[Análise Hunter] Do You Believe In Miracles by Polly

Antes de escrever deixe-me postar um aviso: essa análise é minha; e não representa a opinião de todos os membros do Is Life. Cada membro do site colocará seus pontos de vista, isto é, cada um escreverá sua análise e vocês poderão saber o que cada um pensa ou achou da finale. Portanto, não generalizem, essa é uma análise pessoal, minha; da Polly e eu escrevo aqui como a fã do seriado que eu sou. Não tenho intenção (e nem um pingo de obrigação) de ser ‘imparcial’. Sou parcial sim, sou passional sim, defendo o meu personagem favorito sim e não escondo isso. Portanto, se alguém discorda de mim, beleza. Eu entendo e aceito numa boa. Vamos debater, discordar e dialogar como gente civilizada. Mas se alguém vier com o papo de ‘esse pessoal todo do Is Life’ só enxerga um lado, eu vou colocar para fora o meu ‘lado doce’ que todos conhecem. Ok peeps? Vamos lá então…

E aqui estamos nós outra vez. Uma outra finale. Já são nove anos literalmente, vivendo intensamente cada minuto de um episódio. As finales de Supernatural sempre foram marcadas por ganchos fenomenais, e essa não poderia ser diferente. Foi outra finale de tirar o fôlego. Independente de concordarem ou não, gostarem ou não, foi uma finale para te fazer pensar, te fazer observar cada detalhe dito e não dito, cada cena mostrada.

Deixo aqui registrado o ótimo trabalho dos atores envolvidos. Mark Sheppard, Misha Collins, Tahmoh Penikett, Erica Carroll, Curtis Armstrong e claro Jared Padalecki e Jensen Ackles. Fico extremamente feliz ao ver a evolução do trabalho deles dois. Jared era um garoto quando começou Supernatural, um ator que ainda precisava ser lapidado, ser ensinado as nuances da profissão. E hoje ele se mostra tão mais maduro, mais concentrado, mais ‘investido’ na arte de atuar. Muito bonito isso. Jensen não fica atrás. Aliás, Jensen já tinha mais bagagem de ‘lerê lerê’ do que Jared, mas ainda não era o ótimo ator que é hoje. Claro que ele ainda tem muito a aprender (todos nós temos), ele tem muito a desenvolver, mas não se pode negar a qualidade do trabalho de Ackles nesses nove anos de série. Jensen soube desenvolver magistralmente Dean Winchester, que é como se nós estivéssemos muitas vezes na pele do personagem. Sentimos as emoções de Dean, a dor de Dean, a alegria de Dean, as percepções de Dean. Isso não é trabalho para ator meia-boca. Isso é trabalho de ator que estuda, que dedica, que foca e que ‘veste’ seu personagem e faz um trabalho além do que é pedido e esperado. Assim é Jensen. Ele sempre vai além. E não há dúvidas que é devido a essa ‘arte’ dele em fazer Dean que criamos esse laço forte com o mais velho dos irmãos. Você não passa em branco por Dean Winchester.

Supernatural não seria o que é hoje sem a química e o carisma dos dois atores principais. Jensen e Jared tem uma amizade tão próxima que é como se isso se estendesse para Dean e Sam. É meio louco pensar dessa forma, mas se não fosse a química entre os atores, Supernatural não seria nem metade do que é hoje. Sejamos gratos a eles, e parabenizamos ao árduo trabalho deles. E quando eu digo isso é porque se eles fossem divas que ficassem se alfinetando o tempo todo, criando picuinha a série certamente seria muito mais difícil de ser produzida, seria mais complicado trabalhar em equipe e certamente não teríamos essa sensação de ‘família’ que Supernatural tem. Porque afinal, somos todos uma grande família, uma família louca, apaixonada, leal, com membros maravilhosos, membros gentis, generosos  e alguns chatos também. Mas tudo isso faz parte do que é ser uma ‘família’. E é sobre isso que o seriado é: relação familiar. Em todos os sentidos.

E o que vimos nessa finale senão todo um drama familiar? Seja dos irmãos, seja dos anjos. Sim,  porque mais que eu ache um ‘exagero’ tanto anjo na trama, é sobre isso que eles brigam: pela família deles. Pela casa deles. Eles no fundo precisam é de terapia em grupo, porque todos os problemas deles parecem vir de carência afetiva. Parecem vir da ausência do ‘Pai’. E os Winchesters… Bem, eles são os Winchesters… Vivendo dramaticamente e perigosamente desde 2005 conosco 🙂

Pois bem, desafio a qualquer hunter, fã do seriado a não se emocionar com o ‘hino’. Com “Carry On My Wayward Son”. A música da série, aquela música que resume tão bem o que é o seriado. Aquela música que nos acompanha desde a primeira temporada (que por sinal foi a única temporada que não usou essa música na finale) e que nos faz ansiosos para ver o que nos aguarda pelos próximos quarenta minutos. E dessa vez não foi diferente, foi uma recapitulação para nos fazer lembrar momentos importantes no decorrer da nona temporada. Momentos que fizeram e fariam a diferença. Ansiedade define essa parte da finale. E o poder de uma música é algo impressionante.

E começamos o episódio exatamente de onde paramos no anterior, com Dean esfaqueando Gadreel e mostrando sua fúria e total falta de controle da raiva que ele guarda dentro de si por anos. Raiva essa que com a marca de Caim extrapola a todo o momento. Raiva essa que ele meio que sente no direito de deixar extravasar com tudo que ele passou e com tudo que ele está sentido. É perfeitamente compreensível, mas é assustador observar que Dean está visivelmente ‘fora da casinha’. E vamos combinar que o momento ‘Frozen’ foi divertido, mesmo que não devesse ter sido. Mas Supernatural também é isso, é fazer rir em momentos tensos.  Vimos meio que uma repetição da quarta temporada, onde um dos irmãos é deixado trancado para que possam pensar em como resolver a situação. Entretanto está claramente visível que Dean não está bem. E não apenas em nível emocional, ele não está bem a nível físico mesmo. Algo está mudando não apenas na sua mente, mas no seu corpo. E quando ele olha no espelho, ele está claramente apavorado com o que possa ser.

Metatron. Sinceramente eu acho que nunca odiei tanto um vilão em Supernatural como eu odiei e odeio esse. Parabenizo de novo o trabalho do Carver e de Curtis Armstrong em fazer dele um personagem ao mesmo tempo patético, babaca detestável, calculista e muito cruel com doses exageradas de prepotência e arrogância. Tudo isso sem perder o ar nerd e patético de uma pessoa que sempre viveu na sombra de outro. Ele é o bobalhão que alcançou um nível de maldade impressionante. E o jeito dele olhar, falar e se comportar me dá gana de voar na garganta dele e socá-lo sem fim. Metatron passou o episódio inteiro enfatizando o quão megalomaníaco ele é. O quão calculista ele é. E quão prepotente ele é. E foi tudo isso misturado que o fez cair do cavalo e ser pego. Sua boca grande e seu excesso de confiança o derrubaram. Seus planos de ser Deus eram ao mesmo tempo patético e odioso. O modo como ele conduziu a ingenuidade humana e seu grande objetivo de alcançar a humanidade. Porque não bastava ser Deus para os anjos, ele tinha que ser Deus para os homens. Ele tinha que ser Deus para aqueles que o real Deus dedicou toda sua afeição e dedicação. Como eu disse, esses anjos tem problemas sérios de relação paternal. Eles são um bando de frustrados e carentes de amor de pai.

Gadreel… Quero deixar claro que desde que a verdadeira identidade dele foi revelada, eu nunca consegui completamente odiá-lo. Claro que ele matou Kevin e eu fiquei sem reação, mas no fundo eu nunca conseguia odiá-lo. Sei lá, algo me ‘segurava’. E não, não é porque o fandom de repente descobriu que ele é novo queridinho da América. Pessoas que conversaram comigo sobre ele, sempre ouviu esse meu lado da história. Que eu nunca achei que ele tivesse a maldade e a frieza que Metatron e certos anjos possuem. Eu sempre disse que no fundo Gadreel buscava redenção, queria limpar o nome dele, queria ser ouvido e ele, infelizmente, escolheu o caminho errado. Metatron o manipulou. Ele se mostrou fraco novamente, do mesmo jeito que foi com Lúcifer, e caiu no conto do babaca. Para mim Gadreel na verdade sempre foi um fraco, um inseguro, um cara que viveu toda sua vida se sentindo injustiçado e ao mesmo tempo com um remorso e uma vergonha tremenda. E ele só queria ser ouvido e ter a chance de fazer algo diferente. Ter a chance de se redimir. E no final foi o que ele fez. Ele buscou sua própria redenção. Ele mostrou a todos que não era uma pessoa desprezível. Que atire a primeira pedra quem nunca fez um erro que todos julgam imperdoável. Foi imperdoável ele matar Kevin. Mas eu penso que o castigo dele foi muito maior do que meu ódio. O castigo de se sentir envergonhado, sujo, uma escória o tempo todo, para um cara que foi o homem de confiança de Deus, deve ser pior que tudo. E Gadreel no fundo pensou que fazia o certo, como qualquer anjo que nunca teve um poder de escolha. Infelizmente ele aprendeu a ‘escolher’ um pouco tarde demais. Mas não dá pra esquecer que foi ele quem, de certo modo, mais ajudou no lance de Metatron, no lance de Cas e os meninos saberem sobre seus planos. Mas também entendo perfeitamente a raiva de Dean com ele. Foi Gadreel quem mentiu para Dean, que manipulou Sam, que matou Kevin, que ajudou numa guerra angelical sangrenta. Gadreel pode ser visto aqui, como o cara que fez um monte de coisa errada, não por maldade ou crueldade, mas porque ele não soube discernir entre o certo a fazer. Ele foi jogado num turbilhão e teve que aprender na marra como sair dele. O azar dele é que Dean não estava num momento de paciência para ver o outro lado da coisa. Mas o que importa é que ele no final, escolheu fazer algo e esse algo foi de suma importância. Mesmo que eu quisesse que ele ficasse, eu entendo perfeitamente que sua morte era necessária. Obrigada Tahmoh Penikett pelo excelente trabalho.

Crowley… Ah Crowley, como eu amo odiá-lo. E ele começa a aparecer no episódio como o Rei que ele é agora. Recebendo prazeres mundanos como uma simples massagem feito por uma mulher/demo bonita. E claro que as falas dele são ótimas. Ele é curto e grosso. Um humor negro e sarcástico. Um observador nato. Um manipulador filho da mãe também. E um jogador excepcional que só retira suas cartas no momento exato de dar o golpe final. Crowley é um demônio de respeito e sabe como poucos manipular uma situação a seu favor. E é claramente visível que ele de certo modo, admira os Winchesters. Principalmente Dean Winchester. Eu acredito que ele não ‘escolheu’ Dean por acaso. Alguma coisa o fez ‘escolher’ Dean para ser o novo Caim. Talvez fosse o momento emocional do Dean que estivesse mais ‘apto’ a fazer loucuras (leia-se aceitar a marca de Caim), talvez fosse o jeito mesmo de Dean de ser: mais passional, mais focado, mais ‘briguento’, mais ‘raivoso’. Não saberemos até que Crowley ponha em definitivo suas cartas na mesa. O qual eu acredito que não será breve. Mesmo com o que ele fez ao final do episódio, mesmo que ele tenha mostrado que deliberadamente ele sabia o que Dean iria se tornar, eu ainda creio que todas as cartas dele ainda não foram mostradas. Crowley não é Rei do Inferno por nada. Ele é frio, ele é calculista, ele é um estrategista. Mas tem o mesmo defeito que todos: subestimar Dean Winchester. Esse foi o erro de todos os demônios, desde Azazel até Abaddon. E esse também pode ser o erro de Crowley. Nos resta esperar a décima temporada para ver onde tudo isso nos leva. Onde toda essa nova ‘investida’ de Carver nos leva. Vamos ver como essa relação entre o ‘novo’ Dean e o ‘velho’ Crowley se desenrola.

Castiel…. Ah Cas… Como você é humanamente angelical! Cas e suas percepções, Cas e suas atitudes, Cas e sua lealdade para com os Winchesters, principalmente a Dean. É tocante, é envolvente e eu gosto. Mas posso confessar? É só Cas que eu gosto e em certas situações. Não gosto de tanto anjo. Não gosto de anjos demais e Winchester de menos. No meu comentário do episódio passado foi isso que eu disse. Não gosto desse fan service. Quer ter plot de anjo? Tenha. Mas que fique claro que isso é pano de fundo e não tema central. Dean e Sam são centrais. Castiel é uma adição brilhante, mas ver desperdiçar um personagem como Castiel por causa de gritaria de fã é demais para minha cabeça. Não vou negar a importância de Castiel na quarta e quinta temporada. Mas tentar me convencer que ele foi ‘imprescindível’ depois disso é me chamar de idiota. Cas deveria ser uma carta poderosa a ser usada, e não um brinquedo de roteiristas para agradar uma parte do fandom. E me perdoem quem defende essa coisa de “Destiel”, defende que não é sexual e tudo mais, mas foram vocês mesmo que deixaram isso acontecer, deixaram a coisa tomar uma visão ‘sexual’. Deixaram que o termo tomasse uma conotação que não existe na série. Deixaram que isso tomasse proporções que hoje irrita boa parte do fandom (eu inclusive. E não, não sou puritana e nem homofóbica). Vejam bem, não estou dizendo que não existe uma ‘ligação’ entre Cas e os meninos, principalmente Dean, mas é algo fraternal, é algo que merece ser guardado com carinho e parte do fandom com essa mania de dizer que “Destiel” é canon,  vem irritando.  Porra! Ele tem ligação com ambos os meninos e não apenas adoração desmedida por Dean!! Afffff….Defendo a permanência de Cas na série quando é necessária, e não vou negar que Carver o fez importante de novo, mas também defendo que essa ‘imposição’ dos Castielfans para ele estar no mesmo nível dos meninos me deixa puta da cara. Mas voltamos a participação de Cas no 9×23. E foi fundamental. Foi ele quem quebrou o ‘poder’ de Metatron. Foi ele quem desmascarou Metatron para o exército de anjos. E claro que é visível que Cas é o mais humano dos anjos e que ele vai estar num conflito quanto a isso na décima temporada. E além de tudo, ele tem que decidir se vai ou não buscar sua graça de volta. Ou se ele vai escolher morrer. E ainda tem o fato que os anjos precisam voltar para o Céu (o que para mim poderia ser feito no primeiro episódio e eles sumirem de vez). O Cas do 9×23 foi outra peça chave, junto com Gadreel, para que esse imbróglio entre Dean e Sam pudesse ser mostrado. Foi Cas e Gadreel que deixaram Sam meio que livre para ser o irmão que a gente ama ver na série. Cas tomou a sábia decisão de não haver mais mortes de anjo. Mesmo que esse anjo seja o mais filho da puta que existe. Cas afirmou, acho que pela milésima vez, que ele não é um líder, que ele apenas quer ser um anjo. E é claro que não posso deixar de registrar a visível dor de Cas quando Metatron diz que Dean está morto. Cas perdeu seu irmão. É claro que ele ficaria arrasado. O que me leva a perguntar também como Cas vai reagir a “Demon Dean”.

 

Sam… Ah Sam… Quantas emoções conflituosas você me desperta… Algumas positivas, algumas negativas, mas nunca indiferença. Considere isso um grande feito: Sam ser capaz de despertar em mim tantas coisas porque a partir do momento que ele não fizer mais isso é porque eu realmente não dou a mínima para esse pentelho e a indiferença é o pior dos sentimentos no meu modo de ver. Eu não o adoro no mesmo nível de Dean, isso é fato, mas eu não o odeio, isso também é fato. Eu simplesmente me irrito com ele em muitas situações, mas também me emociono e quero abraça-lo em muitas outras. Eu venho assistindo de camarote como Sam vem se comportando desde que ele disse aquelas coisas ‘honestas’ para Dean. Sim, eu ainda não o perdoei por tudo aquilo e acho que nunca irei. Processem-me…Eu venho assistindo ele tentar controlar o medo, a incerteza de tudo aquilo que vem desenrolando na frente dele. Eu acho que é inevitável que Sam pense se tudo que ele disse afetou de algum modo as escolhas de Dean. E acredito que ele seja inteligente o suficiente para saber que sim. Que as palavras dele afetaram seu irmão de um jeito talvez como nenhuma outra coisa tenha feito. Eu assisti de camarote Sam observar Dean mudar ao longo de tudo isso, e ele literalmente não saber o que fazer. Confesso que não estou plenamente satisfeita com o rumo que Sam tomou, mas ainda continuo lixando as unhas e vendo onde tudo isso vai dar. Sam, como eu já disse tantas vezes, tem todo o direito do mundo de ter sua vida, de fazer suas escolhas. Period! Mas ele não tem o direito de atropelar tudo e todos no processo. Period! No entanto nesse episódio eu vi um Sam estando entre a cruz e a espada. Um Sam que afirmou, seja em palavras ou em gestos que Sim, Dean é seu irmão. Um Sam que tinha duas coisas a fazer: ajudar Dean e o momento sombrio do irmão; e ao mesmo tempo usá-lo para fazer o que tinha que ser feito. Pois é né Sam? Pimenta no c* dos outros é refresco, certo? Entretanto Sam conseguiu segurar a onda, conseguiu ser de certo modo, o equilíbrio entre tudo aquilo. E acima de tudo Sam conseguiu mostrar que sim, ele é ainda o irmão de Dean, mesmo que ele faça careta quanto a isso. Mesmo que ele deseje que ele não fosse, ele sabe no fundo do seu coração que ele sempre será o irmão caçula e pentelho de Dean Winchester (“Eu menti”. Duas palavras e um enorme significado). E o mais importante: Sam agiu como o irmão de Dean quando foi preciso. Ele o colocou em primeiro lugar. E é isso que se espera de irmãos. O resto a gente vai adequando e ajustando. O resto é bônus. Mas que eu ainda estarei assistindo de camarote o que Sam fará com esse ‘novo’ Dean, eu irei. Porque vimos que ele estava bravo e machucado o suficiente para fazer Crowley pagar por tudo que fez a Dean, que ele estava disposto a fazer tudo para Dean, mesmo que meses antes ele disse que não faria. No entanto, ao que parece, Sam não sabe que Dean agora é um ‘zóio preto’. E fica a pergunta: e agora Samuel Winchester? Se a marca era ruim e te deixava assustado, me diz como você vai reagir agora. Lixa as unhas e espera. De novo! Adendo: palmas para Jared no momento que Dean morre nos seus braços e outras palmas para quando ele coloca Dean na cama. Não tivemos um discurso lindo como o de Dean em All Hell 2, mas tivemos um olhar tão cheio de dor, pesar e lágrimas não derramadas que valeu por mil palavras.

Dean… Ah Dean… O meu personagem favorito na série (uau que novidade!! Hahaha).. O personagem que me faz ter emoções que nem eu mesma entendo. O personagem que eu me identifico e o qual me faz descobrir que eu teria as mesmas reações que ele diante de vários fatos. Talvez seja por isso que eu o defenda tanto e que eu veja sempre o seu lado primeiro em detrimento dos demais. Certo ou errado, não cabe a ninguém julgar. Essa sou eu, uma Dean de saias. Uma Deangirl até a alma. Que sabe dos erros de seu personagem, dos defeitos, mas que sobretudo ama as qualidades dele e essas qualidades superam todo e qualquer defeito e/ou falha. Dean pode fazer a coisa mais podre do mundo que eu serei incapaz de odiá-lo ou de virar as costas para ele. Ele roubou meu coração há nove anos, quando invadiu o apartamento do seu irmão mais novo na universidade e disse “Dad’s on a hunting trip and he hasn’t been home in a few days”. Desde então tudo que Dean Winchester fez, faz ou fará sera perfeitamente compreensível para mim. Não significa que eu não saiba que ele está errado em muitos aspectos, significa que ele sempre terá meu apoio, mesmo depois de eu dar uns tabefes nele nos meus pensamentos. Voltemos a Dean e seus momentos nesse episódio. E começaram mais que intensos. Dean está num conflito desde que ele recebeu a marca de Caim. É visível que essa marca está mudando algo em seu interior. Algo que nem ele mesmo entende. Quando ele disse alguns episódios atrás que ele ficava ‘calmo’ quando usava a lâmina, eu senti um aperto no peito. Eu senti como se Dean estava analisando o que seria esse sentimento novo e se ele estava disposto a aceitá-lo. Vimos nesse episódio que Dean está num ponto de ruptura, de quebra de qualquer padrão Dean Winchester e ele também se mostra receoso, inseguro, mas ao mesmo tempo preso a seu ‘dever’ de fazer o que ele acha certo. E nesse momento o diferencial, é que parece que ele vai fazer, custe o custar. Ele não está no modo ‘pensar’ nas consequências. Aliás, esse nunca foi o forte do Dean, o negócio dele sempre foi meio que ‘atirar primeiro e perguntar depois’, mas mesmo nesse aspecto ele agia por um instinto de ‘humanidade’, de no fundo saber que o que ele faria era para um bem maior. Nesse momento, Dean não tem mais essa ‘garantia’. Isso foi fundamentado em dois aspectos: o que Sam disse a ele em episódios anteriores e o que a marca está fazendo a ele. Não é mole não peeps! Para uma pessoa extremamente passional como Dean Winchester, esses aspectos conflituosos o deixam visivelmente numa sinuca de bico.

Ele não sabe mais se o que ele faz é por ele mesmo ou por influência da marca que o deixa extravasar algo que ele controla muito bem: sua ira, sua ferocidade, sua crueldade. Sim porque sabemos que Dean pode ser tudo isso. Ou alguém se esqueceu de que ele disse entre lágrimas dolorosas que mesmo sabendo que era asqueroso torturar almas no inferno, teve um momento em que ele gostava de fazer aquilo? Mas Dean sempre teve todo o seu lado ‘humano’ para não deixar seu lado ‘animal’ dominar. E não foi exatamente esse o ponto de todo o episódio? Mostrar esse conflito. Mostrar a luta entre a humanidade de Dean e aquilo que estava acontecendo em seu mais profundo interior. A batalha entre ainda ‘ser humano’ ou desistir de tudo isso. E mais a frente, no episódio, deixar Dean escolher sua humanidade para em seguida ela ser tomada dele de forma tão arbitrária. Esse foi o grande lance do episódio. E fica a grande pergunta: o que será de Dean Winchester agora? O lado mais ‘humano’ de Supernatural não é mais ‘humano’. Ele é um demônio. Ele é um ‘zóio preto’ agora. O que será de Dean nessa ‘nova vida’? E haja ansiedade para a décima temporada.

Para finalizar quero dizer que apesar de ter achado a finale excelente, existem coisas que ainda me deixam inquieta. Adorei a maior parte do episódio, mas realmente estou em conflito com algumas outras partes. A dor de Dean, seu conflito interno, suas escolhas foram brilhantes, coerentes com quem ele é. Dean tirando Sam da luta, com aquele soco no meio das fuças, prova que não importa o quão sedento de sangue ele esteja, ele jamais, nunquinha vai machucar Sam ou colocá-lo deliberadamente em perigo. E esse é o grande truque do seriado. Dean escolhendo Sam acima de qualquer coisa. Família peeps! Família.

Mas eu realmente não sei o que pensar sobre Dean demônio. Claro, eu concordo que foi um baita gancho, um baita final, um belo roteiro, uma bela reviravolta, e é exatamente isso que me deixa inquieta. Na verdade me deixa com um nó no estômago em pensar o que Crowley fez a Dean. Afinal Dean sempre tem sido a face linear do seriado, a rocha, a segurança. Desculpe-me Samfans, mas Sam ao longo da série passou por tantas idas e vindas; seja por que motivo for: ego, dúvidas, sonhos, escolhas erradas, desejo de uma vida fora das caçadas, transas com demônios, vício em sangue de demônio; e Dean tem sido sempre esse cara andando numa linha previsível, essa força de caráter inabalável, andando dentro de crenças próprias de caçador, esse cara que haja o que houver, aconteça o que acontecer você pode confiar que ele estará lá, como uma rocha, pronto a lutar, pronto a encarar uma briga por aquilo que ele acha certo, aquele cara que salva pessoas e caça coisas. O que faz o negócio da família. Dean tem sido o cavaleiro branco, não importa o quão sujo ele fique lutando no meio de imundícies. Então eu realmente temo esse “Demon Dean”. Isso meio que vai contra tudo o que eu gosto e admiro na sua personalidade. E não só isso, foi como eu disse antes, nós temos visto que você pode curar um demônio e fazê-lo humano de novo se o forçamos a se alimentar de sangue humano. E então? Vão fazer Dean tomar sangue humano? Vão fazer Dean perder sua humanidade? Algo pelo qual ele morreu nesse episódio. Ele não matou Metatron para não perder por completo sua identidade. Ele mesmo afirmou que a marca o estava transformando em algo que ele não queria ser. Me parte o coração ver Dean ser algo que ele abomina com todo seu ser. E com isso vem outra questão: Dean morreu, escolheu morrer e caso consigam ‘tirar’ o demônio dele (lembrem-se que ele não está possuído), Dean seria o quê? Um zumbi? Seria o velho Dean de novo? Seria um corpo que Sam teria que enterrar, ou melhor, queimar de vez? São perguntas que martelam minha cabeça e me deixam sim apreensiva.

Por outro lado eu vou adorar ver Jensen Ackles em ação com todo o potencial que foi criado com esse lado do ‘Demon Dean”. Vou adorar todo o angst que pode vir disso. Sim, peeps estou num estado de profunda confusão no momento. E por isso eu parabenizo Carver: ele conseguiu me deixar em dúvida. Não sei se o amo, ou se ainda quero furar suas bolas com agulha de tricô.

Pontos ainda a destacar:

– Gadreel não conhecia o cheiro de enxofre. Passou tanto tempo na prisão que não conhece?

– Metatron e seu sorrisinho idiota me dá vontade de vomitar.

– “Não é sobre uma bomba que estamos falando. É sobre meu irmão”. Minha primeira reação foi: “Ah agora ele é seu irmão, Sam?”… A primeira e a que continua ainda.. Hahahaha.. Sim, eu vou remoer por muito tempo ainda o que Sam disse ao Dean em episódios passados. Sim, eu sei que ele pode ter se arrependido, mas eu tenho um sério problema em esquecer ofensas.

– Diálogo entre Dean e Crowley na lanchonete foi algo que deveria ter nos mostrado que Crowley estava aprontando alguma, mas foi algo tão comum, aquela picuinha entre eles, que jamais pensamos que Crowley na verdade estava analisando Dean. E claro que sabíamos que Dean estava diferente, mas nós também pensamos que era devido à situação e não que era uma manifestação de algo que já estava acontecendo a ele de forma tão radical. Adoro esse tipo de coisa na série!

– Cas agora é uma Wikipédia de referência pop ambulante! Adoro!

– Não gostei do discurso do Sam pra cima do Dean na casa lá da senhora milagrosa. Mas devo ressaltar que gostei que Dean deixou bem claro a Crowley de quem era a preferência dele.

– O quanto a massa é burra e manipulável. Metatron com um discurso e atos fajutos dobrou os crédulos. E assim ele reforça a fraqueza da humanidade. Brilhante o diálogo dele e de Dean.

– O olhar de desespero de Sam quando Metatron esfaqueia Dean e o mesmo olhar de negação, de constatação, de incerteza que Dean atira a Sam. Aquilo começou a partir meu coração. E fiquei num looping de : “Não, não, não, não… Como?”

– A cena de Dean caindo ao mesmo tempo em que a tábua dos anjos e eu: “Porra Cas! Dois segundos!!!”

– O desespero de Sam ao ver Dean ferido. Me trouxe de volta o Sam de Faith. Aquele Sam que faria qualquer loucura para salvar seu irmão. O Sam de In My Time of Dying que moveria mundos e fundos para trazer Dean de volta. O Sam que tinha como objetivo apenas Dean e o resto que se dane.  Como não amar tudo isso?

– Momento Dean morrendo nos braços de Sam: o que eu não chorei ao longo da temporada, eu chorei aqui. Não é a toa que uma das minhas cenas favoritas de toda a série é Sam morrendo nos braços de Dean como um bebê. E agora Dean morrendo nos braços de Sam como uma rocha de irmão mais velho e garantindo a Sam que ele não tem nenhum ressentimento, me matou de vez. E com direito a mesma música.  Chorando tudo de novo.. Como não fazer isso, quando o último ato de Dean é assegurar a Sam que ele não guarda mágoas, que ele entende, que Sam está livre para viver sua vida. O “I’m proud of us” mostra o quanto eu não posso concordar em Dean perder sua humanidade e o quanto eu vou torcer para que Sam não se esqueça disso e lute pelo irmão, lute para devolver a ele o que ele tinha de mais precioso.

– Música, Dean morto, Sam bebendo. Me faz ter a absoluta certeza que nenhum discurso de Sam me convencerá que ‘home/lar’ para ele não seja junto com Dean Winchester. Não tem bunker, não tem Amelia, não tem legado de Homens das Letras que fará Sam achar seu lugar no mundo que não seja ao lado do seu irmão.  Que ele é todo ‘controlado e racional’ porque ele tem do lado dele alguém que o permite ser assim, mas quando ele perde Dean, Sam vira uma completa confusão. E é por isso que eu ainda não perdi totalmente a fé nele.

– E o discurso final de Crowley e o corpo de Dean. Toda aquela revelação que Caim também tentou morrer, mas não conseguiu. Que a marca não deixa. Que a marca é forte. É poderosa. Todo aquele discurso de como é que ele estava apenas observando e esperando o momento certo de agir. Crowley revelou coisas importantes, jogou outras que precisam ser exploradas e deixou todo mundo de boca aberta. Crowley deixou claro que a marca de Caim fará parte da jornada de Dean de agora em diante e que isso é algo muito incerto. Crowley sabe muito bem o que é ter um demônio com a força de Dean Winchester. Crowley jogou sujo, muito sujo, mas ele se meteu com quem não devia. Ele se meteu com Dean Winchester.

Coisas que não espero para a décima temporada

– Muito anjo e pouco Winchester.

– Que resolvam a situação de Dean logo no primeiro episódio.

– Que façam de Dean um demônio comum. Quero que ele seja aquele que vá balançar as bases do inferno.

– Que Dean perca sua ‘humanidade’.

Que venha a décima temporada! E para aqueles que falam o velho discurso (“deveria ter acabado na quinta temporada”), eu tenho algo a dizer: Coloca o DVD para rodar sem parar, reveja mil vezes a quinta temporada e nos deixe em paz… Ah!! E chuuuuppppaaaa haters!!

Falarei mais coisas no podcast que virá por aí!! Fiquem ligados peeps!!

 

9x23 gif 0 9x23 gif 1 9x23 gif 2 9x23 gif 3

 

 

Related posts

51 thoughts on “[Análise Hunter] Do You Believe In Miracles by Polly

  1. morganalu

    Sua análise foi explendorosa até 0 10º parágrafo…foi tudo e um pouco mais além! Este tipo de vinculo familiar dá pra se sentir mesmo…
    Quanto aos personagens isso é de cada um, cada um tem seu preferido… o teu é o Dean o meu é o Cas, então off corse pensamos diferentes na maioria dos pontos. Mas ambas concordamos em dos pontos: chega de tanto anjo e de tanto tempo com eles, e segundo: Jensen dará um show maior ainda, será grandioso vê-lo nessa interpretação!
    Bem claro que todo fandom quando viu os olhos negros pensou imediatamente na 3º temporada e nas palavras “Você vai morrer e é nisso que vai se transformar”….e o Carver conseguiu dar liga depois de tanto tempo…
    AH! encheu ver eles morrendo, não me emocionou, pelo amor já passou da hora de parar com isso…
    Agora, esperemos e esperemos…

  2. Lucas

    Acho q sou o único q quer ver o dean maligno fodendo com a vida de todo mundo,inclusive do crowley uahsuahduahs

  3. Guilherme

    Acho que ele vai ser o mesmo Dean só que demônio, só que mais forte, mais malvado, mas o Dean, com suas memórias e tudo.
    A questão pra mim é, ele vai querer voltar a ser humano ou vai querer ser o rei do inferno?

  4. Um dia, talvez na proxima encarnação eu quero escrever que nem voce..
    Congrats…

    Cla;}

  5. Euri

    Ótimo texto. Eu entendo quando você diz que é difícil perdoar uma ofensa, já que até hoje não perdoei o Dean por chamar o Sam de monstro. Fazer o quê?? Pessoalmente, não entendo como os fãs podem ter preferência por um dos irmãos. Pra mim, eles formam uma mesma “entidade”. De qualquer forma, cada um ver a série de um jeito e devemos respeitar isso.
    E eu concordo a respeito da relação do Castiel e o Dean. Nunca vi nada de sexual, apesar da série sempre brincar com isso. Acredito que o Cas tem uma forte admiração pelo Dean, mas isso é muito fruto do amor do Cas pela humanidade. Dean Winchester é apenas a personificação de tudo aquilo que existe de mais admirável em relação aos homens. Ele é um modelo de coragem, amor, dedicação, coração, proteção e cheio de capacidade para o sacrifício, ao mesmo tempo que precisa lutar para superar os próprios defeitos e fraquezas.
    Eu acho que Gadreel foi um bom personagem, e provavelmente o discurso dele no final vai entrar na lista das minhas cenas preferidas de toda a série. E eu nem tenho exatamente raiva por ele ter matado o Kevin. O que eu achei absurdo foi ele ter concordado em matar um Profeta do Senhor. Eu não acho que um anjo possa ser perdoado por uma coisa dessas. Proteger profetas deveria ser uma obrigação básica de qualquer anjo com o mínimo de decência. Isso eu nunca iria perdoar e por isso achei melhor que ele morresse nessa temporada mesmo.
    E o Crowley é uma peste, mas não tenho certeza se ele planejou tudo o que aconteceu. Ele obviamente queria que o Dean matasse Abadon, mas não acredito que ele sabia sobre a possibilidade de transferência da Marca e todas as consequências, mas é claro que ele vai se aproveitar delas.. Além disso, Crowley tem uma relação estranha com os irmãos. Ele parece mais próximo do Dean.Eu só não sei se isso é porque ele admira o Dean ou porque ele tem sido mais fácil de manipular. O DEan é mais previsível e tem pontos fracos mais fáceis de identificar. Sam aprendeu do jeito mais difícil que não se deve andar com demônios e acho que tem uma visão mais clara dos pontos fracos do Crowley. Eu não consigo deixar de pensar naquele momento em que o Sam está curando o Crowley, que fica dizendo que todos merecem ou precisam ser amados, sendo que nenhum personagem de Supernatural é mais amado do que o Sammy. E fico intrigada com o fato de que talvez o Crowley esteja querendo meio que tomar o lugar do Sam, ficando amiguinho do Dean. Enquanto o Castiel fica intrigado com a capacidade de amar do Dean, talvez o Crowley esteja fascinado com a capacidade do Sammy de ser amado.
    Viajei na maionese, mas é que acho que o Rei do Inferno ainda vai surpreender positivamente.

    1. Renan

      Concordo em tudo o que você disse, eu deixei um comentário sobre quase as mesmas coisas que você falou, se quiser ler 😉

  6. Em primeiríssimo lugar, quero dizer: É isso aí, POlly!!! Também sou passional, emotiva, PARCIAL e DEAN!
    Que análise maravilhosa! Era isso que eu esperava encontrar aqui, porque faço coro com tudo isso e, mais uma vez, parabéns!
    Dean é pura emoção. É paixão, é raiva, é amor, é luta, é família, é amizade, é cumplicidade… enfim.
    Devo dizer que para mim não existem Jared e Jensen, mas somente Sam e Dean. Não gosto de saber de suas vidas particulares, porque acho que isso meio que quebra a magia do show. A não ser por suas entrevistas, mas sempre quando o foco é SPN.
    Jensen é um ator e tanto, né? Ele simplesmente é Dean Winchester. Não tem como separá-los, e eu não estou preparada psicologicamente para o fim de Supernatural. Não mesmo!
    O episódio foi simplesmente demais! Mesmo não tendo aceitado certos acontecimentos, tenho que dizer: Foi show!
    Metraton, como já mencionei na análise da Su, é o mais poderoso e menos carismático dos vilões. Eu quero vê-lo morto pelo que fez a Dean, juntamente com esses paspalhões desses anjos, que só servem pra dar trabalho e não resolvem nada. Mas, pelas notícias de que Gabriel estará de volta na season 10, muito provavelmente os anjos continuarão dando o ar da graça (com duplo sentido) em mais essa temporada. Preciso reiterar que Castiel me decepcinou. Acho que ele não fez nada pelo Dean, nem quando soube da marca e muito menos no último epi, nem antes e nem depois que ele morreu. Foi muito inútil. Aliás, se ele não quebra a tábua, provavelmente Metraton também mataria Sam. Só que aí já era tarde demais… Quando a tábua caiu no chão, eu tive esperança de que Dean fosse recobrar suas forças, levantar-se e atingí-lo com a blade. Injusto que Metraton tenha sobrevivido e quero acreditar que Dean ainda vai matá-lo na 10, depois que esse megalomaníaco celestial devolver a graça de Cas.
    Sam sofreu. Tá. Pra mim, não sofreu o suficiente. Talvez porque ele seja menos passional que Dean? Ok, mas eu gostaria que suas lágrimas se estendessem por um pouco mais de tempo. Só alguns segundinhos a mais…
    A morte de Dean foi épica. Inesquecível, sofrida demais, inesperada, indescritível. Quando ele foi atingido, eu tive vontade de correr pra ele e segurá-lo em meus braços.
    Jensen se superou! Seu corpo falava, seu olhar, sua entonação de voz – perfeita! Tudo nele era capaz de transmitir tanta dor, que eu nem sei explicar…
    Mas, em que pese o episódio eletrizante, em que eu mal conseguia me manter sentada, ora com as mãos na cabeça, ora com elas no peito, e o gancho fantástico para a próxima season… transformar Dean Winchester em um demônio, foi injusto demais com o personagem. Ele não merecia isso! Acho que quando ele acordar, vai sofrer muito quando souber.

  7. Lara

    Excelente e minuciosa análise Polly.As
    lágrimas do Sam não me convenceram nem um pouco,depois das coisas horríveis que ele disse ao Dean,mentiras na maioria,do jeito que o tratou ao longo da temporada foi pouco muito pouco mesmo.E ainda culpou Dean pela morte do Kevin eximindo Gadreel.Só mesmo Dean em sua infinita generosidade para perdoá-lo à beira da morte!
    No mais concordo com você.

  8. Handerson

    Tenho plena certeza que dean vai acorda assustado e fora de si, e vai demorar a se adaptar com essa sua nova vida, mas no final ele sera uma pessoa normal como caim, porém ainda não vimos como era caim quando tinha a lâmina em punho, sammy não vai curar dean, isso é muito previsível pra acontecer em supernatural, pode ter certeza que no meio da temporada outra reviravolta vai acontecer… acho que no final Deus vai chegar botando ordem na bagaça, vai dar a dean a responsabilidade de proteger a humanidade dos demônios, creio que cass ou vai morrer ou vai virar humano, e sammy? ainda tem graça dentro dele certo? tudo que ele queria era ser limpo do sangue de demônio? quem sabe ele não ganhara no final da serie a responsabilidade de impedir que os anjos façam merda na terra hahahaha… essa é a minha teoria :3

  9. Lara

    Só acrescentando,Jensen foi BRILHANTE!

  10. cris

    poly, sem ter o que acrescentar: nós simplismente pensamos quase da mesma forma ( a diferença é que eu não consigo guardar raiva do sam, apesar de deangirl até a alma). no mais, só te repito! parabens, excelente analise.

  11. minamaluka

    Acho que vc falou quase tudo o que eu gostaria de falar caso eu fizesse uma análise Hunter. Para ser sincera o momento que Dean é esfaqueado e aquele em que morre são os mais fortes, fiquei mais abalada do que os Black eyes pela carga emocional que o Jensen e o Jared colocam nos personagens. Eu revi essa cena milhares de vezes e a dor no peito é sempre a mesma, parece que eu estou sendo esfaqueada.

    Quanto à posição do Dean no inferno, não acredito que ele possa já ir para um demo muito poderoso tendo em vista que ele acabou de se tornar demônio e os olhos pretos são os mais “comuns”, mudando conforme o nível de maldade, como o YED e a Lilith.

    Eu sinceramente queria que os dois irmãos sobrevivessem ao fim da última temporada, todos felizes e talz, mas não acho que isso vai acontecer. Acho que Sam vai curar o irmão com seu sangue e assim mesmo sem refazer os testes, como ele já tinha feito antes, vai se sacrificar para salvar o irmão e fechar os portões. Cas se torna anjo da guarda de Dean e caça com ele, e Sam vai aos céus encontrar com os pais. Eu não ficaria totalmente infeliz com esse final, mas também não totalmente satisfeita.

    Acho que a lição a ser aprendida pelos Winchester é aceitar a morte. Não é o pior que pode acontecer. Se tudo acabar na morte de Sam ou Dean, acho que fica “explicável”.

    Também não quero ver muitos anjos na décima temporada, não quero ver Dean perdendo a sua humanidade e detesto quando terceiros como Crowley e Cas, por mais que eu adore os personagens, usam muito tempo do episódio. Eu quero ver mais Dean e Sam, como era na primeira temporada. Espero essa retomada nesta nova temporada e acho que ela vai ser INESQUECÍVEL!

  12. wellington

    Dean vai se transformar no rei do inferno quando matar crowley, ai sam vai fazer com que bob possa ajudar ele a tirar dean do inferno, so que ai dean vai mostrar para sam que ja nao é mais o irmão querido dele e sam vai ter que matar dean e carregar o fardo pelo resto da vida.
    THE END

  13. fa

    Essas palavras que voce disse:O SAM MORREU NOS BRAÇOS DO DEAM COMO UM BEBÊ E DEAM COMO UM IRMÃO MAIS VELHO E FORTE ,ESSA FRASE ACABOU COMIGO.

  14. Carolina

    PRIMEIRAMENTE PRIMEIRO ANTES DE EU FAZER O O MEU COMENTÁRIO E TODO MUNDO ME XINGAR:

    Megstiel>Destiel

    Segundamente:

    Eu quero saber a opinião tua a respeito das falas de de Metatron (Vulgo aborto de wendigo e filho da Ruby) sobre Castiel estar apaixonado pela humanidade, e logo em seguida sobre dizer que na verdade apenas Dean importa para ele.

    Flws galere, espero respostas.

    #Cometáriomaispolêmicoquemamilos

  15. Uma delícia pra qualquer Hunter ler uma análise tão apaixonada e concordo em muita coisa com você. Nem tem o que acrescentar vc disse tudo! Bom na minha opinião o Sam realmente podería ter sido mais emocional,chorou menos que eu esperava até parece que não caiu a ficha…
    Sobre o Crowley,achei fantástica a maneira como ele vem tentando manipular e trazer os winchesters pro seu lado.
    Cas que eu amo muito,ficou tão por fora das cenas importantes do episódio que achei um pecado isso,merecia mais envolvimento…
    Agora sobre o Dean,fiquei muito mas muito satisfeita pelo desenrolar da trama..Demon Dean dói,mas também dá um vigor á trama,algo que me trouxe a imagem de Gordon Walker,um caçador atormentado e amaldiçoado,com final triste e angustiante… Mas, Dean é o nosso herói,no sentido mais perfeito da palavra.Pra mim nasce um herói das novas gerações,um caçador,um homem determinado,forte,pacional.Um personagem que pode perfeitamente escrever sua história além de supernatural…
    Voltando à série, eu gostaría muito que os roteiristas dessem uma roupagem diferente de demonio para Dean,algo que podería até ser como uma dupla personalidade no início da temporada 10, que daría um estranhamento na relação com o irmão e com os outros personagens.O principal de tudo é que a gente vai ficando cada dia mais apaixonada pela série,é assim comigo e também não posso imaginar o fim dela,pra ser sincera sou daquelas que assinaría em baixo pra ter ainda muitas e muitas temporadas..rsrs Supernatural mesmo com falhas e alguns episódios que não eram tão bons,ainda assim no todo é uma das melhores séries pra mim,se não a melhor! (uma hunter exagerada) rsrs como não ser?

    1. cris

      adriana, tambem adoraria supernatural por muitas e muitas temporadas ainda, mas tenho um pouco de receio disso…
      prefiro ve-la encerrada ( não importa daqui quantas temporadas) de um jeito memoravel, que nos deixe morrendo de saudade e com gosto de quero mais, do que de repente, esse povo da cw resolver que a série ja deu, e finaliza-la de um jeito medíocre, ou o que é pior: cancelarem a nossa série tão amada.
      mas no fundo, torço pro carver ter folego pra muitos anos de emoção e sustos

      1. cris

        gente, com o cancelamento de revolution, será que há chance do retorno do kripke? ja pensou…

  16. Vicenza

    Adorei essa crítica…
    Apenas não concordo do fato de que o Crowley sabia de tudo de poderia vir a acontecer com o Dean, como ele mesmo disse porque se preocupar com boatos e fofocas a respeito da imortalidade da Marca? Acho que a Sam finalmente caiu na real, e mordeu a língua sobre o que se diz respeito a família, sabemos que eles sao inconseqüentes quando se trata da saúde deles. Dean como demônio vai se odiar,ele detesta essa raça, como que poderia aceitar tranqüilamente se tornar um deles??? Essa temporada teve muitos rodeios e histórias fora do tema o que deixou a temporada um pouco massante demais. A respeito dos anjos, acho que Deus deveria logo era descer e colocar todos de volta pra casa, pq já cansou esse anjos inúteis aqui na terra.
    A quem diga “ser fã” que Supernatural era para ter acabado na quinta temporada, vai se ferrar ok haters…. #spnforever #ripgreeneyes

    1. cris

      até a 5ª tinha sim ficado redondinha( a não ser pelo finalzinho), mas tinha espaço pra muito mais, por isso tamo aqui até hoje (thank’s God). tomara que encontrem e saibam desenvolver muitos bons assuntos daqui pra frente, porque eu não estou nem um pouco a fim de ficar orfão de spn. não mesmo…

  17. bia

    adorei sua analise e eu tbm nunca odiei um personagem como esse FDP do metatron…(talvez a ruby né) mas eu sempre achei q crowley nunca joga p perder e que na decima temporada ele sera peça importantíssima na seria..ainda bem pq quem não ama o mark? sobre o Sam nunca tive duvidas sobre o amor do sam pelo dean e não consigo sentir raiva dle..só na quarta temporada…e apesar de amar o dean com td o meu coração…eu entendo sou team sam até a morte!!!!

  18. bia

    PS; AMO ESSE SITE E AS ANALISES DE VCS

  19. Dani

    Nossa, Polly, uma vez na vida vou ter que concordar não só com uma, mas com várias coisas que você disse. Pela primeira vez achei sua análise mais coerente segundo a minha opinião, e aliais, ficou muito boa mesmo! Acho que você conseguiu fazer um bom comentário sobre o episódio, o melhor que eu já li até agora – e eu estou lendo em vários lugares, brasileiros e americanos, e para mim você foi a única que conseguiu realmente dar destaque aos pontos principais (normalmente você sempre consegue me irritar com as analises, então é uma mudança e tanto hahaha).
    Mas queria mesmo era falar sobre meu ponto que vou ter que concordar ainda mais com você: destiel. A mesma coisa de quando wincest era moda, embora não seja tão doentio quanto wincest (e sim eu acho e sempre vou achar wincest doentio). As pessoas conseguem pegar uma relação linda entre irmãos/ ou de amizade e enfiar romance e sexo no meio só porque tem a necessidade que tudo tenha romance e sexo, mesmo quando essa série OBVIAMENTE não é sobre isso e sim, é uma das poucas séries que não exploram esse tema (amor romantico e sexo) e sim o amor de família. Eu não consigo ver o tal clima que colocam entre Dean e Castiel, ou mesmo entre Dean e Sam, mesmo quando a própria série está insinuando Dean e Castiel por causa dos fãs; só NÃO. Não rola.
    E por mais que eu adore o Castiel, as vezes eu tenho a séria impressão que ele continua sem morrer de vez porque tem muitos fãs e é um personagem querido demais. Parece que os roteiristas não sabem muito bem o que fazer com ele.

    1. Pode crer, Dani. Concordo com você sobre esse lance de destiel. Isso é tão absurdo que deveria ser ignorado. Acho que ter fantasias sexuais com os Winchester é normal, afinal são gatos demais. Mas, então, que cada um guarde para si, e não “confundam realidade com pornografia”, como diria Sam. É Destiel, é Wincest e, daqui a pouco pode ser Deanny (fusão de Dean com Benny – essa fui eu que inventei). kkkkkkkk
      Nojento!

  20. Renan

    Sua análise foi boa e concordo em algumas partes e outras não.

    Antes de começar já quero deixar claro que não sou Samfan, Deanfan, Casfan ou ate Crowleyfan, gosto de todos os personagens e a importancia que eles tem na série, a diferença que eles fazem… Sou SupernaturalFAN

    Não concordo com o que você disse sobre o Crowley subestimar Sam e Dean, muito pelo contrário, o próprio Crowley diz “Eu sou o único que não subestimo esses caras” (Sam e Dean), se não me engano foi na quinta temporada que ele diz isso. E Crowley não fez nada a Dean no final do episódio, ele apenas revela coisas sobre a Marca de Caim que Dean não sabia, Dean de qualquer maneira se transformaria em um demônio, tendo o Crowley aparecendo ou não!
    Pulando um pouco fora da análise, tenho que dizer que Mark Sheppard esta fazendo um trabalho impecável neste seriado, sua atuação é muito boa e me surpreende a cada vez em ele aparece, Crowley ganhou seu espaço com maestria!

    Agora voltando a análise

    Também não concordo nem um pouco sobre o que você disse sobre Sam, é claro que é sua opinião, mas essa é a minha opinião, Sam não deve ser culpado pelo que fez ao Dean, porque de certa forma, Dean fez o equivalente das coisas que Sam fez, eu não elevo o Dean, nem o Sam nem o Cas, pra mim, todos são muito importantes na série, e também não sou um fanboy do Cas. Mas eu não consigo entender como algumas pessoas conseguem odiar o Sam, ele passou por coisas muitooo piores que o Dean, estando preso na jaula com Miguel e Lúcifer. No final da oitava temporada Sam estava pronto para morrer por um bem muito maior do que eles jamais fizeram, ele deu tudo por esse momento, eu entendo o lado de Dean ao salvar Sam, como eu disse, gosto dos dois igual, cada um do seu jeito, mas no início da nona, Sam queria morrer por tudo que passou. E depois Dean engana Sam para ser possuído pelo Gadreel, e como consequência, Gadreel mata Kevin no corpo de Sam. Eu não sou dessa de “não consigo perdoar Sam pelo que ele fez”, eu não culpo nem Sam, nem Dean nem ninguém. Imagine o que Sam já passou nessa grandiosa história. Sam é muito mal compreendido. Jared é um ótimo ator e passa toda sua emoção para o personagem de como esta cansado dessa vida, das coisas que aconteceram, é visível a dor do personagem nessa última temporada, de Dean também, como grande ator que Jensen é!

    Agora no meu ponto de vista sobre o Dean virando demônio, Carver concerteza quer colocar Sam e Dean um no lugar do outro, como quando Sam tomava sangue de demônio e Dean fazia de tudo pra ajudar Sam, nessa décima, creio que Sam vai fazer de tudo para ajudar Dean… Um no lugar do outro… De qualquer maneira para se livrar dessa maldição!
    No ponto onde muita gente esta falando em curar Dean, assim como os “Men of letters” falavam em curar um demônio, na minha opinião não vai ser possível, e se acontecer na décima, vai ser um furo na história. Porque os “Men of letters” falavam que podia haver uma chance de curar um demônio, só que um demônio é uma alma humana que passou centenas de anos sendo torturada no inferno, e esquecer sua humanidade poque é isso que é virar um demônio, esquecer sua humanidade. No caso do Dean, ele não foi pro inferno …foi uma vez, mas este não é o caso… ele não foi torturado, ele simplesmente se tornou um demônio, não um demônio qualquer, ” o demônio mais poderoso do universo” ( nas palavras de Crowley ) Dean não é um demoniozinho qualquer, então na minha opinião não será possível curar Dean. Só nos resta esperar anciosamente até outubro \o/

    1. Euri

      Renan, também não acho que a cura de demônio vai funcionar com o Dean. Ele é um demônio diferente. Além disso, Dean iria preferir continuar demônio a deixar que o Sam morra tentando a cura. E sim, não acho que o Crowley esteja tentando exatamente derrotar os meninos. Depois de quase se tornar humano, ele parece ter uma “NECESSIDADE” de se aproximar deles de alguma forma. E o Crowley só está vivo ainda justamente por não subestimar Sam e Dean. Ele conhecer tão bem os meninos é que causa preocupação.

    2. Maira

      O Crowley falou isso na sexta temporada. Cass diz pra ele não se preocupar com Sam e Dean, e Crowley responde “Azazel não se preocupou, Lilith não se preocupou, Eve não se preocupou… Eu sou o único que não substima esses pesadelos de jeans?!” era algo assim que ele disse.

      1. Renan

        Exatamente Maira, perfeito, muito obrigado por lembrar 😉

  21. Maira

    Gosto do seu texto Polly, embora na colocaria algumas coisas no mesmos termos s que vc. Mas isso não tem problema nenhum.
    O Dean é o meu favorito, sempre será, e por isso há algum tempo me doia a ideia do que a marca podia fazer com ele… Evaquele fim Demon Dean foi muito muito doloroso. Eu não gostei do episódio no geral, como finale, por n motivos, mas a partir do momento que Sam w Dean se encontram para ir até metraton tudo foi mais melhorado, com partes ótimas. Pra mim igual vc disse Dean escolheu sua humanidade, e por isso morreu pelo Metraton ganhando tempo pro Casa. Acho q ele apagou Sam não só para protege-lo mas para que ele não interferisse em seu final.

    Fora isso eu amo Cass, e já me despedi dele tantas vezes achando q era a última, que a única coisa que eu peço é que o finalizem de forma adequada caso seja necessário.

  22. Lara

    Uma coisa que tenho observado é que todos os que afirmam gostar dos personagens igualmente,defendem Sam,
    justificam ou tentam justificar seus erros sempre culpando Dean.Estranha maneira de gostar,igual ao personagem
    que defendem.Mordem e assopram.

      1. Lara

        Obrigada Adriana.É tão flagrante que
        chega a ser engraçado e ainda querem negar o inegável criticando as fãs de Dean,nós que adoramos Dean justamente por ser tão imperfeito,tão falível mas a grande diferença é que Dean assume seus erros,sofre com eles,pede perdão,
        não joga a culpa nas costas dos outros.

        1. É, e o pior é ficar criticando o cometário alheio, como se todos não tivessem direito ao seu.

  23. cris

    na verdade, tem vezes que nenhum deles merece muita defesa, pois ambosjá fizeram, fazem ou farão caca,afinal são humanos e humanos são falhos. o coração bate mais forte por um que por outro? com certeza: é paixão, além do amor. amar a gente (pelo menos eu ) ama os dois
    mas isso não quer dizer que ele seja perfeito,e é tendencia humana puxar brasa pra propria sardinha

    1. Euri

      Eu acho que a principal diferença de quem diz que ama os dois é que não utiliza dois pesos e duas medidas na hora de julgar os irmãos. Sam e Dean são pessoas maravilhosas que cometem erros. Os DOIS. Eu não concordei com as coisas que o Sam disse para o Dean, mas aceito o fato de que ele tinha direito de ficar com raiva. Dean também já magoou o Sam, mas aceito o fato de que naquele momento tinha todo o direito de estar zangado com o irmão.
      As vezes me dou ao trabalho de defender o Sammy porque para a maioria dos fãs, aparentemente, os pecados do Dean são mais “aceitáveis” e mais facilmente “esquecíveis” do que os pecados do Sam. Assim como parecem acreditar que as dores e desejos do Sam são menos importantes do que as dores e desejos do irmão mais velho. Eu seria a primeira a defender o Dean se a situação fosse inversa, mas ele não precisa pq os fãs não se dão ao trabalho de lembrar que ele também comete erros. E não tenho nada contra isso, contanto que não fiquem culpando o Sam por toda a desgraça que acontece com o irmão.

      1. cris

        é isso mesmo euri! ambos são maravilhosos e cheios de defeitos. não tem como não ama-los. meu coração bate mais pelo dean, acho que porque ele personifica o herói, que põe o irmão sempre em 1º lugar,e ainda tem aquele par de olhos que va-lha me Deus! mas acho que por isso mesmo, consigo ver o sammy atraves do irmão, o que me faz ama-lo tambem. um não existe sem o outro, e pronto!

        1. Euri

          Cris, eu também as vezes acho que admiro o Sam pelos olhos do Dean. O nosso Dean é realmente alguém especial, um herói, e ele não amaria tanto assim uma pessoa se ela não fosse merecedora desse amor.

  24. Handerson

    pra quem ta falando que sammy vai matar dean, devo lembrar que enquanto dean estiver com a marca ele é imortal, a marca sempre traz seu dono de volta após a morte, atualmente dean é o ser mais foda da serie :3

  25. Seu Zac

    1. Todo mundo tá feliz? Tá feliz! Todo mundo quer dançar?
    Quer dançar! Todo mundo pede bis /Todo mundo pede bis
    Quando para de tocar Mais um! Mais um!

    2.Meus queridos, infelizmente, Zac vai ter que remar contra a corrente da felicidade (hahahahah).

    Atitude de Sam? Esperada
    Dean capiroto – essa bola já tinha sido levantada por alguns fãs. Se não exatamente um capiroto, mas se transformar no que sempre caçou, um monstro e tal.
    Final épico? Carver tá se tornando especialista em finais retumbantes, inícios fantásticos, e depois a série definha, definnnnha, definnnnnnnnnnnnnha.

    3. Então, Crowley é a Ruby do Dean; e o enredo da 10 temporada será o Sam repetir o mantra: Dean eu te disse pra não confiar em demônio. Eu te disse (hahahahahhah).

    4. Sim, Dean capiroto promete, como prometia a queda dos anjos. Aliás, Carver tá parecendo mais com político brasileiro: promete demais e faz de menos (hahahahahhaha).

    5. Cinco segundos de irmãos, num episódio final, para mim é muito pouco e não paga o que tem sido feito com a relação fraternal na era Carver.

    Carver rasgou o vínculo entre os irmãos, fez picadinho e pisou como um tapetinho (hahahahahaha). Passou mais da metade da temporada alimentando um drama sem sentido, para de repente, não mais que de repente, algumas trocas de juras de amor, e tudo restar novamente no “não existe eu sem você” e fazer a alegria dos fãs. Todo mundo feliz. Que lindo!!!! Essa é a proposta de amadurecimento????

    Eu simplesmente acho uma falta de respeito com os fãs que acompanham essa série há tanto tempo o que está sendo feito com o que chamam de coração do show.

    Antes, a relação dos irmãos foi seriamente rompida na 4 temporada (servindo para contar a história), mas também foi reconstruída ao longo da temporada seguinte. Já Carver coloca os irmãos em conflito como quem troca de roupa suja, e depois tudo fica por isso mesmo. O conflito dos irmãos é necessário para criar o enredo? Então, mexa bem o ingrediente para não engrolar, e depois coloque devidamente o trem de volta aos trilhos (hahahahahaah)

    6. A única coisa que eu espero da próxima temporada é que os escritores tomem vergonha na cara e deixem a preguiça de lado (hahahahahahah)

    Explorem à exaustão a marca de Caim
    Explorem à exaustão Dean capiroto
    Explorem à exaustão Sam mudinho
    Explorem à exaustão Sam e Dean

    Simples assim. Abração

    Zac, And I will always love you
    I will always love you
    I will always love you
    I will always love youuuuuuuuuuuuuuu

  26. Gabriel

    Eu acho que o Dean nao vai poder ser curado pelo Sam, pq mesmo q ele seja curado a marca vai estar la ainda, e vai acontecer td denovo.

  27. SR

    Me desculpe, mas acho que não entendi esse final de temporada! Porque o dean virou um demônio afinal de contas??

  28. Guilherme F

    a gente não pode esquecer que se o Caim conseguiu controlar o lado monstro dele pelo amor da vida dele, o Dean é capaz de obter esse mesmo auto controle pelo irmão. é a minha opinião

  29. SIMPLESMENTE NÃO TENHO FORÇA PRA QUESTIONAR NADA.Tem sindo pra mim, uma temporada das mas duras. Nunca estive tão sem animo. é incrível como os roteirista fazem Sam parece abominável . E depois com duas palavras tentam corrigir seu lado. Eu tenho que elogiar muito o trabalho de Jared pois mesmo sem um roteiro digno ,ele expressou nos olhos tudo que imaginamos que ele realmente sente por Dean. Because I believe in true love. E não no que esta escrito . Eu olhar passa tudo.

    Eu imagino que quando ele brigou e optou para que Dean não o trouxesse de volta, tenha haver com o que ele esteja sentindo agora. Se morresse ,não precisaria passar pela dor de ver Dean morrer em seus braços.

    Claro que a dor de Dean naquele momento que estava parido foi a mesma. Então qual sera este fim? Este é o fim . Sam vai carregar a culpar por Dean ter salvado sua vida, e a conseguência foi esta ?

  30. Continuando …

    Tudo que você disse, estou de acordo. tipo, os anjos, babacas , Castiel. Metraton .Crowley.

    Pra mim o que mas me importa , e Sam e Dean, as historias recorrentes , são recorrentes.

    E o que doe é ver DEan partindo para o escuro. Eu não sei como vai si suceder. Eu até acredito que Jensen vai dar um show. O duvidoso será se os fâs de Dean gostar de vê-lo sendo mal. Eu não gostaria que viesse acontecer isto. Gostaria que o ator e o personagem não fosse confundido. Como vejo no caso de Jared e Sam. As pessoas confunde o personagem com o ator. Eu amo Jared, mas quando SAm faz uma besteira, eu não compactuo com seu erro. Quero vê-los como herois.

    Bem eu ainda estou confusa com meus sentimentos. Talvez doente kkkk. Supernatural confunde a minha cabeça kkkk

    Então não leve a serio tais palavras, estou aqui para prestigiar seu comentário ,que sempre foi e sera magnifico ! Parabéns. LOOOOLLLL

    1. “Demônio” significa “ser dotado de inteligência, um gênio, do bem ou do mal”.
      No contexto bíblico eles são criaturas do mal, mas SPN não segue à risca esse conceito. Tudo pode acontecer e eu não acredito que Dean fique mau.

  31. Karol

    Revivi uma enorme parte do que senti ao ver a finale, lendo essa análise. Desde o seu primeiro comentário, Poly, me identifiquei demais.
    Sim, também amo Dean cega e loucamente. Sim, também vivo em um eterno conflito entre quebrar a cara do Sam e esmagar de tanto abraçar.
    Não tenho o que acrescentar, você disse tudo, externalizou meus medos, admiração, tudo! Obrigada por colocar pra fora o que eu e muitos sentimos.
    Que veeeeeeenha a décima temporada e que Dean jamais perca a humanidade

  32. Lucas

    Crowley jogou sujo? Não entendi… Na minha opinião o Crowley não jogou nada sujo, ele ajudou os caras sem nada a ganhar… Ganhar o que? Um Dean demônio? Pra que? Sem Lúcifer, sem Deus, ele sozinho iria conseguir viver em paz, ele é o Rei! Dean também é meu personagem preferido, e eu sempre curti o lado matador dele, agora nessa season vai ser muito bom ver isso! Vocês viram os poderes do Cain? Imagina o Dean com isso, pqp!
    Crowley ganhou um main role na próxima season, ou seja, vai ser fixo. Ou seja, não vai ser o vilão da temporada, e sim um aliado… Abraços!

  33. Florilza

    Não acredito em mais de 5 epis. no DEAN como demônio.
    Em pouco tempo ele volta a ser aquele caçador implacável e pronto!

  34. milca

    Bom….Dean tambem e minha preferencia….eu simplismente o amo…ele e lindo, corajoso e o fato de quere sempre proteje o irmâO e seus amigos.
    o deixa cada vez mas dentro do meu coração, e o sam eu gosto muito dele, tive raiva ja quando ele se meteu com a ruby,,,,,, eu queria mata-lo de raiva….rsrsrs..
    mas descobrir que Dean não existir sem Sam e apreende a ama Dean e gosta de Sam
    e com certeza Dean demonio promente ele e muito foda e vai brilhar ainda mais. bjos e amei sua analise e da preferencia ..rs
    bjos ate a proxima …..que venha a 10,11,12………etc temporadas

  35. KeynnesLobo

    Como sempre suas impressões sobre os episódios são as melhores! Acho que nada se compara com a Season Finalle passada, o diálogo de Dean tentando convencer Sammy a não fechar em definitivo os portões dos infernos, ou melhor, a não ser o último sacrifício. É simplesmente a essência de toda a série!

    Dean: ‘…MAS NÃO POSSO FAZER ISSO SEM VOCÊ!
    Sam: Você mal consegue comigo!
    – Quero dizer, você acha que estrago tudo que tento fazer.
    – Você acha que preciso de supervisão, lembra?
    Dean: Qual é cara, eu não quis dizer isso.

    SAM: Não, é exatamente o que você quis dizer.
    – QUER SABER O QUE EU CONFESSEI LÁ?
    – QUAL FOI MEU GRANDE PECADO?
    – FOI SOBRE QUANTAS VEZES EU TE DECEPCIONEI.
    – NÃO POSSO FAZER ISSO DE NOVO

    Dean: Sam…

    SAM: O QUE ACONTECE QUANDO ACHAR QUE NÃO PODE MAIS CONFIAR EM MIM?
    – A QUEM VAI RECORRER NA PRÓXIMA VEZ, AO INVÉS DE MIM? OUTRO ANJO, OUTRO… VAMPIRO?
    – VOCÊ FAZ ALGUMA IDEIA DE COMO É VER SEU IRMÃO…

    Dean: Calma aí! Calma aí!
    – Você acha isso mesmo?
    – Porque nada disso… Nada disso é verdade.
    – Escuta cara, eu sei que tivemos as nossas discussões, ok?
    – Diabos, eu sei que disse merdas que te fizeram querer se afastar. Mas Sammy, qual é…
    – Eu matei Benny para salvar você.
    – EU ESTOU DISPOSTO A DEIXAR ESSE MALDITO E TODOS OS FILHOS DA PUTA QUE MATARAM A NOSSA MÃE SOLTOS POR VOCÊ.
    – NÃO OUSE PENSAR QUE HÁ ALGO, PASSADO OU FUTURO, QUE SEJA PRIORIDADE PRA MIM, ANTES DE VOCÊ!
    – NUNCA FOI ASSIM. NUNCA. PRECISO QUE ENTENDA ISSO.
    – ESTOU IMPLORANDO ‘

Leave a Comment