[Notícia] 10 anos de Supernatural!!

Hello Hunters!!

Nossa amada série completou 10 anos de vida! No dia 13 de setembro de 2005 a série estreava na Warner nos EUA.

Para comemorar, nós aqui do blog fizemos posts com pequenas declarações de amor a nossa amada série! 

Vicki:

vicki

DEZ ANOS! Numa noite como outra qualquer, um cara entra na casa do irmão caçula e diz “O pai viajou pra caçar e não volta pra casa há vários dias”. Pronto. Amor instantâneo.
De lá para cá não passa um dia em que eu não pense no que vai acontecer com esses dois (o que migrou para os atores) como se fossem parentes próximos e queridos. Não consigo não agradecer pelo fato de que eles já nos salvaram de poucas e boas (sim, eu penso que eles são reais de vez em quando). Eu queria poder abraçar Dean e Sam e deixá-los dormir com a cabeça no meu colo, para terem um pouco de sossego dessa vida canalha que levam. Queria poder dizer que são parte importante da minha vida.
Há dez anos.
THANK YOU, SUPERNATURAL!

Polly:

12004830_865593436849691_25538701445714507_n

13 de setembro de 2005… 13 de setembro de 2015.. E são 10 anos.. Caraca 10 anos!! E o que dizer? Nada mais, nada menos que puro amor.. Amor e dedicação.. E muitos perguntam: “O que te faz ser viciada nessa série por 10 anos? O que tem de especial nela?” E eu respondo: “Tem Dean e Sam. Simples assim”.

Também tem John. Tem Mary. Têm diabos, anjos, demônios, lendas urbanas, caça aos monstros, um carro pra lá de legal que tem nome e é da família, tem piadas que só hunter entende, tem músicas pra lá de inesquecíveis. Tem comédia. Tem drama. Tem ação. Tem terror. Mas acima de tudo tem Dean e Sam. Dois irmãos que nos ensinam tanto, que nos mostram tanto, que nos emocionam tanto.

Supernatural pode ser uma série de terror pra muitos, mas para mim ela é uma série que ensina o verdadeiro sentido de ser herói. Não o herói estereotipado, daqueles que salvam o mundo e tudo mais com um raio ninja, mas heróis cheios de defeitos e qualidades que salvam o mundo sim; não com raio ninja, mas com amor. Um amor pujante, um amor claro, incondicional, um amor em que basta um olhar, ou um sorriso, ou um aceno de cabeça e tudo se resolve. Um amor entre PESSOAS. E a forma dessas pessoas, são dois irmãos. Tão diferentes, mas que se completam. Irmãos que não poderiam ser mais imperfeitos como seres humanos, mas que são perfeitos naquilo que lhe competem ser. Dean e Sam arrancam emoções que nos fazem refletir o nosso cotidiano, quem somos. Eles brigam, eles xingam, eles fazem coisas duvidosas, eles matam, eles morrem, eles se magoam, magoam outros, eles erram pra caramba, mas eles tem um senso de tentar acertar a todo custo, de fazer um bem coletivo, e com isso eles se aproximam de nós, meros seres humanos (como eles) cheio de defeitos também e que no fundo o que estamos tentando fazer é o certo, mesmo que no final tudo dê errado. Dean e Sam somos nós. Nossas falhas, nossos erros, nossos acertos, nossas tristezas, nossas alegrias.

Supernatural é sobre família. É sobre o que estamos dispostos a fazer pelo outro. Até que ponto fazemos pelo outro. Até que ponto podemos ajudar o outro. Até que ponto estamos respeitando ou não o outro. Até que ponto estamos agindo em prol do outro ou em prol de nós mesmos. Até que ponto estamos dispostos e acima de tudo prontos a perdoar. E como não dizer que isso não é amor? Supernatural é isso: puro amor.

Então são 10 anos que podem ser mais 10, mais 10 e mais 10… Desde que ela continue sendo essa série fantástica sobre ‘laços’, sejam eles fraternos, de amizades, de irmandade, de companheirismo, do que quer seja; ela pode continuar. Não me importo. Nem um pouco. E talvez o que bradam “deveria ter acabado na quinta temporada”, não tenha essa mesma compreensão que eu e por isso ficam reclamando de tudo. Mas que seja. Eu não faço parte do time. Faço parte dos que se apegaram tanto a Dean e Sam que fica muito difícil imaginar o dia que tudo isso vai acabar.

E acrescento dizendo que é muito óbvio que todo esse amor pelos personagens de Dean e Sam foi transferido para os atores que os interpretam. Jensen Ackles e Jared Padalecki. Esses dois lindos vem nos mostrando fora das telas o sentido de uma verdadeira amizade, mesmo num meio em que o ego e o egoísmo tendem a falar mais alto que a decência. Eles nesses dez anos vêm nos mostrando que ter e ser amigo é algo que transcende qualquer explicação, que é a uma das mais lindas e puras formas de amar.

Portanto, obrigada Supernatural, por tudo. Tudo que ganhei e perdi nesses dez anos sendo fã dessa série. Desde aquele “Dad’s on a hunting trip”, meu mundo nunca mais foi o mesmo. Sem exageros e sem pieguismos. Ganhei amigos lindos que levarei comigo para sempre. Ganhei perspectivas de vida que jamais pensei em ter. Ganhei ensinamentos que é meio louco imaginar que veio de uma série de TV. E acima de tudo ganhei força com um simples “Always Keep Fighting”. Se não por tudo que escrevi, apenas por isso meu muito obrigada, Jared!

Clarice:

12004061_865662860176082_5639179452643996928_n 11986516_865662870176081_3597419317278705781_n

Há 10 anos atras esses dois rapazes entraram na minha vida… e hj não consigo imaginar a mesma sem a presença deles… Eu sei que muitos de vcs vão dizer, como assim, eles não são de “verdade” são personagens numa série de TV. Mas sim eles existem naquele universo o qual me apaixonei, e tbem como pessoas, como Jared Padalecki e Jensen Ackles, esses dois fazem parte desta estoria. Uma estória que começou por um motivo bem simples, o fato de eu ter assisto a chamada da série e ter percebido o quão gatos eles eram (e ainda são).

Mas o que me atraiu mesmo, foi a dinamica entre os irmãos. Vcs sabem sou filha unica e ver esse tipo de relacionamento para mim é fascinante, como seria se eu tivesse um irmão tão bad ass como o Dean, ou geek como o Sam… e eles caçam monstros dos quais eu morro de medo… Pqp isso é muito legal…

Sim o meu relacionamento com os irmãos Winchester começou assim… e até hj eles entram toda semana na minha vida, me mostram o que andam fazendo e prometem voltar na semana seguinte… e eu me pergunto, o como vou fazer qdo eles forem embora para sempre… deixa para lá, não quero pensar….

Qto aos atores Jared e Jensen, tbem me apaixonei por eles, eles sempre se mostraram capazes de me fazer rir e chorar, assim como Sam e Dean.. e cá entre nois, eles são lindos de morrer… ou viver…

E alem de ter ganho dois irmãos virtuais, encontrei pessoas maravilhosas dentro do fandom, que fazem parte da minha vida, tanto aqui no Brasil, qto no exterior… posso dizer que tenho amigos na tanto na Dinamarca qto na China, isso é muito “cool”

Obrigada, Supernatural e Eric Kripke, por entrarem na minha vida, por me darem a desculpa para assumir o meu lado geek, que sempre existiu, mas que deixei sair com tudo depois dessa serie. E principalmente obrigada a todas as pessoas que agora conheço e que posso chamar de amigas, por causa dessa pequena serie que esta num canal desconhecido… os Hunters de verdade sabem do que eu estou falando…

Obrigada e que vcs ainda continuem por mais algum tempo, não sei se estou preparada para dizer adeus aos meus irmãos virtuais…

Luiza:

Dez anos… é engraçado, né, às vezes eu penso em dez anos atrás como se fosse os anos 90 hahaha mas, velho, dez anos atrás foi 2005, como pode dez anos parecer tão distante e tão próximo ao mesmo tempo? E como pode ter passado tão rápido a ponto de a gente quase não notar? Quer dizer, onde vocês estavam e o que estavam fazendo dez anos atrás? Conseguem imaginar o quanto a vida de vocês mudou no período de dez anos? A minha mudou pra caramba. E dizer que Supernatural não teve nada a ver com isso, ah, seria um grande erro e ingratidão de minha parte!

O ano era 2009, e eu estava órfã de Lost e Heroes (não lembro exatamente quando Heroes acabou, mas acho que foi antes de eu começar a ver SPN… enfim!), quando o tio Sílvio, em sua grande sabedoria, resolveu colocar Supernatural pra passar em horário de gente (não me julguem, sou “fã de SBT” sim, e com muito orgulho!). Acho que o primeiro episódio que vi inteiro foi o 1×11, Asylum, e eu me lembro de terminar o ep adorando a dinâmica maravilhosa entre eles, principalmente no final. E me vi curiosíssima pra saber o que acontecia depois. Isso foi no final de setembro daquele ano. Até as férias de janeiro, graças ao tio Sílvio, eu já havia devorado quatro temporadas, lotado meu HD de coisa e me envolvido no fandom de uma forma que eu não fazia desde o fim de Harry Potter (livros) (é, estava órfã deles também). A série e todas as coisas sobre ela me abraçaram de tal forma que hoje eu não consigo imaginar como seria minha vida sem tudo o que aconteceu direta ou indiretamente por causa dela.

Uma série com o nome de “Sobrenatural”, sobre demônios, monstros e anjos, cujos protagonistas já morreram umas sete vezes cada um, e ainda assim tão real quanto qualquer outra poderia ser. Talvez, até mais do que muitas. Porque Supernatural não é, necessariamente, sobre demônios e monstros e gente que morre e volta sem parar. É sobre família. Sobre sacrificar o que você tem e quem você é por quem você ama, sobre ser fiel à sua família, de sangue ou não, não importa o quanto disfuncional ela seja. Sobre aprender a lutar e a seguir em frente, mesmo quando tudo estiver dizendo pra você desistir. E, claro, sobre música boa e carros legais. São dez anos de acertos e erros, de altos e baixos, de maravilhas estonteantes e vergonhas que é bom nem lembrar. E ainda assim seguimos, firmes e fortes, fiéis a essa série que nos proporcionou tanta coisa boa. As amizades e ensinamentos que vieram por conta dela ficarão comigo para sempre. O rumo completamente diferente e inesperado que tomei na vida e mudou meu futuro eu devo a ela. Ainda bem!

Então, conseguem lembrar onde vocês estavam e o que faziam dez anos atrás? Eu sei onde estava há uns seis anos. Agora, os quatro anos antes disso? Só consigo pensar: “o que caralhos eu tava fazendo da vida que não soube dessa série mudadora de vidas antes?”. Acho que tem uma hora e um motivo certo pra tudo. E que nada acontece por acaso. E eu sou imensamente grata a Supernatural por tudo o que vem acontecendo na minha vida pelos últimos seis anos.

Suelen:

Eu me lembro bem quando vi o comercial de Supernatural na Warner Channel, 10 anos atrás, não necessariamente nesta data. Minha reação foi de surpresa ao ver o Dean de Gilmore Girls e o Jason e Smallville juntos em uma série, daí eu pensei, vou assistir. E obviamente me esqueci completamente e perdi o Piloto. Acreditem se quiser, o episódio que me fez começar a gostar da série foi Wendigo. Adorei toda aquela ação deles correndo atrás de um monstro esquisito, mas o que me pegou mesmo foi quando Dean disse sua icônica frase “Saving People, hunting things, the Family business”. Ali eu saquei que aquela era uma série muito mais sobre família do que sobre monstros. E no episódio Faith eu vi claramente que era sobre dois irmãos. Me lembro do meu primeiro final de temporada, e o medo de não ter a continuação e a série ser cancelada e eu nunca saber se Sam e Dean sobreviveriam o acidente de carro, acho que por isso que sou tão apegada ao 2×01.
Supernatural me faz sentir emoções que às vezes me esqueço que tenho. Aflora os meus sentimentos e sensações. Me ajuda a ser mais criativa com o fandom e suas loucuras, suas fanfictions, vídeos, fanarts, poemas. Sam e Dean me fazem me lembrar o quanto é bom ser uma irmã, seja de sangue ou de escolha. Me trouxe amigos pra vida toda, com os quais compartilho da loucura que é ser fã, sem julgamentos e medos.
Sou grata à Supernatural por me fazer sonhar, às vezes sozinha, às vezes com o fandom, sempre com Sam e Dean.
Meu amor e gratidão serão eternos. Minha paixão por Jensen Ackles e Jared Padalecki é genuína.
Ser fã de Supernatural me faz feliz e me permite me divertir, e não tem nada melhor do que isso, não é mesmo?

Valeska:

11990443_866074343468267_2883632157595043076_n

“Dad is on a hunting trip and he hasn’t been home in a few days.”

Este foi o momento em que minha vida deu uma parada, a falha na matrix pra mim, o momento em que percebi que aquele rapaz com olhar penetrante, pedindo ajuda a seu irmão, era mais que apenas um rostinho bonito.

Tudo isto aconteceu há 10 anos e eu ainda não me recuperei. Durante uma década, pude testemunhar um senso de família, um amor tão profundo e incondicional que me fez ter vontade de ter irmãos. Isto é Supernatural para mim: uma série que me trouxe amigos e me mostrou que posso sim me orgulhar de ser fãs de atores. As histórias desses dois irmãos, o senso de justiça e altruísmo, a lealdade e o comprometimento com a família, são coisas que levarei para sempre comigo.

Eu, como muitos, comecei pela beleza dos atores, confesso, mas fiquei por tão mais que isso! Posso começar dizendo que a direção e a fotografia, especialmente na primeira temporada, lá em 2005, era coisa que não se tinha na TV mundial? A fotografia era mais escura que a das outras séries, mas exatamente por isso tão mais interessante. Quem consegue esquecer da luz focando nos olhos dos atores enquanto eles ouviam a gravação da “fita possuída” em Viajante Fantasma? E a direção maravilhosa desde David Nutter (David Freaking Nutter, o PAI dos Pilotos das séries de sucesso americana) até Kim Manners (quem se esquece de Home, o mais perturbador dos episódios de Arquivo X?), o que dizer dela? Que outra série usava grua em quase todos os episódios ou encontrava ângulos maravilhosos e criativos? Eu amo cinema e a parte técnica inclusive, então Supernatural logo prendeu minha atenção.

E o que dizer de Jared e Jensen? Não tenho palavras para dizer o que tem sido acompanhar o crescimento e amadurecimento desses dois. Nunca pensei em ir a uma convenção, nunca me interessei por comprar merchandising de séries, nunca me manifestei em fóruns ou participei de sites, fã clubes, ou qualquer coisa do gênero. Mas tudo isso mudou com Supernatural – mesmo que tenha me levado quase que 10 anos para fazê-lo. Até eu, que sempre fui avessa a tudo isso, não resisti e percebi o quanto é maravilhoso compartilhar sua paixão com outras pessoas que também pensam o mesmo. E sabe o que é melhor? Os meus ídolos são reconhecidos pelos próprios colegas como pessoas maravilhosas, acolhedoras, pé-no-chão e ainda por cima ajudam outras pessoas com um dos assuntos mais tabus que existem: doenças da alma. Quantos outros famosos podemos nos orgulhar de dizer que somos fãs sem ficar imaginando que vão nos decepcionar no futuro?

Bom, para finalizar, como se nada disso tivesse causado impacto suficiente em minha vida, a faculdade que curso hoje, conheci através dos fãs de Supernatural. Tenho orgulho da minha ‪#‎SPNFamily‬ ter contribuindo para isso. E sim, como toda família, ela às vezes é irritante, inapropriada e te dá até vergonha, mas você ama mesmo assim, porque família vai além dos laços sanguíneos.

Eu te amo, Supernatural! Muito obrigada por tudo.

 

Fonte foto de capa: @tw1nsm0m

 

 

 

Related posts

9 thoughts on “[Notícia] 10 anos de Supernatural!!

  1. cris

    Dizer mais alguma coisa é chover no molhado. Ademais, ja deixei meu pitaco la no face de voces. Só uma coinscidencia deliciosa:
    Suelen, senti exatamente o que voce; meu coração quase saiu pela boca no final da 1ª temporada; e o 2×01 ´w até hoje o meu episodio do coração.
    Obrigada de coração SUPERNATURAL!

    1. Esse episódio é muito maravilhoso! <3

  2. Aparecida

    O episodio do meu coração também é 2×01, não sei pq, mas é lindo.

  3. Ana Célia

    Supernatural: noite de um dia de semana qualquer, do mês de setembro de 2005. Chovia muito e eu zapeava os canais de TV, aberta, em busca de algo que me distraísse. Minha mãe havia falecido exatamente há dez anos, e meu pai há três meses. Foi aí que percebi que orfandade não tem idade e que, apesar da nova família constituída: marido, filhos, cachorros, galinhas, periquitos, papagaios, sim tinha dois, a solidão existencial não me deixava. Sem esperar muita coisa das telas da TV, vi dois rapazes ali parados conversando aos gritos. Ambos os atores eram bonitos, um era um tanto magricela, porem muito alto e o outro mais baixo, mas muito topetudo. Era mandão e procurava impor-se ao outro rapaz. E foi assim que resolvi parar de procurar algo diferente e ficar ali com eles. Mal sabia que estava diante de uma série que acompanharia por muito mais tempo. Não digo que ela tenha mudado minha vida, porem posso afirmar que ela me completou e me fez esclarecer e deixar vir á tona, sem receios, os arquétipos, os medos e temores da solidão inerentes á todo ser humano e á nossa essência aqui na Terra. Enfim, mais tarde vim, a saber, do real tema da série e é ele que me fascina. Supernatural trás para as telas os padrões, o inconsciente coletivo de toda a humanidade e, talvez, nem o Erick sabia que estava trazendo a tona esses protótipos da vida. E é isso que torna a serie tão especial e diferente, pois apenas quem tem essa sensibilidade pra ver alem dos rostos bonitos, das filmagens, performances e falas perfeitas dos atores, se tornam membros reais da “Família Supernatural”. Já perceberam que não precisa de muitas palavras para nos entendermos e sabermos um pouco dos sentimentos de cada um de nós fãs? Jamais imaginei conhecer tantos amigos virtuais de toda a ponta desse planeta e é como se “você gosta de SNT, ok, sei exatamente quem é você e como se sente “.

    1. Muito legal seu relato! Essa série é muito especial mesmo!
      Grande beijo!

  4. Guilherme

    Cara. 10 anos. 10 anos desde que essa série impressionante começou, e desde a metade da terceira temporada eu acompanho fielmente os episódios. Antes eu assistia um episódio solto de vez em quando, mas lembro de estar passando pela sala quando vejo na TV um cara morrendo atropelado por um carro, seu irmão correr atrás dele, e subitamente ele acordar no mesmo dia. Sim, esse episódio me conquistou. Percebi que o namorado de Lana Lang estava na série. E CARA EU ERA APAIXONADO POR SMALLVILLE. A partir daí, referências e muitas outras coisas de SPN passei a usar na minha própria vida. Queria contar muito mais, mas não sei como descrever meu amor por essa série, que nunca foi terror pra mim. Infelizmente, como Smallville acabou, House acabou, muitas outras acabaram, Supernatural vai acabar um dia (Não no meu tempo de vida, claro), mas nunca vou esquecer da primeira frase que eu ouvi: “Heat of the moment”..

    1. Essa série é muito mais do que uma série de terror mesmo, é muito especial!
      Obrigada pelo comentário!

  5. Eu amei isto, os depoimentos tão verdadeiros .

    Sabe somos pessoas reais,que sofre revés sentimentais . Que nestes dez anos tivemos perdas de entes queridos que amamos . Somos humanos. Muitos de nos identificaram com eles. Porque eles assimilam a dor e levantam a cabeça e seguem com coragem a vida pela frente . E assim nos também fazemos .

    No começo devo admitir que não entendia esta loucura toda do Fandom , sabe elas brigam por gostar mas de um personagem que o outro , sendo que Supernatural é e sempre sera Sam E Dean Together forever.

    Eu vejo assim ,amo os dois. Amo SUPERNATURAL Desejo poder estar aqui mas dez anos. junto com esta familia .

Leave a Comment