonizante ao recebe-la de volta e as pessoas desse episódio não, ao receber as suas. De qualquer jeito, é um enredo sensacional que, ao meu ver, se bem desenvolvido for, pode gerar ótimos frutos à Supernatural.

  5. Rafa meu anjo favorito…
    Apesar de vc ter mencionado o nome daquela que ODEIO, já deixei uma msg p vc no face.. depois conversamos… kkkkkkkk

    Amei a tua review, como sempre enxuta e não precisando de muito para dizer tudo… qdo crescer quer ser que nem vc… kkkkkkk

    Concordo com tudo que vc disse, e adorei o “clima de flerte” entre aquela senhoura e o Moose, aliais desde a terceira temporada que tem algo no ar entre ele e moçoilas da terceira idade kkkkkkk

    E vc não tem ideia de qta raiva eu tenho qdo muitos comparam o que o CArver esta fazendo (ou melhor, na minha opinião) concertando com relação a 6a e 7a temporadas, que não foram boas (novamente minha opinião), mas tinham tudo para dar certo… É isso que acontece qdo quem está na direção do carro não sabe dirigir direito..

    YOu nailed it, dearest Angel, you nailed it… (as usual)

    Take care hon,

    Cla;}

    1. Rankarch

      Sei que o comentário não foi direcionado a mim (aliás, gosto muito de ler seus comentários rs) mas eu não comparei de modo algum a Era Carver à Era da Sera viu? Só disse que o que me incomoda é a falta de consistência, só isso.

      1. Não o meu comentario não foi direcionado para ninguem em especial, é que durante a semana eu li algumas coisas sobre isso… mas não aqui, mas em site e/ou blogs internacionais e as vezes acho que o povo ve coisas que eu não to vendo… só isso…
        Bom final de semana…

  6. […] Essa review tá disponível tambem no Supernatural is Life clicando aqui! […]

  7. Rafa

    Como eu disse no post dos comentários, achei o episódio bom, mas depois fui vendo como ele tem furos.
    – Demônios roubando almas e deixando as vítimas vivas. Pactos servem pra que se eles podem simplesmente ir lá e tomar a força?
    – Pessoas sem alma ficando completamente ensandecidas? Elas não ficavam apenas insensíveis e completamente racionais? Vide Sam.
    – Josie pedindo para Abbadon possuí-la? Se eu não me engano, na primeira aparição dela, a um comentário sobre como ela se infiltrou nos Homens das Letras e não foi nada parecido com esse episódio.

    Como o Rankarch disse, não é de hoje que acontecem esses furos. Uma hora é de um jeito, outra hora é completamente diferente. E diferente no mal sentido, pq sempre simplificam e faz perder todo o impacto dos acontecimentos passados.

    Enfim. O episódio me divertiu, mas no contexto geral das coisas ele foi bem porquinho.

    É a maldita pressa que faz isso. Querem de qualquer jeito agilizar os plots pra socarem aqueles fillers e acabam fazendo de qualquer jeito. Próximo episódio vão encontrar o Gadreel, que estava até pouco tempo quase irrastreável e agora vai ter um episódio com tempo suficiente para encontrá-lo, torturá-lo e ainda mostrar um pouco do Metatron.

    Supernatural continua sendo a série que tenho mais carinho, até pelo tempo com que assisto, mas meu senso crítico não me permite mais engolir esses erros crassos de roteiro. E depois do Dean se negar a escutar de Caim as consequências da Marca, não tem me descido mais nada.

    1. Rankarch

      Essa das almas serem pegas facilmente é um baita furo de roteiro…
      Agora, em relação à Josie pedindo para a Abaddon possuí-la, eu prefiro deixar passar, porquê tivemos furos desse naipe (ou seja, furos de diálogos) até lá na terceira temporada.
      A Lilith queria o Sam morto, e era um ‘novo líder no horizonte’, na temporada seguinte, queria ser morta por ele.
      Isso poderia ter sido resolvido com um diálogo simples, ‘o Padre Max Thompson me contou tudo sobre vocês’, além disso, iria fazer mais sentido, já que aquilo era um convento.

      1. Rafa

        Então, antes eu notava esses furos e ignorava pelo plot estar em um nível bom, mas agora depois dos tantos problemas que a série passou eu não consigo mais deixar passar. Parece preguiça e a essa altura do campeonato, depois de a série ter lutado pra se reerguer, fazer as coisas de qualquer jeito me incomoda bastante.

  8. Carolina

    Eu gostei do episódio, a série tá voltando a ter a qualidade de antes 😀
    Eu não entendo mto de direção, mas acho que misha tem boas ideias para posicionamento de câmera.
    Eu sinto saudade de quando a série tinha baixa saturação… Eu me lembro na quarta temporada em it’s a terrible life, quando a diferença entre “o mundo feito por zacarias” e o “mundo real” era justamente essa, a coloração da imagem.
    Só eu que percebo essas coisas? uehe

  9. Nick Walker

    Ué gente talvez não seja tão facil mesmo retirar almas, mas tudo em Supernatural é possivel, até porque nao são todos os demonios que podem fazer isso, só aquela freira mesmo que apareceu, como tambem nao sao todos os ceiferos que aparecem e fazem trabalhos clandestinos ou são rastreadores, mas tudo é possivel. E outra os pactos eram feitos na epoca do Crowley que é o maior barganhador, estamos na epoca de Abbadon que é um cavaleiro e sabe muito mais das coisas, inclusive retirar alma para recruta-las.
    PS: Sam sofreu quando recebeu a alma de volta porque passou maus bocados na jaula, sua alma estava esfolada por 1 ano, essas do epi 17 ficaram fora algumas horas e so podiam sofrer com a culpa de matar alguem, no tanto que quando Sam lembra a primeira parte dele q foi os atos feito sem a alma ele nao sofre tanto, mas sim quando recebe a segunda parte da jaula.
    Até ai tem uma certa explicação. Só acho q vacilaram e q o pessoal tava loucão e violento, irracional, pegaram pesado com isso, só isso.

  10. Elisangela

    Algo que e diz que o efeito colateral da marca de Caim no Dean pode ser fazer que ele mesmo que involuntariamente proteja o Rei do Inferno afinal Caim não treinou os “Cavalheiros do Inferno”? E a função de um Cavalheiro não é proteger o Trono? Posso estar completamente errada, mas com certeza algo grande está por vir…

  11. Só não gostei do “Baita de…” da análise, de resto está ótima. =)

  12. bia

    acho que talvez o Sam perdeu um grande mulher nesse epsódio kkkk

  13. Nossa mais o Deam é um viciado em bebidas, um verdadeiro pau d’água.Credo.

  14. notlikebefore

    Na minha opinião Supernatural já não têm volta a dar, e digo isto com grande tristeza, não digo que não tenha melhorado um pouco nesta temporada mas não chega nem perto das 5 primeiras, acho que estão banalizando muita coisa, fazendo muita comédia de forma errada, a historia não é interessante nem empolgante o suficiente, tenho visto os últimos episódios apenas por curiosidade e esperança que volte ao que era.

  15. Ina

    Concordo com Nick, sempre ficou claro que as almas são poderosa, o que não quer dizer que sejam difíceis de conseguí-las. Crowley que era muito burocrático e dava dez anos de prazo pelos acordos. Devemos ter em mente que a alma é o Super Ego humano, o que nos torna emotivos, sensatos…, Sam sem alma ficou frio, mais decidido, e com certeza mais violento, fazia o que tinha que fazer, e pronto, se o irmão o irritasse certamente não encontraria problemas em matá-lo. Ele teve vários episódios para desenvolver isso, as pessoas se tornarem extremamente violentas não é injustificável uma vez que isso deveria ser explorado apenas em um episódio. Me perdoem, mas às vezes vocês querem explicação demais. A questão do purgatório, Não é que fosse impossível de ser achado . A questão na sexta temporada era como pegar as amas prezas lá. E Em sobrenatural , tendo os amigos e o feitiço certos tudo se consegue, então não vejo muito sentido em discutir como conseguiram isso nessa temporada, se naquela era impossível, isso é SOBRENATURAL galera, se formos a fundo de tudo vamos tranformá-la em CSI.

    1. Rafa

      Crowley era burocrático e os outros tantos demônios de encruzilhada também, MAS a série já explorou isso anteriormente com demônios matando aqueles que fizeram o pacto antes da hora para colher as almas. É completamente fora de contexto isso que fizeram nesse episódio. Se é fácil assim, seria muito mais simples eles nem ao menos se preocuparem em realizar pactos. Se é tão fácil assim corromper uma alma, pra que tudo aquilo de levar John e Dean ao inferno para quebrarem o primeiro selo? Só esse furo torna as 5 primeiras temporadas completamente irrelevantes. Se Lilith e Lúcifer e Azazel, que são nada mais nada menos que 3 dos seres mais poderosos da mitologia da série não conheciam essa alternativa, da sim pra dizer que foi um furo grotesco de roteiro.
      A questão da sexta temporada era como ENCONTRAR o purgatório para então pegar as almas presas lá. Encontrar era o foco da temporada, pegar as almas era a consequência. Não vou dizer que não fez sentido os ceifeiros terem acesso as 3 áreas já que são eles quem levam as almas até seus destinos, mas po***, em um episódio conseguir jogar uma temporada toda no lixo é brincadeira. Passam uma temporada procurando como entrar, e ai em um episódio conseguem os mesmo com direito a uma passadinha no inferno. Os anjos precisaram de um exército pra invadir o inferno pro Cas resgatar o Dean. Sam entrou. resgatou Bobby e saiu como se fosse um passeio no parque.
      Não é nem querer muita explicação pras coisas, é querer que mantenham a coerência com o que já foi apresentado. Pode parecer implicância, mas eu acho que como fan eu não deveria relevar esse tipo de coisa. Uma vez ou outra da pra passar, mas ta virando rotina.

  16. cris

    agora a INA falou tudo. em supernatural, é tudo questão de achar o a”amigo” ou o feitiço certo!

  17. Apesar de achar que Deam anda bebendo , muito, eu amo ele demais, eu gostaria tanto que Sam demonstrasse pelo menos uma vez que ama o seu irmão , que provasse salvando o Deam desse buraco que ele está cada vez mais se aprofundando.

  18. Leo

    Está faltando personagens como um Rufus, Ellen, Jo, Bobby, até Bella msm rs, para dar meio que uma levantada na série, eles estão muito meio que sozinhos agora seilá.
    Saudades dos tempos que esta uma série de terror, episódios de fantasmas, wendigos, espantalhos, todos os tipos de montros, em apenas em cenas em ambientes escuros, algo que me fez gostar muito da série, que ao meu ver está muito sem graça agr, e digo isto, sendo um grande fã.
    Tenho certeza que a séria irá acabar na próxima temporada, e torço para que feche com chave de outro, mas apenas se mudar totalmente do que é agora.

  19. Adriana

    Li, em algum lugar, que Dean matará Abaddon e Crowley e se tornará o novo Rei do Iferno. Será?

  20. cris

    isso não pode! aí que medo

  21. morganalu

    to com vc Leo, alias a Bela poderia bem voltar mesmo, afinal ela era amante do Crowley e não vimos ela , de fato, sendo morta….

    vixi Adriana, não sei se isso é algo bom ou algo ruim…..

Leave a Comment