[Notícias] Entrevista de Jared para E!News

Olá Hunters!

Jared deu uma entrevista bem legal sobre sua Campanha Always Keep Fighting!  Traduzimos aqui!! 

E!News: Você acabou de voltar a gravar Supernatural, e está na 11ª temporada. Como está sendo essa experiência?

JP: É ótimo! Nós estamos na 11ª temporada. Para mim é difícil entender, mas é um terço da minha vida, e bem, metade da minha vida de adulto. É maravilhoso fazer parte de algo maior do que eu mesmo. Mas agora, tem aquele sentimento de “Ah cara, hora de voltar para a escola!” Eu estive brincando com minha mulher e filhos nos últimos dois meses, então é hora de fazer as malas, e ir em voltar. Comic-Con foi fantástico e impressionante, mas tão incrível, e então eu lancei esta nova camiseta para a Campanha. É tudo muito bom, tudo incrível, mas é demais. E eu passei um tempo esse verão aprendendo a me focar no aqui e agora pra não me estressar muito. Eu sofro de ansiedade e depressão e por conta disso eu acabo ficando muito sobrecarregado.

Eu era apenas um garoto de 17 anos de San Antonio que foi para o grande e assustador mundo de Hollywood. A única maneira que eu sabia como lidar com minha ansiedade era continuar trabalhando e mantendo minha cabeça baixa. Só trabalhar, trabalhar, trabalhar. Ler, estudar, ir pra aula. Ir fazer testes, encontrar com agentes. E finalmente, tudo acabou sendo demais. E eu estou vindo publicamente falar sobre esse experiência. Então agora eu estou tentando me focar em aproveitar o aqui e agora e é ótimo. É incrível.

 

E!News: Faltam 6 dias para acabar sua campanha nova da Always Keep Fighting, e você já ultrapassou o objetivo inicia de vender 1000 camisetas. Você já vendeu 12.000 até agora!

JP: Ah sim. E eu acho que ultrapassamos a marca inicial no primeiro dia! O que eu… só mostra que há muita gente por aí com os mesmos problemas e com sede de encontrar uma forma ou lugar para se expressar e falar sobre o assunto. É muito mais do que a quantidade de camisetas vendidas, é sobre falar sobre o assunto. “Ei, nós não estamos sozinhos! Você não está sozinho, eu não estou sozinho.”

Mesmo na minha posição, às vezes eu tenho que lembrar que não estou sozinho. E nessa profissão louca, é irônico, mas pode ser tão solitário. Você está rodeado de pessoas, colegas de elenco, equipe de produção, fãs e família e amigos, mas se você vive dentro da sua cabeça, não importa que esteja rodeado de milhões de pessoas. Você fica sobrecarregado. Então a campanha Always Keep Fighting serve para mostrar que você não está sozinho.

E!News: Você já encontrou com alguém usando a camiseta da Campanha, no seu dia-a-dia?

JP: Sim, eu estou amando ver pessoas usando as camisetas das duas primeiras campanhas e até tenho conversado e conhecido pessoas. E estava no aeroporto, e um agente de segurança ou policial, não sei direito, ela me puxou de lado e disse “Se eu não estivesse de uniforme, estaria usando minha camiseta da Campanha AKF.” E isso é tão legal! Isso é incrível. É maravilhoso conversar com as pessoas sobre isso. Eu não sou muito bom em viver artificialmente, eu não consigo ser superficial. Então falar sobre coisas pessoais que são tão importantes para mim, me faz me sentir muito melhor do que apenas dizer “Oh, como está chovendo hoje. Te vejo mais tarde!” E a vida é isso, ajudar outras pessoas e se deixar ser ajudado. E isso tem ganhado vida. Nosso primeiro objetivo era 1.000 camisetas na nossa primeira campanha e vendemos entre 20 e 30 mil. Na que Jensen Ackles e eu fizemos juntos, vendemos mais de 50 mil! Nós nunca pensamos que chegaria a tanto, mas essa é a ideia e o lado bom da arte em geral, você começa algo que cresce. Eu espero que todo mundo que faz parte da Campanha saiba que eles são parte de algo grande. Eu não sou o líder, mesmo que seja o meu rosto na camiseta. Eu sou apenas parte da Campanha. Eu estou usando a plataforma que eu tenho para ajudar as pessoas a se darem conta de que elas não estão sozinhas.

E!News: Não é estranho ver pessoas usando uma camiseta com o seu rosto nela? Eu me sinto que se eu alguma vez visse alguém usando uma camiseta com meu rosto…bem, eu não sei bem como me sentiria!

JP: Pra dizer a verdade, e isso pode soar falso, mas eu não gosto de ver meu rosto. Eu não assisto meu programa de TV, pra falar a verdade (risos). Eu não olho fotos minhas. Eu estou enjoado de mim mesmo! Quando nós estamos fazendo o design da primeira camiseta, a empresa disse “Eu entendo a sua hesitação em colocar sua foto na camiseta, mas ajuda as pessoas a se identificarem com algo maior do que palavras. Eles entendem que você é amigo deles nessa situação.” Certamente teve a primeira reação ao ver a camiseta “Oh meu Deus, este é o meu rosto em uma camiseta!” (risos). Mas se ajuda as pessoas a se conectarem, então fico feliz. Eu gostaria que todos pudessem ter seus rostos nas camisetas. Eu usaria.

E!News: Ver você ir abertamente a público sobre seus problemas pessoais com ansiedade e depressão tem sido muito inspirador, porque abriu caminho para que os fãs se falassem sobre seus próprios problemas. É muito legal ver isso, já que sempre existiu certo estigma em se falar sobre saúde mental, e ainda há.

JP: É, de certo modo ainda existe um tabu sobre esse assunto. Ainda há uma grande parcela da população que só quer dizer: “supere. Coloque um sorriso na cara que tudo passa”. Para alguns, isso funciona. Com certeza existem pessoas por aí que têm um dia horrível e conseguem relevar e seguir em frente. Para os que não têm essa capacidade, a mensagem “continuem sempre lutando” é para nós. Eu tento lembrar de ser simpático àqueles que não demonstram o mesmo por mim. Quaisquer que sejam as batalhas dessas pessoas, elas podem estar demonstrando ser duronas porque ainda não têm coragem ou não aceitam dizer “eu já passei por isso. Eu já tive problemas assim, ou algum amigo, ou meu pai”. Geração atrás de geração, nós estamos lentamente desmanchando esse tabu, essa estranha dinâmica de “ah, se você está se sentindo assim, é porque deve ter algum problema”. Estou muito feliz de fazer parte disso, qualquer que seja meu papel nisso.

 E!News: Você encarou algum desafio ou repercussão negativa ao expor sua experiência com depressão e ansiedade?

JP: Eu estou tendo um apoio maravilhoso, mais do que eu jamais poderia esperar. Mas tem havido uns anônimos online que ficam: “por que não vai chorar com seu dinheiro”, coisas assim. [Risos] Essas coisas maldosas. Mas faz isso faz parte, para usar suas palavras, desse tabu. As pessoas acham que se você é rico, nunca terá ansiedade ou depressão. Se você tem um programa na TV, então todos os problemas somem. Mas não é assim. E é aí que eu tento ser simpático com quem naquele momento não se mostra empático. E eu tenho certeza que quando criança eu fiz coisas das quais me envergonharia muito se soubesse do que eu sei agora. Quando você é criança, tem seus sete ou doze anos, e tem um computador com internet, você se acha corajoso para tirar sarro de gente famosa sem pensar que eles são pessoas também. Daí você cresce e fala, “puxa, no que eu estava pensando? Eu nem tinha a intenção!”. Eu tento me lembrar disso e ser paciente. Todo mundo passa por suas próprias batalhas e eu tento pensar nisso quando me sinto julgado ou insultado pelos outros. Eu estou num programa de TV, eu me acostumei a ser alvo de crítica, inclusive a especializada. Faz parte do trabalho. Mas se eu conseguir transformar isso em algo positivo para aqueles que se sentem intimidados e alvo de brincadeiras maldosas e não têm amigos, não têm o apoio que eu tenho, então essa é minha forma de dizer “eu estou aqui por você”. Talvez eu nunca tenha te conhecido pessoalmente, mas te apoio em meu coração, entende?

 E!News: Agora que está chegando ao fim da campanha das camisetas, quais são seus planos para o futuro? Vai lançar alguma outra campanha ou um projeto diferente?

JP: Não é bem um projeto, mas Jensen e eu começamos um fundo para arrecadar dinheiro. Vamos começar, aos pouquinhos, a leiloar roteiros autografados e coisas assim, e o dinheiro vai para causas que apoiamos. Uma grande maioria delas lida com saúde mental, estigmatização e ansiedade. Eu trabalhei muito com a To Write Love On Her Arms [Escrever Amor Nos Braços Dela], mas há tantas outras causas maravilhosas por aí, tantas que eu nunca nem ouvi falar. Nos próximos anos, vamos tentar ser mais ativos com diferentes instituições de caridade de várias formas para ajudar as pessoas a conseguir a ajuda de que precisam. Mas por agora não temos nada específico em mente.

E!News: Alguma outra celebridade já veio conversar com você, desde que você veio a público sobre seu quadro, querendo se abrir também, ou querendo se juntar a você para campanhas de caridade no futuro?

JP: Para ser bem preciso, três já vieram falar comigo. Mas ainda não vou falar quem foi, porque sei que eles gostariam de fazer isso em seu próprio tempo. Encontrei alguns amigos na Comic-Con, e também no Twitter, que falaram que passam por problemas parecidos e não acreditavam que eu também, e eles querem fazer algo no futuro. Eu já passei por isso, vou deixá-los fazer isso da maneira que for melhor para eles. Mas sim, estou maravilhado com a repercussão entre outras celebridades.

E!News: O que mais te surpreendeu na forma como os fãs reagiram à sua campanha?

JP: Eu acho que, acima de tudo– e eu não estou dizendo que isso é surpreendente–, mas não importa quem você seja ou em que posição está, você sempre teme não ser compreendido ou aceito, ou ser severamente criticado ou excluído. Parte de mim pensava, “aqui estou eu, eu sou um herói na TV e estou admitindo ter minhas batalhas internas, eles vão me dispensar como se eu estivesse fingindo todo esse tempo?” Mas eles me abraçaram de volta. Eu não quero dizer que estou surpreso, mas com certeza estou muito agradecido.

 E!News: Se você pudesse conquistar qualquer coisa com sua campanha, o que gostaria que fosse?

JP: Eu gostaria que campanhas como a Always Keep Fighting continuassem por muito tempo depois que eu deixe esse mundo. Espero que seja algo em que alguém que seja só uma criança hoje e comece a sentir ansiedade ou depressão encontre ajuda e passe adiante aos seus amigos quando mais velho, e aos seus filhos e assim por diante. Gostaria que campanhas assim continuassem para “desestigmatizar” a questão da saúde mental bem depois que eu me for.

Fonte: http://eprotoeu.mtiny.com/article.ftl?id=679901&cc=ND

Related posts

14 thoughts on “[Notícias] Entrevista de Jared para E!News

  1. Lu Pires

    Que ser humano incrível é este homem.

    (não sei mais o que dizer. Só que ele é incrível, mesmo. Mas acho que isso basta! <3)

  2. Lule

    O Jared se torna cada dia mais especial. Gosto muito da química dos Js na série mas a química fora dela me faz admira-los intensamente.
    A situação que o Jared enfrenta e uma batalha individual mas a guerra é coletiva por isso fico feliz quando ele fala sobre os que estão ao seu lado, suas ações e planos isso me deixa muito animada.
    A vitória é Sempre Continuar Lutando

  3. cris

    Ele de fato vem se mostrando um cara pra lá de especial: corajoso, verdadeiro, forte,sincero,sem deixar de ser engraçado. Além de ter o sorriso mais lindo que já vi.Reparem que parece que ele sorri com a alma! Talvez por isso ele vá chegar aos 50 anos sendo o nosso eterno garoto, porque é isso que eu vejo quando olho pro Jared. Um menino. Vejo pureza, sinceridade, verdade.Amo esse menino!

  4. Cláudio

    Engraçado, eu sempre simpatizei mais com o personagem Dean do que com Sam. Porém vendo algumas entrevistas e aparições sempre achei o Jared muito simpático, o cara pelo visto é gente boa mesmo, mas sempre achei o Jensen antipático e arrogante. Claro que qualquer mulher que ler isso vai me xingar ou discordar, mas algum fã homem e heterossexual aqui também tem essa impressão do Jensen?

    1. Oi Cláudio! Eu não sou um homem heterossexual, mas já tive a oportunidade de estar em duas Convenções, tirar foto e autógrafo com os meninos e te garanto, os dois são extremamente simpáticos e muito carinhosos com os fãs. O Jared é mais aberto e extrovertido e o Jensen é mais reservado e um pouco tímido, mas ele faz todo mundo se sentir muito querido. Sei como é a sensação e impressão que os artistas nos trazem, mas pela minha experiência pessoal e sendo totalmente realista (porque você pode acreditar, eu tb critico e muito quem eu amo, se necessário) não tem nada melhor do que ser fã desses caras!
      Um abraço e espero ter tirado um pouco essa sua impressão do Jensen!!!

    2. marcelo

      saquei o q vc quis dizer parcero mas se coloque no lugar do Jensen o cara é bonito rico e famoso. normal ele ser um pouco metido

    3. PEDRO

      EU ACHO QUE ESSA DIFERENÇA DE SIMPATIA ENTRE JARED E JENSEN É PORQUE JARED É MAIS SORRIDENTE E JENSEN MAIS SÉRIO (NÃO ACHO ELE TÍMIDO COMO A SUELEN FALOU). DAÍ É FÁCIL ACHAR ELE ARROGANTE. ELE PODE NÃO SER ANTIPÁTICO, MAS COM CERTEZA O JARED É MUITO MAIS SIMPÁTICO QUE ELE.

  5. Nós temos a tendência mesmo de pensar que o jardim do outro é sempre mais verde que o nosso e de acharmos que um cara lindo, rico e poderoso, como o Jared é, não tem problemas e tudo lhe sorri… muito bom ele expor isso e fazer com que muitos de nós revejam os conceitos, pois a beleza, o dinheiro e a fama ajudam muito e dão muitas facilidades, mas muitas vezes isso não tira o vazio interior e isso também não é sinônimo de felicidade, que é um estado de espírito e não depende das coisas materiais…
    Ele foi corajoso em se expor pois muitos famosos tem e não se expoem…
    tiro o chapéu prá ele, que anda mostrando não ser lindo apenas por fora e nem ser fútil como a maioria deles é… não sei como ele era antes da dor, mas através dela a pedra bruta está sendo lapidada e vindo aí um diamante puro… pois só através da dor crescemos… é assim para ele… e é assim para nós…
    Meu Namastê!!!!!!

  6. cris

    Sempre os vi assim:Jared ,o menino e Jensen, o homem Não entendam mal, por favor. Mas realmente Jared passa essa impressão de garoto,principalmente pelo sorriso. Já Jensen sempre foi mais “na dele”, mais reservado mesmo; e afinal, cada um é um, e se um prefere ser mais aberto ao publico e o outro prefere preservar a privacidade, isso é um direito deles.
    Mas como eu queria ter a sorte e a oportunidade da Su pra tirar a prova pessoalmente!
    Minha paixão platonica é Dean, mas amo Jensen e Jared na mesma proporção

  7. O blog esteve adormecido por um tempo, ainda bem que retornou Suelen.Seja bem vinda.

    Eu ame esta entrevista. Obrigada por Postar aqui.

    O que uma velinha de um Fandom não faz ! Aquela demostração de apoio dos fãs na Comic de San Diego deflagou um grande movimento que acabou pipocando em vários meios de comunicação . Tudo esta sendo lindo. Jared merece esta divulgação.

    Eu tomei conhecimento desde rapazinho Jared Padalecki em Gilmore girls ,nossa ele era uma criança gigante, o doce garoto naquele seriado se chamava Dean Forester ,namorado da Rory, na época não tinha indo mas fundo em pesquisar sobre ele. Mas dava pra notar que ele era um garotinho simples de família de classe media, e depois quando pelo sbt eu comecei assistir Sobrenatural fui me dar conta que Sammy Winchester era Dean Forester .kkkk

    Pela sua pouca idade dava pra ver que ele saiu de casa cedo para entrar neste mundo holiwoodiano da fama. A pressão devia ter sido imensa nos ombros dele. Pensa bem uma criança no meio de tanta gente de talento. Eu tenho irmão mas novo, e posso dizer que eles demoram a amadurecer , sempre estão querendo colo cafuné.

    E depois no meio em que Jared boy estava, tinha tantos talentos a espera de uma oportunidade.

    E olha só que surpresa feliz : foi escolhido para ser um dos protagonista de um seriado que se tornou um sucesso estrondoso no mundo todo.

    A pressão começou dai ? Talvez sim

    Afinal foi exposto as criticas tanto boas como maldosas.Mas quem vive neste meio, sabe o quanto é cruel ser exposto e comprado vinte quatro horas de sua vida em redes social.

    E as criticas ruins, sempre foram cutucadas pela sua inexperiência no modo como atuava ao lado de seu companheiro de elenco talentoso.

    Claro que a diferença entre ele e Jensen era GRANDE , e Jensen contava com seu amadurecimento.E convenhamos a câmera namora aquele loiro de olhos lindo verdes gostoso.

    Mas Jared tinha uma arma a seu favor , em todo lugar que ele esta, sua simpatia e o bom humor conquistaram todo muito. E ele usou disto sendo o mas simpático possível (a não ser aqueles fanáticos doentios que gostariam que a serie fosse feita apenas por um ator fazendo monólogos, não foram absorvidos por seu dom de sorrir ) kkkk

    E graças a Deus Jensen Ackles também e um homem simplesmente encantador. Ele foi amigo irmão colega , professor. Trazendo pra si a incumbência de proteger seu amigo. E foi graças a isto que a tão famosa química entre eles fez o sucesso de supernatural.

    E mesmo com este apoio Jared ainda assim devia sentir algum tipo de complexo de inferioridade . Então ele exigiu-se demais de si mesmo, estudo trabalhou , esforçou. Defendendo com empolgação supernatural. É só ver seu entusiasmo nas entrevistas.

    Mas tal esforço de melhorar seu empenho, não impediu de sentir os danos quando Sam seu personagem ,comente erros ,pois todo o peso de suas más decisões recaem fisicamente nele . Por vezes senti-se odiado. Tal carga de hostilidade talvez tenha trazido para si esta sua depressão.

    Alguns pessoas precisa ser mas amada que outras . E uma simples palavra de rancor arrebenta a alma destas pessoas jogando-as ao chão ,e as faz adoecer. E vejo isto quando Jared diz que ele e Sam estão juntos,que seu corpo não sabe a diferença de um ou de outro quando interpreta. Ele carrega as consequências dos erros de Sammy .

    E se doe na agente assistir , que dirá eles interpretando os personagens.

    Atores geralmente são pessoas extremamente sensíveis , dai a facilidade de expor suas emoções mas facilmente na tela.

    E tenho certeza,que Jensen com aquela falsa postura de durão, preserva dentro de si um dos cara mas fabulosamente sensível de todo este meio. Pensa só : Quem sonharia vê-lo cantar uma musica oferecendo para seu colega de trabalho que estava em crise quase chegando as lagrimas? Só Jensen mesmo

    Eles são especiais. E dedicamos nosso amor a eles , afinal fazem a diferença.

    E Jared querido você não esta sozinho, as vezes no meio de meus amigos, eu também me sentia só. E vendo como tem gente que depende de mim pra viver , eu respiro e tento esquecer este sentimento ruim. Afinal cabe a mim da o primeiro passo para seguir em frente e buscar a saída deste mal.

    Sempre continue lutando…

    1. cris

      é Sony, e uma das maiores recompensas em acompanhar SPN desde o inicio, é justamente presenciar esse amadurecimento a olhos vistos do Jared. Nós literalmente vimos um menino virar homem, e vimos esse mesmo homem manter em si o menino. Jensen é um caso à parte (perfeição mandou lembrança). Bom,pelo menos no meu caso, simplesmente não dá pra não amar esses dois seres humanos. Adorei seu texto,retrata muito bem a situação de quem é sensivel.Parabens!

      1. Ooooh Cris,obrigada , não tinha intenção de escrever tudo aquilo, mas fui escrevendo e foi saindo… kkkkk Este caras tem credibilidades são verdadeiros. Parabéns pra eles.

        Beijos Cris

  8. Ana Célia

    Jared se mostrou humano ao se declarar depressivo. Nós fãs temos a idéia de que o mundo dos artistas é lindo e isento de problemas que apenas nós, meros humanos do lado de cá, possuem. Nós teimamos em crer que eles são como deuses, devido a ovação, a mídia, o sucesso, a popularidade e claro por terem muito dinheiro, senhor do poder, que abre todas as portas.
    Mas a verdadeira felicidade, aquele bem estar que nos conecta com nós mesmos, aquela sensação de paz, harmonia e alegria com as mínimas coisas e com o Universo é liberta de poder, de mídia e não precisa de sucesso para se fazer. Perante as Leis Universais ninguém é melhor ou mais importante que ninguém, somos todos iguais. Viemos e retornaremos para o mesmo lugar da mesma forma. Infelizmente a vida, muitas vezes exige tanto de nós que necessitamos nos apoiar, mirar, espelhar em alguém ou algo, para seguir em frente. Cada um tem sua historia que vai escrevendo-a no decorrer da vida e claro, nunca sozinhos.Aqui, por exemplo, é um espaço muito gratificante de se encontrar. Mesmo virtualmente, sem nunca termo-nos visto, fazemos parte da vida um do outro.

    1. cris

      Muito bem colocado Ana Célia. Bendito seja esse espaço, que é tão nosso. Sabe, quando o site tá meio parado, o que é muito compreensivo, dá uma sensação de que tem algo faltando no meu dia. Pode parecer maluquice, carencia ou sei lá o que, mas é como eu sinto. E tenho voces como parte de mim. Sintam- se todos abraçados e tenham uma magnifica noite. Fui…

Leave a Comment