[Análise Hunter] “American Nightmare”, por Débora Lopes

image

Olá! Vocês já devem estar perguntando “como a Débora já comentou, sem mesmo terem publicado a análise?” É muita ansiedade, gente!! Mas… é que a análise (e eu reluto em dizer isso) é minha!


Então por favor, please, não saiam correndo, fiquem um pouco mais. Demonstrem aqui o seu amor por Supernatural e pelo Supernatural is Life.Lembrem-se que o assunto é Sam e Dean. E que fique entre nós, mas eu acho que a Vicki convidou a pessoa errada. Mas agora já era! Kkkkk. Então, vamos comen… tá bom: analisar.
Independente da religião e da religiosidade, não passou despercebido a ninguém os estigmas infligidos à personagem Olivia, que adentra aquela igreja logo no início do episódio, clamando pela ajuda de Deus. E se formos buscar uma definição para os estigmas, vamos ler a respeito de milagre, fraude ou manifestação de perturbação mental. Que os estigmas seriam as marcas das cinco chagas de Jesus pregado na cruz. E surgem nas mãos e pés, costas (marcas das chibatadas) e cabeça (marca da coroa de espinhos). São Francisco de Assis é o estigmatizado mais conhecido, mas muitos estudiosos dizem que ele sofria de lepra. Então, aula de catecismo e pesquisa à parte, nos deparamos com uma cena intrigante e cheia de possibilidades logo no início do episódio. Episódio esse que, levando em consideração como terminou o anterior, achei que seria “ameno”. Santa inocência, desde quando a vida de Sam e Dean tem amenidades?
E para a nossa alegria e esquecendo que determinadas situações podem nos transformar em “mulas sem cabeça” (mais informações – pesquisem), surgem corredor afora dois belíssimos representantes religiosos – Padre Penn e Padre De Niro. Só nas primeiras perguntas foi possível notar o quanto Dean está sarcástico, impaciente, até amargo eu diria. A fuga de Mary pegou fundo. E Dean, fechado como ele só, usa desses artifícios para demonstrar (ou não) seus sentimentos. Prá nós, mais um espetáculo! Eu adoro o humor ácido de Dean, mesmo morrendo de peninha dele, porque isso demonstra o quanto ele está abalado. E toda essa acidez sobra pro Padre (verdadeiro) e pro Sam (padre de mentirinha… nem posso falar muito! Prá quem não sabe eu trabalho na secretaria de uma igreja e… “mula sem cabeça”, lembram?) Mas… foco, foco! Sam tenta de todas as formas arrancar de Dean o que ele pensa e sente. Ele acaba refém das espetadas do irmão, além disso, Dean esconde que mandou uma mensagem para Mary. E quem mandou Sam deixar escapar que conhece o 3º álbum do Vince Vincente? Será que ele é tão ruim assim?
O que temos a partir daí – além da troca de roupas e de personagem, porque foram muitos nesse episódio: padres, agentes do FBI, assistentes sociais.
Dean totalmente irritado, fechado. Não só nesse momento, como em todas as conversas que eles tiveram ao longo do episódio, Dean deixou bem claro ao Sam que não queria discutir o assunto família, mas mostrou o quanto isso estava pesando. Por exemplo, quando estavam saindo da igreja ele olha prá mãe e o menino acendendo as velas. E toda essa impaciência se repete no necrotério, junto à assistente social (Beth) e no caminho até a família Peterson. E o Sam que se vire com a sua vontade de fazer xixi. Tadinho!!
Sam por sua vez, durante todas as conversas, fez o seu papel de irmão mais novo, perguntou até não querer mais. E mesmo diante das recusas de Dean, ele não desistiu de tentar mostrar que o que aconteceu a Mary era compreensível. Eles mesmos, em algum momento, fizeram o mesmo – se afastaram, mas o mais importante é que sempre voltaram. Ela realmente precisa de tempo. Quanta maturidade, Sam Winchester!! Orgulhosa desse garoto!!
Implicâncias à parte, o que pude assistir: uma história intrigante, que nos levou a cogitar bruxaria, inveja, desvio de conduta. Temos outra morte. Aqueles sinais das chibatadas me fizeram passar mal. Aquilo deve doer muito. Achei as cenas fortíssimas. Causou medo. Me lembrei do Bloody Mary! Bom ao longo de todo o episódio, lembrei-me das primeiras temporadas.
E afinal o que está acontecendo? Juntando os dois casos, eles chegam a família Peterson… e… o que são aqueles suéters?? E ainda prá ajudar, no caminho tinha uma porteira. Tinha uma porteira no caminho… e Dean irritado como ele só, não passaria por ela de maneira convencional. E eu ri muito, vendo o Dean “entalado” sobre aquela porteira. Muito mesmo!

dean-pula-cerca

dean-pula-cerca2
Bom, cá entre nós, a primeira impressão que tive da família Peterson foi de que eles eram no mínimo sinistros. Religião, religiosidade, crença, tudo isso tem seu valor. Cada um a seu modo, encontra sua maneira de se conectar ao mundo e ao próximo. E isso é bonito. O pai e o filho até parecem felizes com essa simplicidade. Dean me pareceu “tocado” pela cumplicidade deles. Mas quando a coisa vira fanatismo, isso é assustador. Fanatismo e loucura caminham de mãos dadas, na minha modesta opinião. Eu enxerguei isso nos olhos da mãe. Um olhar que transborda fanatismo. E a conversa dela com o Sam foi de arrepiar. Sam não consegue ficar impassível quando se trata de perder vidas. Toda aquela resignação da mãe diante da morte de Magda o deixou bravo. Ele realmente ficou bravo.
Terminada a conversa de forma estranha, eles voltam ao Impala.
Antes disso: vocês viram quem passou pelo Impala nesse meio tempo? Só pode ser… Mr.Ketch, oh God! Mais um II (inglês idiota – oferecimento Clarice). Sim, ele já está na cola dos meninos!!
Bom: bruxaria / fantasma! Irmãos divididos. Um prá cada lado. Essa dinâmica entre os dois é sempre muito boa. Eles estão tremendamente implicantes (estou usando muito esse termo! Não impliquem comigo, mas é a melhor definição para a situação) um com o outro, ou seja, coisas de irmãos e que nós adoramos. Eu pelo menos!!
Descobrimos que Magda não morreu!! E pobrezinha, quanto sofrimento.
Adorei o olhar dela!!
Bruxa:- Dean descobriu que Beth não tinha nada a ver com as mortes. E fico imaginando o que ele respondeu, quando ela perguntou o que ele estava fazendo lá!! Deve estar engasgado até agora.
Fantasma: Sam descobriu que não tinha nada a ver com fantasma. E mais uma vez, aterrorizado pela descoberta de que Magda não tinha morrido, mas que estava vivendo um martírio, lá vai ele: na mira de uma arma, pancada na cabeça, amarrado e preso num porão. Ainda bem que, desta vez, o Dean já descobriu que algo errado aconteceu. Sam se vê diante de uma situação extremamente dolorosa. Na minha opinião, à medida em que eles conversam, ele enxerga ali, naquela menina, ele mesmo. O garoto de coração puro, com poderes e força, capaz de ajudar, mas que aos olhos dos lunáticos e maldosos sente-se como uma aberração e não consegue canalizar toda essa força pro lado bom! E o que é pior, ele mesmo não acredita que é bom e não é culpado por ter essas habilidades. Magda acredita ser o demônio! E Sam ainda relutou em responder que ele não era mau. Peninha dos dois!!

image
Aqui a mãe lunática e fanática (a figura da mãe sempre presente) torna a vida de Magda um inferno. Descobrimos que as mortes nada mais eram que um pedido de socorro, mas que infelizmente não deu muito certo.
E o que foi aquele jantar? Tenho tanto medo de veneno! Se a história não tivesse terminado onde sabemos que terminou, me pergunto o que ela faria ao Sam. O medo, a indignação estavam estampadas no olhar dele. Pelo menos prá mim. E passou pela minha cabeça, se esse medo aliado ao que está acontecendo em relação a Mary, ao desespero do Dean, mais toda a tortura que ele sofreu nas mãos da chaToni, não resultariam na volta dos seus poderes. Será?? A Clarice e a Thais também comentaram isso comigo. Os Homens de Letras Britânicos demonstraram ter um dossiê completo dos Winchester, então eles sabem desse lado do Sam. As torturas podiam ser algo para forçar que ele, em virtude da dor e do medo, colocasse tudo isso pra fora. SERÁ????
E se todo mundo diz que tem saudade do clima e das histórias dos primeiros episódios, acho que esse trouxe de volta todo o terror que tínhamos no início. Sem anjos, demônios, bruxas… tivemos um episódio onde o mal somos nós – seres humanos! E isso é horroroso. Mas rende um episódio maravilhoso!
Sam consegue salvar Magda! Duplamente, porque ele não deixa que ela tire a vida da mãe. Mesmo sabendo que a mãe era o grande mal nessa história toda. O pai e o filho, infelizmente não!!
Mas… eu ainda consegui me manter respirando até aqui, nem tudo foi horror… que cena mais linda Sam oferecendo literalmente o ombro amigo. Novamente os olhares!! Quanta coisa dita só com os olhares!
Alguém reclamou em algum comentário passado, que aqui, vira e mexe tem sempre uma fã do Jared, para ficar elogiando o que ele faz. Sinto muito, vou elogiar novamente. E não só porque somos fãs, mas porque eles merecem. Jared e Jensen estão maravilhosos nessa temporada. E esse episódio foi incrível. Podem discordar! Não tem problema! Não é opinião 100%. Mas opinião e nariz cada um tem o seu. Graças a Deus!!
Dean, um pouco menos radical (ganhou até o número de telefone da Beth) reconhece que estava “irritado” e dá sinais de que começa a compreender a mãe.
Finalizando… que covardia!! A morte da Magda não podia ser mais triste! E é claro que Sam e Dean vão saber o que aconteceu. Estou dizendo, o mal vindo do ser humano supera qualquer outra entidade! Foi horrível ouvir Mr.Ketch dizer que tinha arrumado a bagunça dos Winchester. Não sabia que proporcionar uma segunda chance a alguém é serviço inacabado!! Odiando cada vez mais esses Homens de Letras Brit… Babacas!
Então foi isso! O original desse comentário foi escrito depois que eu assisti duas vezes ao episódio, sem legenda. O que vocês estão lendo, E POR FAVOR, DESEJO QUE ESTEJAM!! – deve ter sofrido algumas mudanças, depois que assisti com a legenda, mas farei o possível pra manter o original (é mais ou menos). Mas eu tive que escrever, porque foi emocionante. Prá mim foi um episódio muito bom. Não conheço a fundo a parte de: escritor, diretor e não quis arriscar. Parabéns a Davy Perez (escritor) e John Showalter – diretor. Achei o episódio com uma dinâmica incrível. Não sei se posso dizer assim, mais fotograficamente as cenas estavam bonitas. Talvez um contraponto a toda a tensão, desespero, brutalidade que marcaram as cenas das mortes e flagelo da Magda. E Sam e Dean lindos, não que não seja assim, mas também para mostrar que mesmo diante de dor, do desamparo pela falta da mãe, eles continuam unidos de uma forma tão bela. Ácidos, sarcásticos, tristes, culpados, mas extremamente unidos e belos.
Só mais uma coisinha: lembrei sim do Cass, Crowley, Lúcifer… acho que foi na dose certa. Supernatural prá mim é Sam e Dean!
E não tenho vergonha de pedir: comentem!! Sam/Jared e Jensen/Dean merecem nosso carinho.
E as meninas do Supernatural is Life também! Mas que a Vicki errou ao me convidar… errou, kkkkkkkkkk.
Mas… sem errar: obrigada pela oportunidade!!
Beijos!!
Opss. Desculpem, gosto de detalhes:
– Padre Penn e Padre De Niro – filme “Não somos Anjos”. Essa referência eu lembrei!
– Uma plaquinha no necrotério:- “No food or drink”. Meses atrás eles fizeram uns vídeos nos bastidores do Arrow e The Flash, lembram… não sei se foi isso, mas eu lembrei.
– Dr. Phil
– os nomes dos “assistentes sociais” Morrison e Manzarek – referência a Banda The Doors. Essa eu vi no facebook. Na hora eu não identifiquei.
– a imagem na tela do celular do Sam – quando ele estava sem sinal. É o pentagrama dos Homens de Letras? Eu fiquei na dúvida.
– quando perguntados se eles conheciam Deus. Dean: Sim, fomos os melhores amigos! E eu pensei: quase cunhados!
– o som das chibatadas: doeu!! Horrível!!
– repostas do Sam para a Magda:
– ACHO que não tenho mais poderes! E ele ficou mudo, quando Magda pergunta se ele era MAU!
– Os olhares de Sam e Magda: assustados, doces! Diabólicos, nunca!!
Mary respondendo a mensagem de Dean no celular:
“ – Serei mamãe sempre!”

Related posts

32 thoughts on “[Análise Hunter] “American Nightmare”, por Débora Lopes

  1. Leonzinho

    Ahhh belíssima análise Débora!!! Aliás, fez jus ao episódio. ALIÁS, que episódio hein!?
    Eu já havia achado o episódio da semana passada um figurante certo da lista dos melhores da série e não posso fazer algo diferente de incluir esse também.
    O Jensen e o Jared estiveram brilhantes nesse episódio e o Dean me fez dar boas risadas com sua “birra” hahahaha.
    As definições de ódio aos HDL’s britânicos foram atualizadas. Achei tão cruel matar a Magda… além disso, ela tinha tanto potencial para aparecer mais vezes… mas tudo bem, podemos conviver com isso!
    Enfim, acho esse começo de temporada bem mais livre e despretencioso. A proposta é ser uma temporada mais “família” e está funcionando! <3
    Abraços a equipe #SPNisLife!

    1. Débora Lopes

      Leonzinho, obrigada! A pessoa aqui sofre de ansiedade crônica e outros desesperos mais, então opiniões são sempre importantes. E sim, concordo com você: E QUE EPISÓDIO.” No que diz respeito a Supernatural, sim podemos conviver com determinadas situações (morte prematura da Magda), mas a verdade é que viver SEM Supernatural acho que prá todos nós vai ser difícil. Então, vamos aproveitar! A temporada promete! Abraços!!

  2. Juliana

    Oi gente! Sobrevivemos mais uma semana! Uhuu! Força!
    Eh engraçado vir aqui, pq uma semana temos uma análise mais técnica, na outra uma mais emocional, depois temos uma cheia de detalhes que não tinha percebido que me “obriga” a ver o episódio de novo pra captar tudo isso… essa eh a graça! Por isso venho aqui!
    Sabe que eu gostei muito desse episódio. Confesso que chorei quando a Mary respondeu a mensagem… achei tão fofo!
    Eu concordo com vc Débora, quando fala que gosta mesmo é de Sam e Dean ahahahah eu sou assim tb! Amo Cass, Crowley… amei a Charlie, a Jo, a Helen, a Lisa… mas SPN é sobre Sam e Dean. Ponto. Episódios onde eles estão separados, ou onde aparece mais um do que outro, ou ainda quando é sobre Cass resolvendo coisas no céu e bla bla bla são legais, são importantes pra história daquela temporada, mas não entram pro meu hall de favoritos. Entram pro de vcs? Meus favoritos são Faith, Home, aquele da volta ao passado e descoberta da Mary caçadora, Mistery Spot, Baby, Red Meat… enfim, epipsódio sobre familia Winchester e sobre o sacrifício deles por essa familia! Amei esse episódio que foi só com eles! Tava com saudades!
    Nunca, na vida, imaginei aquele final. Que povo maluco esses britânicos kkk credo!
    Enfim, ansiosa pelo próximo, como sempre, e amando Dean birrento kkk tadinho, mas é que ele faz tão bem esse papel!
    Antes, por anos, Dean foi meu favorito. Até esse grande evento das redes sociais tomar nossa vida e eu começar a segui-los em face, instagram e por ai vai. E ai descobrir quem são Jared e Jensen. Sim, pq Sam e Dean nós conhecemos bem! Mas descobrir quão AMAZING o Jared é não me permite mais não ter o Sam como favorito. Eu simplesmente não consigo mais desassociar um do ouro.
    Enfim, e hoje com essa notícia de que ele e a Gen estão esperando outro baby.. gente, esses J2 querem mesmo povoar o mundo ahhahahaa. Será que tem vaga pra baba? Salário: dar uma volta semanal na Baby!
    ahahhah bjs gente e vamos sobreviver até o próximo !

    1. Lule

      Que lista bela essa que você tem. Todos eles também estão entre os meus favoritos.

      1. Juliana

        São aqueles que sempre dá vontade de rever, né?! rs

        1. Débora Lopes

          Oi Juliana! A análise cheia de detalhes é a minha?? kkkkkk. Menina, desculpe, eu exagerei mesmo! Mas fiquei tão empolgada com o episódio, que só o rascunho já rendeu a análise. Não sei se ficou boa, mas o tema era muito bom. E sinto muito por fazer você assistir ao episódio novamente! kkkkkk.
          Os seus episódios favoritos, posso dizer que também estão na minha lista. Acrescento : Bad day at Black Rock (do pé de coelho e da frase famosa: eu perdi meu sapato) e A Very Supernatural Christmas – quando Sam descobre que Papai Noel não existe e o que o Pai dele caçava monstros.Nesse ele entrega o amuleto pro Dean. Nesse choro até não querer mais. E Red Meet, já perdi a conta de quantas vezes eu assisti. E… opss, não digo, me empolgo. Desculpe. Sim: viva o padababy. Muitas felicidades a familia! Do mais, muito Sam e Dean nos próximos episódios. E Juliana, muito obrigada por comentar! Abraços!

          1. Juliana

            hahahahhaha deixa eu pensar se te perdoo por me fazer assistir o ep de novo!
            Siiiiiiim, esse do pé de coelho é maravilhoso, mas qdo tava escrevendo aqui esqueci do título! Tb adoro esse do natal.. nossa gente, não dá! imagina alguém dizer: qual seu ep favorito da série toda. Só pode um! Impossível! Aliás, podíamos brincar disso né? kkk cada um aqui postar seu episódio favorito (mas de cada temporada, senão sem chance!)
            Obrigada vc pela análise!
            Bj

        2. Lule

          É isso mesmo Juliana e concordo com as meninas sobre os favoritos acho mais fácil escolher o que é menos “bom”. Pra mim foi o da possível spin off não porque o assunto não fosse bom mais sim porque os meninos quase não apareceram por isso só assisti duas vezes até agora.

    2. Ana Maria

      Vc tem razão, Juliana. A gente se delicia com as análises e isso vai ajudando a passar a semana até que chegue o próximo episódio. E Jensen e Jared merecem mesmo os filhos que tem e terão porque parecem ser paizões! Já viu os trechos de convenções em que eles comentam sobre as crianças?! Muita emoção. 😉

      1. Débora Lopes

        Juliana, sem medo de errar, não consigo escolher um episódio por temporada. Talvez, ao contrário, dizer um que ue não tenha gostado, acho que seria mais fácil. E mesmo assim, com dor no coração falar que não gostei. Coisas de Supernatural que a gente entende e ama!! beijos

        1. Cris

          Concordo contigo garota. Tambem não sou nada capaz de escolher só um episodio por temporada. E pra achar um que não tenha lá gostado muito em cada temporada, vou ter que maratonar de novo…olha que trabalheira!
          Só a 6ª mesmo é que não me agradou 100%, mas mesmo ali teve bons episodios

  3. Cris

    Debora, começo o comentario agradecendo à Vicki: Ela acertou no convite! Menina, que analise delícia!!
    Nada a discordar de voce, inclusive no que diz respeito às mulas sem cabeça rsrsrsrs
    Não tinha atentado pra hipotese do Sam ter recuperado os poderes, mas lendo agora sua analise, faz todo sentido. Aquele olhar não consegue guardar segredos, né?
    O Dean irritado é espetaculo à parte. Alívio comico garantido sem perder o fio tragico de toda a situação, tanto do episódio quanto da atual situação que os irmãos estão vivendo. Essa volta ao inicio, na minha opinião, foi tiro certeiro. Cada episódio traz um sabor delicioso e nostalgico das primeiras temporadas. E eles não perderam o jeito! Pelo contrario, só fazem melhorar.
    O que leva a outro ponto: como assim tem gente que implica com elogios ao Jared? Cada uma que a gente lê!
    Pois se o menino ta interpretando cada vez melhor, como é que a gente não vai elogiar? Supernatural pra ele não foi uma escola, foi uma faculdade com pós inclusa!
    Pode me chamar de exagerada, mas rasgo seda com orgulho pra esses dois. Doze anos de série, e eu ainda fico ansiosa pelo proximo episodio, a proxima temporada, a proxima cena!E isso devo a Jensen e Jared.
    Se eu for falar tudo que vai no coração, meu comentario vai ultrpassar a sua analise, então vou concluir dizendo que concordo com 100% do que voce disse, mas quanto às referencias, sou uma negação, e peguei todas aqui mesmo! rsrsrs
    Ah! uma coisinha: quem tambem achou que o tal britihsbitchi ía aparecer naquela moto que o Dean notou no episodio anterior?
    beijos!

    1. Débora Lopes

      Cris, não sei dizer se é bom ou ruim, morarmos a uma certa distância. Explico: minha vontade é puxar uma cadeira e passar um dia inteiro conversando com vocês. Daí já viu né, como fica trabalho e outras coisas. Então… prá não enrolar: obrigada pelo carinho em ler e comentar. Minha preocupação é porque amo esse espaço e não gostaria de decepcionar. Além disso, virginiano é assim mesmo: ansioso e detalhista.Maluquete mesmo! Você comentou da figura da moto. Sim! No episódio anterior, a moto me chamou muito a atenção. E que coisa feia, esses Homens de Letras Babacas. Espero muita coisa ruim da parte deles. Sorte nossa termos Sam e Dean pra contrapor. E fala a verdade, os meninos estavam ótimos nesse episódio. Amei desde o início. Deu prá notar né!! E você gostou da “mula sem cabeça”. Com todo o respeito, mas não pude resistir. Mas, não conheço nenhuma tá bom! kkkkkk
      E ontem fiquei duplamente feliz: por ter minha análise publicada e por saber do padababy!! E Jared parecia um menino – totalmente tímido – ao anunciar a gravidez da Gen. As meninas comentaram que ele estava desconfortável, mas acho que era pura inibição mesmo! Muito fofo! Gente, chega! Cris, quando quiser puxe a cadeira e vamos papear!! Aprovo 100% essa ideia. Obrigada! Beijos

      1. Cris

        menina, não dá ideia. Vai que cola! rsrsrsrs
        Eu não ía mais levantar o meu traseiro daqui…
        Adoro meu trabalho, principalmente quando consigo flexibilizar um pouquinho meu horario, mas tem hora que eu queria poder ficar por aqui, principalmente quando tem analise. Como é bom esse nosso papo! Papo de coração pra coração, com tecnica ou empolgação, ou ambos…eu me empolgo bonito! rsrsr
        beijo

    2. Ana Maria

      Sam-Girl aqui, presente, Cris 😉

      1. Cris

        Dean- girl a postos!!

  4. Andréia Pereira

    Amei a sua análise Débora,tem o que o que mais me interessa:muito AMOR.
    Por esses dois homens lindos que eu acompanho a dez anos,pela história.
    Volta e meia,vejo comentários extremamente maldosos sobre a nossa querida série,aquele famoso “tinha que ter acabado na quinta temporada” é um dos mais leves.
    Confesso que eu odiei aquele recomeço na sexta temporada,pra ser totalmente sincera,eu faço de conta que ela não existiu.
    O rancor que eu tenho daquela temporada,foi porque ali eu quase abandonei os amores,sou passional,não posso fazer nada contra isso.
    Vou tentar falar sobre o episódio.
    Que coisa mais linda foi ver aqueles dois padres(vou virar mula-sem-cabeça!),totalmente primeira temporada e eu amando tudo isso.Dean mandando mensagens pra Mary me fez lembrar quando ele procurava pelo John,aí meu coração!
    Gente,só posso dizer que eu adorei o episódio.
    Me desculpem,no momento,não consigo me expressar melhor,é muito amor envolvido!
    Abraços pra vc Débora e demais.
    Já ia me esquecendo da boa nova de hoje:Jared e Gen estão esperando mais um baby,que lindo!

    1. Cris

      rsrsrs
      Andréia, to achando que vai haver uma superpopulação de mulas sem cabeça espalhada por esse mundão de Chuck!
      To aqui torcendo pra que Gen traga ao mundo uma linda garotinha. Que linda familia essa, heim! De dois caras que se conheceram no início desse trabalho, brotou essa amizade e agora, um familião de 10 pessoas!

    2. Débora Lopes

      Oi Andréia. Que lindo o que você falou a respeito do amor pela série e por Sam e Dean. Pode parecer piegas, mas é isso mesmo, amamos imensamente esse seriado e esses dois personagens de maneira incondicional. Só um hunter prá compreender outro hunter. E como você, fico indignada com aqueles que ainda insistem em dizer que o seriado devia ter acabado na 5ª temporada. Afff!! Mas… não acabou e o melhor ainda nos faz feliz. às vezes ficamos bravas com os roteiristas e alguns escritores, mas nos mantemos forte: na alegria e na tristeza. E temos muito mais alegrias, não é mesmo? Vixe, chega né?? Prá não deixar passar em branco: mais um padababy. Que fofinho ou fofinha!! E amar é: assistir e comentar Supernatural todo o dia!! Obrigada pelo carinho, beijos!!

  5. Andréia Pereira

    Cris tbm tô na torcida por uma menininha pra o Jared e a Gen,que notícia boa.
    Eu não sei menina,deve ser fetiche,Jensen é maravilhoso,mas vestido de padre…aí meu coração!

    1. Cris

      rsrsrsrs
      Nem me fale!
      E parece que ele só melhora com o passar dos anos.

  6. Lule

    Temporada 12, 4 episódios e em três deles o Sam esteve preso e amarrado. kkkkk o que é isso Sammy, tá ficando enferrujado? rsrsrs.
    Brincadeiras à parte fiquei na expectativa com aquele início do episódio. Pensei que de alguma forma os poderes do Sam voltariam mas ainda não foi dessa vez.
    O bom desse episódio:
    •Foi todo dos meninos.
    •O Dean não cortou relação com a mãe.
    •A demonstração de irritação dele até que foi razoável, considerando o que ele passou. Me pareceu normal e sem grandes estragos.
    •A Mary realmente tirou só um tempinho pra ela, não cortou relação com os meninos.
    •O mistério HDL britânicos continua e a capacidade de serem odiosos também.
    Pra mim foi um grande episódio, pareceu com os da primeira temporada.
    Fiquei preocupada com duas coisas: porque foi tão difícil passar por cima do portão de um pouco mais de um metro? Kkkk (tá não fiquei não).
    Agora não foi só o Dean que ficou irritado. A irritação do Sam me preocupou de verdade e muito. Levei um susto quando ele começou a falar daquele jeito o Dean também pareceu assutado. Acho que mais alguém precisa agir como uma garota de 13 anos pra não fazer comentários daqueles direto ao inimigo e se colocar tão claramente em risco. Ele não demonstra mas tá difícil pra ele também.

    Débora a análise está ÓTIMA amei e ficou claro que a escolha da Vicky foi muito certa.
    E adivinha quem também trabalha aonde? Vai ganhar um doce.
    Beijinho.

    1. Débora Lopes

      Lule, que organização nos pensamentos. Eu comecei minha análise assim, mas… deu prá notar que o negócio foi mais longe.kkkk. Mas todas chegamos ao denominador comum: foi um belíssimo episódio!! Sabe que a “irritação” do Sam, me chamou muito a atenção também. Ele parecia que estava até comovido com a ladainha daquela mãe devotada. E aí: BOOMMM!! EXplodiu. E Sam revela com o olhar o que acontece. Achei o máximo!! E quanto aos sentimentos de Sam, eu sempre acho que tiram dele a oportunidade de expressão. Talvez, seja por isso que essa “explosão” nos chamou a atenção!! Peninha da Magda! E muita raiva do Mr.Ketch. ECA!! Bom, de verdade obrigada pelo carinho em comentar. Fico feliz!! E feliz por saber, que somos profissionais na mesma área. Sou assessora paroquial a quinze anos. Já estou na fase de pedir a certidão de batismo para registrar o crisma e me deparar com certidões que eu preenchi. OH God!! As CRIANÇAS estão envelhecendo!! kkkkk. Falando em crianças: tudo de bom ao padababy que vem por aí!! Beijos Lule.

      1. Cris

        Oi again, Deb!
        Já ouviu aquele ditado de que a gente tem que tomar cuidado é com os muito mansos? Bom, pelo menos minha avó vivia dizendo isso.
        Então, acho que é isso que acontece com o Sam. Ele segura o quanto pode, é racional e calmo ao extremo, mas que não o tirem do sério!
        Lembra de mistery spot? Tá certo que Dean morreu naquele episódio ( varias vezes aliás), mas lembra da versão death machine que ele assumiu, e que, pelo menos na cabeça dele, durou 6 meses? Então, eu preferiria não tirar o lindo do sério…
        Deixando Sam de lado e falando do belo que lhe empresta a alma: tambem acho muito fofo o jeitinho de menino do Jared. Não importa o quanto o tempo tenha passado e a gente saiba que nosso menino se tornou um homem, marido e pai de familia, pra mim ele vai ser sempre um menino. Talvez seja pela doçura e meiguice que ele deixa transparecer, mesmo quando tá “aprontando” das suas nos palcos das convenções…
        Exagerada eu?! magina…

        1. Lule

          E como estão Deb!!! Na minha atual função estou engatinhando mas também já estou atendendo os filhos das primeiras crianças que eu atendi e é visível que as crianças estão envelhecendo. rsrsrs
          Nós já sabíamos que o Jared queria muitos filhos então o #PadaBaby3 era só uma questão de tempo. Muito meigo eles anunciando o novo hunterzinho. Era muita lindeza numa cena só.
          Então vamos comemorar porque:
          1 Padababy era pouco 2 era bom e 3 será DEMAIS!!!! Junta com os 3 Ecklesbaby e mata a gente com excesso de fofura.

        2. Débora Lopes

          Cris, eu sempre torço para que os roteiristas deixem o Sam colocar prá fora o turbilhão de sentimentos que ele tem guardado. E quando isso acontece, temos sempre cenas emocionantes. Da mesma maneira, quando o Dean com uma única lágrima nos leva a derramar “um mar de lágrimas”. Quem exagerou agora?? kkkkkkk
          Quanto ao Jared, não sei explicar o que acontece com aquele garoto. Eu simplesmente sou encantada por ele. Só isso! Exagerei de novo!! beijos

          1. Cris

            rsrsrsrs
            Liga não Debóra. Com esses dois qualquer exagero é perdoável e muito compreensivel. Eles são lindos demais, por dentro e por fora. E não me pergunte porque, mas eu sempre os vi assim:
            Jensen- O homem.Lindo.Sorriso fascinante. Aparentemente mais reservado
            Jared-O menino. Tambem lindo. Sorriso contagiante. Um jeito doce que parece inocencia
            To vendo coisa demais?

          2. Cris

            Ó o dedo apressado de novo. Mil desculpas Débora! rsrsrs

  7. Ana Maria

    Débora, parabéns pela análise! Muitas qualidades ela tem: rica de detalhes e referências que eu adoro, bem estruturada e dinâmica, como foi o episódio; bem balanceada de razão e emoção, sim, porque é impossível falar de SPN sem emoção! Também tive terror daqueles flagelos e isso faz lembrar o estilo Kripke. A questão dos poderes de Sam divide a galera, mas eu estou com a turma que adora ver aquela mão erguida e os olhos semi-cerrados. E eles fizeram bastante questão de mostrar esse aspecto no começo do episódio, então, aguardemos. Estou gostando muito da temporada! Vicki, pode escalar a menina mais vezes, valeu!

    1. Débora Lopes

      Oi Ana Maria! Agradeço por comentar. Eu só acho que a minha análise ficou rica em detalhes demais! kkkkkkk, me empolguei e exagerei! Mas… Supernatural é isso! empolgação antes do episódio, durante e depois. E graças ao SPN is Life, podemos externar todos os sentimentos em relação aos meninos! O que é tão bom e daí acontece isso. A gente exagera. Quanto aos poderes do Sam, só me incomoda o fato relacionado ao sangue de demônio. Não gostaria de vê-lo naquela situação novamente. Sam não merece! as visões, a força, vá lá. Mas a dependência, isso foi muito triste. Acho que o personagem não merece passar por isso novamente. E acho que a Gen, não vai querer “outra demônia” na vida do Sam!! kkkkkk
      Também estou gostando da temporada.E odiando a chaToni. Adoro essa sua invenção!! Abraços Ana Maria!

  8. Lani

    Gostinho de primeira temporada nível MASTER. Eu não fazia ideia de quem poderia estar fazendo aquilo e o que aconteceria com o Sam, e fazia tempos que eu não ficava assim, sem saber ou sem conseguir deduzir o que aconteceria, que monstro era etc. O epi foi totalmente bem escrito, o enredo o “monstro” (aquela mulher pra mim é mais um monstro do que qualquer outro monstro)da vez. Nossa, eu estou totalmente apaixonada por este epi, foi tão supernatural, que eu não tenho outra definição. Eu fiquei o tempo todo esperando o Sam usar os poderes dele enquanto ele estava preso, principalmente na parte em que ele diz pros filhos da mulher não comerem a sopa, maaas infelizmente não foi o que aconteceu. Eu quis MATAAAR o Mr. Ketch, ele está conseguindo me fazer odiar esses Britânicos de verdade.
    Nossa, falei demais. me empolguei. Pra terminar… Débora, eu simplesmente AMEIII sua análise, expôs com perfeição tudo o que senti e ainda sinto sobre o epi e ainda me ajudou a entender algumas referência, pq sou totalmente péssima. rss.. Espero que a Vicki te chame mais vezes. Que droga, me empolguei de novo.Parei. hahaha… XOXOX

  9. Débora Lopes

    Oi Lani! Acho que perdi o primeiro texto que escrevi. Bom, lá vai novamente… eu comentei o quanto as pessoas que aparecem por aqui são apaixonadas por Supernatural. Aí você acaba de confirmar o quanto isso é verdade. Quanto ao jantar macabro, também achei que o Sam mandaria aqueles pratos prá longe. Ou então daria um chega prá lá, naquela mulher horrorosa.Do mais… ódio aos babacas de letras. E de maneira apaixonada, que venham os outros episódios! Obrigada pelo carinho em comentar! Beijos

Leave a Comment