“Alpha and Omega”, por Lule

Personagens fictícios com capacidade real de emocionar. Assim começou mais um ano da Saga dos irmãos Winchesters.

Supernatural me deixou FELIZ!!!
Os meninos me deixaram feliz. Voltaram a ser os irmãos que tanto amo. Ainda com alguns vestígios de esconde um pouquinho aqui e ali, mas lutando um pelo outro. Descobrindo coisas novas reavivando as emoções.

Supernatural me deixou intrigada.
IRMÃ de Deus?! Como pode ser isso? Será que Deus também tem um pai??!! Como direcionar algo assim de forma interessante que não leve ao fim? Não seria um arco grande demais para uma temporada que, eu tinha certeza, não é a final? E a dependência estranha causada em Dean… fiquei sem palavras.

Supernatural me deixou satisfeita
Curando uma ferida da 8ª temporada que até então não tinha sido tratada pelos roteiristas. Representando a importância do Baby na vida dos meninos.

Supernatural me deixou encantada.
Sam por Dean e Dean por Sam. Como eles se amam e se admiram. Voltaram a se confiar um ao outro e a confiar um no outro.
Também demonstrou a capacidade de atuação do Misha, apesar de não ter gostado da versão dele pro Lúcifer, gostei muito dele e o aplaudi. Ficou evidente que não é fácil fazer o Castiel.

Supernatural me deixou orgulhosa!!!
A forma como o Sammy enfrentou o Lúcifer na jaula foi incrível. Aquele olhar de “vai se ferrar” foi vibrante. Também vibrei quando Lúcifer dominou o inferno e uma trilha sonora tão conhecida apareceu. O que seria aquilo: uma homenagem? uma crítica? uma brincadeira?… Que importa é que estamos em SUPERNATURAL.

Supernatural me deixou machucada e apavorada
Ver o Dean tão dependente frente a Amara, da situação do Sam tão impotente frente a isso machucou. E com Lúcifer de volta como fica o Sam?! Como se defender de um inimigo sem saber que ele está solto? Aquele olhar do Dean de “meras testemunhas” e o de desencanto perante Deus incomoda até hoje.

Aí parece que ocorreu uma pane em alguns aspectos

ESTOU(AMOS) VIVENDO MOMENTOS ESTRANHOS EM SUPERNATURAL

Fiquei decepcionada
Me MACHUCA MUITO afirmar isso. Mas é fato. No começo achei que era culpa minha. Passei mais de dois meses sem internet e quando voltei estava numa rotina que não me proporcionou acompanhar ao vivo. Também não consegui acompanhar as análises e comentários fiquei meio que isolada.
Não vi o 11×20 ao vivo. Acompanhei os twets e todos pareciam empolgados. Pensei: como assim Deus??? Essa não será a última temporada mas com Deus aparecendo agora o que sobra pra vir depois? Sei que existe, de forma específica, muitas coisas interessantes pros meninos mas de forma geral o que será mais relevante do que Deus? Disse pra mim mesma: calma e até tentei me empolgar um pouquinho… então assisti dividi esse episódio em duas partes 1 – Deus e 2- os Winchersters. Sobre os meninos, nada a questionar mas a forma como Deus foi introduzido não me agradou. Pelo menos Ele trouxe o samuleto de volta. Valeu.
Mas aí aconteceu. Fiquei tão decepcionada e frustrada. Com o passar dos episódios só conseguia pensar: QUE dEUS FRACO!!!!! Que versão fraca. O que é isso? Que pena, que pena mesmo.

Supernatural me deixou confusa!!!
Fiquei com pena do Matraton!!!! Isso era prévia do que viria. E pra piorar achei ele mais herói do que os personagens habituais (excetuando os meninos).
Para quê soltar o Lúcifer se ele não teve poder em nenhum momento, e nenhuma vantagem contra a Amara? Enfiou a mão de deus nas costas da Amara. IRRELEVANTE. Como o próprio deus disse ao Sam. Afinal para que objetos tocados por deus se o próprio deus estava lá?. Realmente irrelevante.
Para quê tanta gente grande e poderosa numa mesma temporada pra não adiantar nada na luta contra a Escuridão?
Se Deus e Amara é o yin e yang um do outro, como a Amara ferida e fraca conseguiu atingir mortalmente esse deus?
Como uma bruxa maléfica pode ser o amparo desse deus?

Supernatural me deixou preocupada.
Fiquei preocupada com Sam e Dean. O que fizeram com os meninos. Marca de Caim em Sam e Dean não protesta ferozmente???? Parecia que ele estava desistindo. Depois de praticamente cometer suicídio pra falar com a ceifeira e trazer o Sam de volta, como ele cede assim tão fácil???
Como uma temporada que começou vibrante deixa esse desconforto tão grande?

Sempre digo que sou “terreno pronto pra gostar de Supernatural”. E como pra mim Supernatural é SAM E DEAN, tratei de colocar adubo e fui pra essa season finale ainda com expectativa (sim expectativa) e muita ansiedade. Êêê olha meu otimismo voltando.

Isso foi pra ressaltar que as emoções no decorrer da série foram as mesmas que senti na final não nessa ordem e nem com mesma intensidade. Vi agora que minha tentativa de brevidade já era.

Então focando em Sam e Dean.
Dois humanos sendo mais resistentes que dois seres divinos? Já reafirma aqui que eles não são seres humanos comuns. E pra melhorar Lúcifer se foi. Cass está de volta e minha ansiedade aumentando. Promete essa final!?

Gostei muito do problema em consequência da luta da LUZ X ESCURIDÃO. Achei interessante e fiquei na expectativa. Nunca pensei que um dia eles apagariam o sol. Foi uma surpresa e achei legal. Quanto à deus não me abalei com o seu definhamento, não gostei mesmo desse deus do Hulk (deus fraco). Se não é a versão: tudo posso, não me interessa e a única explicação que eu queria dele é: porque nunca atendeu pessoalmente os meninos? Deixa pra lá.

Que onda de pessimismo foi aquela? Coitado do Sam tentando intensamente fazer algo, ter alguma atitude e aquela corrente frustrante de ostracismo… como eu queria tirá-lo de lá. Então ele decide Amara tem que morrer e chama o irmão que volta sem grandes detalhes no mesmo instante.
PS: aqui fiquei meio ciumenta pois o momento no Impala de hoje foi do Dean e Cass. O que foi aquilo? O que significa aquilo? Como assim? cadê Sammy e Dean conversando no Impala seguindo a estrada????

Apesar de introduzir uma informação importante (a escuridão pode ser morta) deus ainda não me parece fazer sentido. Crowley… esse eu nem vou comentar. Achei que só Rowena foi relevante mas quando essa abre a boca, aí vem coisa.

BOMBA DE ALMAS taí outra coisa que achei legal, mas pra variar o deus do hulk não serviu nem pra avisar que um ceifeiro conseguiria as almas necessárias com uma certa “facilidade”. Não. Ele tinha que deixar os meninos irem a caça mesmo correndo riscos.
Pelo menos valeu o risco pois foi a única luta que aconteceu. Sintonia. Parceria entre eles. Amo isso.
E já que deus não falou, isso serviu pra chamar atenção da Billie, que honrou o título de criatura sobrenatural. De quebra fez o Crowley ser parte de alguma coisa. Que flerte estranho. Só pra provocar os meninos?

Como nem tudo é preto e branco em SPN veio a surpresa: A bomba não é uma coisa e sim alguém e com uma conexão especial. Só eu vi um outro irmão ali com conexão especial com Amara. Porque ele não se ofereceu? Já estava morrendo mesmo e era o que ela queria. Mas não. É claro que tinha que ser o Dean (aff). E agora? Coração apertado com aquela cara. E o Sam calado, reações trancafiadas. Senti como se ele nem sentisse direito de ser egoísta. Machucou.

Aqui está o momento pelo qual eu vou afirmar que gostei do episódio.
Os meninos com a origem de tudo isso que eles viveram até agora. Frente ao túmulo de Mary. A quantos sacrifícios eles serão submetidos?!?! E essa conversa com cara de quem não quer conversar; de quem precisar conversar; de quem se recusa a conversar. Me perguntei o quanto foi intenso essa filmagem pois não pararam nem pra tirar o floquinho que insistia em ficar nos cabelos de Jensen.
O Dean se afastando o Sam observando e depois a cara de por favor alguém me ajude, e aquele beijo de: obrigada mãe pelo irmão que me deu.
Castiel aprendeu a abraçar de forma natural, legal.
Me ajuda, cuida do meu irmão. Que pedido de confiança do Dean para o Cass. E floquinhos continuavam nos cabelos do Jensen.

COITADO DO SAMMY. Esse Dean que protegeu o irmão a vida toda, também aqui o protege amenizando (ou tentando) a situação chamando de cena de “comédia romântica” (fica firme e tranquilo). “Você ama comédia” (não vai, por favor). Como se conhecem. E então vem aquilo que derruba minhas barreiras: o abraço. “Amo mesmo” (eu tenho que ir e garantir um mundo pra você, ainda bem que você sabe). Pra mim isso valeu o episódio. As palavras ditas e subentendidas.

Em sequência vem algo que eu não sei descrever. É final de campeonato e o outro craque do time foi deixado no banco de reserva. COMO ASSIM NÃO TEM LUTA PRA O SAM? Cadê o direito do Sammy de ficar ao lado do Dean? Sei que o Dean quer o irmão seguro mas tudo que eu pensava é como o Sammy vai enfrentar novamente um tempo sem Dean?
Mas Sam se mantém calmo (diferente de mim) pra que o irmão possa lutar um bom combate.

Da conversa do Dean com Amara ressalto o: eu preciso dele e ele precisa de mim e quando tudo vai a m***a, tudo que se tem é a família. É palavras sinceras do Dean, convertendo o lado escuro da força.
E SIM. TINHA QUE SER O DEAN PRA FAZER A ESCURIDÃO MUDAR DE IDEIA. SIM SÓ ELE (UAU).

Até que eu gostei do momento de deus e Amara. Reconciliação fraterna é o que o mundo precisa. Realmente foi uma pena que o contexto que levou a isso tenha sido bem fraco. Mas ainda tem a possibilidade de voltar numa versão Deus.2 (o Deus que tudo pode e faça diferença pra os Winchesters)

O Sol volta a brilhar pra todos menos pra Sam. Amo como o Jared consegue fechar minha garganta e apertar o meu peito. Sem mais palavras pois nem consigo.

Toni Bevell, já não gostei de você, ficou ESTUDANDO enquanto os meninos sofriam. E agora que o Sammy sofre ainda mais você vem prendê-lo? E a louca ainda atira!!! Como aguentar meses pra saber onde foi parar a bala.

Nunca pensei durante essa temporada que diria isso mas: obrigada Escuridão pelo presente. Mary poderá (assim espero) finalmente ser a mãe dos meninos e eles terão a mãe por quem tanto lutaram.

Fico feliz por estar esperando ansiosa pela próxima temporada.

É isso hunters. Até a próxima.

Related posts

13 thoughts on ““Alpha and Omega”, por Lule

  1. Débora Lopes

    Lule, quando digo que as análises, comentários, enfim, os textos primorosos publicados aqui, deveriam ser condensados em livro, não estou cometendo nenhum exagero. Que texto liiiinnnnnnnndddooooo, com todas as letras. Estou emocionada com tudo!! Concordo com tudo! Vou ler tudo novamente. Queria muito te dar um abraço, como costume dizer, “estilo Winchester”. Mas, sinta-se abraçada. E como você, também estou feliz e ansiosa a espera da nova temporada. E ansiosa por análises tão maravilhosas e emocionantes como a sua e de todos os insanos apaixonadas por Sam e Deam. Parabéns!!

    1. Lule

      Oi Debora, vou te dizer: me senti abraçada e o abraço foi tão apertado que me emocionou.
      Não tinha certeza se essa análise (mas prefiro chamar de meus sentimentos) seria publicada pois achava que tinha mandado tarde demais, então fiquei um pouco surpresa quando a vi aqui hoje. E não, realmente não é exagero seu sobre os textos daqui. Tenho tido pouco tempo e não consegui comentar muito(na verdade quase nada) mas estou lendo as análises e só aumenta o orgulho que eu tenho dessa obra que afeta tantos de tantas formas diferentes e independente do ponto de vistas todas são emocionantes.
      PS: Quando ou abraçado costumo corresponder na mesma intensidade. Então sinta-se também abraçada no “estilo Winchester”

      1. Débora Lopes

        Eita coisa boa! Obrigada pelo carinho. Sabe Lule, não sei se vocês que estão por aqui há mais tempo, já tiveram a oportunidade de estar junto. Se estiveram, acho que deve ter sido uma festa.Fico imaginando, porque já é tão emocionante “conversarmos” dessa forma, imagina “ao vivo”. Não sobraria tempo nem por cafezinho. Quem sabe pro ano que vem, quando a série voltar do intervalo. Eu e minhas idéias, mas seria muito bom. As “orelhas” de Sam e Dean ficariam roxas de tanto que falaríamos a respeito deles.E mais uma vez, parabéns! Você sempre escreve muito bem. Tomara que você consiga conciliar seus afazeres, pra ficar mais tempo por aqui. Tudo de bom Lule.E como abraços nunca são demais – abraços!!

        1. Lule

          Infelizmente eu nunca participei dos encontros que os hunters daqui promoveram.. Morando do outro lado do país é mais difícil mas fico muito contente quando o pessoal promove os eventos e proporciona essa possibilidade pra os mais próximo e é claro que também não deixo de visualizar a cena de conversas emocionadas, acaloradas… e Sam e Dean que me desculpe mas nem me importo com as orelhas vermelhas pois é muito amor envolvido, ele que procurem um feitiço, simpatia ou qualquer outra coisa pra resolver rsrsr.

  2. Cris

    Lule, voce conseguiu fazer a minha garganta se apertar de novo ao descrever dee forma tão sublime a cena do cemitério. São essas e muitas outras mais que garantem amor eterno a essa série, que apesar de lidar com monstros e todo tipo de criatura sobrenatural, se trata de amor. O mais puro e lindo tipo de amor: o amor entre irmãos, capazes de se doar pelo bem do outro, sem medir consequencias. Capazes de engolir a propria dor assistindo o outro se entregar à morte por um bem maior: a vida!
    O roteiro dos ultimos episodios foi fraco sim, isso ja foi dito até demais por aqui. Mas Jensen Ackles e Jared Padalecki doaram sua escencia a Sam e Dean. Esses irmãos ficticios criaram vida propria e conquistaram corações. E agora a gente se vê presa a uma ansiedade pra saber o que virá; se pega roendo as unhas de PREOCUPAÇÃO, por não saber de Sam está ferido e por não saber como tranquilizar aquele coraçãozinho que ainda não sabe que Dean está vivo.
    A gente se enrola em teorias doidas pra tentar explicar onde Dean e Mary estão, se ela veio ou não pra ficar; ou se Dean foi jogando em alguma especie de limbo…
    Acho que por isso é que consideramos a nós mesmos como fãs um tanto doidos; porque supernatural, apesar de ficção, mostra a cada um de nós como gostariamos que a vida fosse não nop que se refere a monstros, mas sim no tocante ao amor fraterno sem limites nem cobranças como esses dois lindos apresentam. E o encanto é ainda m aior quando a gente entrevê, no pouco que a imprensa mostra, que os meninos levaram esse carinho todo pras suas vidas fora das telas.
    Eu cá fico sem saber se amo mais Sam e Deam ou Jensen e Jared…
    A única coisa que sei com certeza, é que como todos os outros fãs, não vejo a hora de outubro chegar!
    Abração!

    1. Lule

      Cris beijão. Vejo meio rapidamente os comentários e vocês estão de parabéns pela fidelidade.
      Fui apresentada a Sobrenatural como sendo uma série de terror, mas não precisou de muito pra ver que não era isso (ou só isso). Você tem razão ela trata de amor, e um amor de formas tão variadas que não faltariam palavras pra descrevê-lo. Mesmo quando ela provoca insatisfações, isso tem sido colocado com coerência e respeito (pelo menos aqui é assim). Tenho a mesma dúvida que você sobre quem amo mais, ai vem o Jared e diz que com a ajuda de sua família e da segunda família (e aponta pro Jensen) ele superou todos os nãos e acrescenta – então eu ouvi milhares de “não” e o meu “sim” favorito foi esse cara chamado Sam Winchester aí eu pergunto: alguém consegue não amar esses caras?!?!
      Que chegue outubro.

      1. Cris

        Realmente Lule, só não se consegue amar pouco esses meninos!

  3. Odair José Galdino

    Parabéns à autora da análise! Ficou em ótimas palavras. E espero que continuemos juntos aguardando outubro, com mais discussões sobre essa série maravilhosa. Abraço a todos.

    1. Lule

      Obrigada Odair.
      Que o tempo nos permita pois o que não falta é assunto pra falar sobre SPN.

  4. Débora Lopes

    Cris, cadê você?? Não se assuste, não sou maluca, só tenho idéias “malucas”. Pro ano que vem, já pensou se conseguíssemos nos reunir logo depois da volta do intervalo da série? Talvez num final de semana, pra fazer uma maratona, geralmente dos nove ou dez primeiros episódios. Ou, antes do final da temporada. Seria tão emocionante.Poderíamos ver alguma pousada, ou algum hotel, sei lá. As meninas do blog estão um pouco sumidinhas, mas… se vocês estiverem vendo ou lendo, temos tempo pra elaborar melhor. Como eu disse prá Lule, assunto não iria faltar. Então pessoal, posso arrumar as malas?? beijos.

    1. Cris

      Menina, não ponha ideias na minha cabeça!!! Eu vou chorar. A data não me é favorável, vou estar trabalhando ( ja que tirei ferias agora em julho). Mas é uma ideia MARAVILHOSA! Eu acredito em milagres, e se esse encontro ocorrer e eu tiver oportunidade….ai, ai. Vou sonhar com isso. Pronto. Olha aí.
      Feliz, dona Débora?!
      rsrsrsrs
      Continue tendo ideias malucas. Geralmente são as melhores que há!
      Beijo!!

      1. Débora Lopes

        Cris, o que seria do mundo se não existissem as idéias “malucas”, não é mesmo? Com relação a data, a gente vê outra. Faremos maratona de qualquer jeito. Então, as meninas (A Lú, Su, Val, Vicki), que têm experiencia com as convenções, poderiam nos ajudar. Não precisa ser nada muito elaborado. Seria uma reunião. Ai meu Deus. Meninas, please. Uma ajudinha por favor. Aí faríamos um vídeo e mandaríamos para os meninos.Já pensou que legal. Pessoal dos comentários, apareçam por favor. Deu pra notar que eu não sou maluca, né!! Só apaixonada por SPN. beijos Cris.

        1. Débora Lopes

          Frase de Dean Winchester:- “Sabe por que o sonho acaba na melhor parte? Porque o destino espera que você acorde para realizar”. E quem sou eu para discutir com Dean Winchester.

Leave a Comment