[Análise Hunter] 12×07 Rock Never Dies

Cara… eu não sei o que escrever. Não sei mesmo! Assisti ao episódio no dia em que foi ao ar, aí vi de novo, aí não senti nada. Eu reconheço que o episódio foi bom, e foi mesmo, mas… sabe quando você não sente nada? Como Sam desalmado? Não sei o que me deu, mas não enxerguei o episódio com tanta empolgação como muita gente viu, e olha que ele realmente foi bom!

Deveria ser mais fácil falar de um episódio que não nos tocou tanto, você faz a análise mais concentrada e impessoal. Pelo menos, teoricamente. Mas eu estou descobrindo que é muito mais difícil falar de Supernatural quando ela não mexe com seus feelings.

Vou tentar ser sistemática, então, e ir direto aos pontos de interesse. Rock Never Dies é focado em Lúcifer e sua busca por poder, mas de uma forma bem diferente da “tradicional”, o que dividiu opiniões no fandom. Mas eu devo dizer que mais gostei do que desgostei dessa nova “roupagem” dele, a começar pelo fato de que agora ele parou de fazer careta… u.u Mas principalmente porque, querendo ou não, apesar de um tanto “birrento” ainda (e isso é algo que já tinha que ter sumido, ou melhor, nem começado), ele está na Terra, está tocando o terror e está indo atrás de poder e adoração, e que “metáfora” (se é que essa seria a palavra certa) é melhor pra representar isso do que o cenário do showbiz concentrado na cidade de Los Angeles? O lugar é a capital do sucesso, da fama, do glamour, com certeza é a cidade mais rentável da Terra para o Inferno, não à toa Crowley é cheio dos contatos por lá.

Olhem essa cara de CSI: Miami que conhece muita gente por lá.

O que mais gostei no episódio foram essas indiretas bastante diretas a essa indústria que, cada vez mais, alimenta popularidade em detrimento de conteúdo, que sofre de crise criativa e que supervaloriza o apelo seco das mídias sociais. Lúcifer chega à Terra num século XXI lotado de gente com influência de mais e senso crítico de menos, é claro que essas pessoas devotas, que fazem qualquer coisa pelo ídolo, seriam as idealmente mais fáceis de ter aos seus pezinhos de enxofre. Então ele cai dentro. E seu plano brilhante é ligar o foda-se e tocar o terror sem medo de ser feliz. Ele vai conseguir um séquito de seguidores e, quem sabe, criar seu próprio inferno na Terra. Quer dizer, conseguiria, se não fossem aquelas crianças intrometidas e seu cachorro (este, no caso, o Crowley).

Lúcifer escapar do seu finado receptáculo dizendo que não tá nem aí pra nada e que vai continuar saindo pelo mundo matando criancinhas me fez imaginar o que vai decorrer disso (além, claro, do óbvio: gente morrendo). Por um lado, Sam não quer, nem vai, ceder aos apelos de Lulu para tomar seu corpo. Reparem que ele nem tocou nesse assunto, mas eu vou chegar lá. Por outro, isso implica no tiozão pulando de corpo em corpo, aumentando as taxas de mortalidade, e não é do feitio dos Winchester assistir a algo assim sem fazer nada, o que me faz pensar que eles serão levados a tomar uma decisão muito difícil no futuro. Porque é bem possível que o verdadeiro plano de Lúcifer seja pressionar Sam a aceitá-lo com essas atitudes inconsequentes de adolescente cujo pai não dá a mínima (vejam Lu visionário, com planos a longo prazo!). Vamos ver se vão explorar algo assim, se vão deixá-lo ficar possuindo o povo por aí ou se vão fazer Rowena aparecer com uma solução fantástica pra acabar com o problema e seguirmos em frente.

***

A base musical de Supernatural sempre foi o bom e velho rock’n’roll, o mais puro, cru e enraizado rock’n’roll. Devo confessar que sempre quis que um episódio falasse sobre o estilo, ou que tivesse um show, ou qualquer coisa do tipo. Qualquer coisa que fizesse Dean sentir que o Natal chegou mais cedo. Mas, ironicamente, o que aconteceu foi justamente o contrário: Dean detestava o artista, criticava o estilo dele (que, pela descrição do Vince Vicente dos anos 80, certeza que era um tipo de Glam Metal) e chegou a dizer a fatídica frase “rock is dead”. Foi muito bizarro que fosse Sam o cara a escolher uma música alta pra tocar no carro dessa vez.

“agora cê vai escutar essa porra até não poder mais também!”

Para miiiiinha alegria, dessa vez os Winchester usaram um disfarce que não fosse FBI e resolveram se vestir de “Oasis Americano”. Imaginei que Dean fosse querer aproveitar a chance pra se passar por um dos roqueiros de “mullet rock” que ele tanto ama, mas gostei muito dos disfarces, porque jaqueta de couro. E porque OLHA LÁ A IRONIA DA VIDA DE NOVO teve Dean usando óculos escuros em ambiente fechado!! Pra quem não lembra, ele tem  ~coisas~ com gente que usa óculos escuros em ambiente fechado. Aliás, ele tem ~coisas~ com óculos de sol em geral.

captura-de-tela-2016-12-04-17-56-32
12×07

5×08
8×15

E, no entanto…

Parece que o jogo virou, não é mesmo?

***

A busca de Sam, Dean e seus fiéis escudeiros Cas e Crowley é um beco sem saída. A caçada só serviu pra confirmar que Lúcifer havia mesmo pulado em Vince Vincente, já que todos os esforços, ameaças e disfarces de bandas de irmãos não serviram pra descobrir onde seria o show do artista/capeta. Os quatro desolados sentados naquele lobby sem saber o próximo passo foi meio desconcertante. Os irmãos já descobriram o paradeiro de muita gente com muito menos, isso pra não mencionar o fato de ter um anjo E um demônio ali com eles, teoricamente cheios dos poderes e mandingas localizadoras. Mas ainda assim, só conseguiram algo quando o colega de banda de Vince resolveu pensar em querer avisar o agente Beyoncé (?????) sobre o cara. Como se ele arremessá-lo pelo corredor com o poder da mente, sumir por sei lá quanto tempo e reaparecer do nada falando umas coisas bizarras e influenciar uma mulher a se cortar e falar como se estivesse hipnotizada não fosse loucura o bastante. Tipo “vamo esperar ele matar alguém, aí eu ligo”.

captura-de-tela-2016-12-07-22-42-09
“If you like it then you should put a ring on it”

Então eles descobrem onde Lúcifer estará, bolam um plano (“-ish”) e aí acontece tudo o que eu já falei ali no começo da AH. E as coisas estão completamente fora de ordem, porque sim. Porque tô frustrada por não conseguir articular esse texto e porque eu devo estar sofrendo de algum tipo de bloqueio hahahaha! Basicamente, o que eu tinha de importante pra falar, falei no começo do texto. Pra finalizar agora, então, vou apenas fazer algumas menções honrosas (imaginem o Faustão intitulando as vídeo cacetadas dele):

Quando um desavisado da vida tem mais senso de moda que você:

captura-de-tela-2016-12-04-18-06-40

Quando sua mãe te faz ir no aniversário daquela menina chata, filha dos amigos dela, com quem você é obrigada a brincar quando eles se reúnem:

captura-de-tela-2016-12-04-18-17-05

“Senhora, a TIM tem um plano especialmente pra você”:

De direita:

Sua cara pro brigadeiro de biomassa de banana com tofu e quinoa da coleguinha:

“xô fazer um som aqui”

E um monte de gifs do Sam só porque ele estava MUITO GATO nesse episódio:

Aliás, falando nele: forçação de barra ou possibilidade? Vocês acham que teve ~poderes~ envolvidos aqui?

Eu não duvidaria…

Related posts

17 thoughts on “[Análise Hunter] 12×07 Rock Never Dies

  1. Crisitana

    Seria bom o Sam voltar com poderes.

  2. Luisf3979

    Eu acho que infelizmente a segunda hipótese que vc levantou vai ser a usada. Rowena aparece com uma solução milagrosa e vai aprisionar ou matar lúcifer.Não sei se só eu que percebi maia estou achando que lúcifer sofreu um “nerf” nessa temporada?

  3. Andreia Pereira

    Gostei bastante da sua análise Lu.
    Eu tbm fiquei com a mesma impressão do episódio que vc ficou.
    Gostei bastante dele,mas não sei,eu acho é que eu queria era ver o Jensen aproveitando que episódio era sobre o mundo do rock e subisse naquele palco e fizesse um show pra gente.
    Quem sabe um dia!
    Beijos pra todos.

  4. Leonzinho

    Esse episódio destruiu comigo. E não foi por um bom motivo. Pelo contrário. Eu pela primeira vez sinto, ainda na primeira parte, que a temporada está cansativa.
    Supernatural apresentou até agora 7 episódios, vai caminhando para a Midseason finale e até agora a 12ª temporada não mostrou ao certo a que veio. Tá tudo tão perdido… Lúcifer não era pra ser o centro das atenções nessa temporada… a parte dele acabou lá na 5ª. Foi bom ve-lo novamente na 11ª, mas chega! Tá cansativo.
    Nem Castiel como alívio cômico do episódio me fez desgostar menos de “Rock Never Dies”.
    Afinal, cadê os HdL britânicos??? Cade Mr. Ketch??? Porque ninguém tá nem ligando pra Lúcifer??? Tá complicado de ver a série que eu amo tanto definhando desse jeito…
    Será que acabaram as histórias pra contar? Porque não trazer o anticristo? ou até mesmo o filho do Crowley? Eles estão por aí, rendem assunto. Seria melhor que ficar batendo nessa tecla gasta chamada Lúcifer.
    A MS finale ainda vai ter como roteiristas a dupla Brad Buckner & Eugene Ross-Leming que vou te contar hein…
    Por fim, estou muito triste. Muito mesmo. E não é porque gosto que vou defender a série. Até agora são 1 episódio brilhante, 1 episódio bom; 3 medianos e 2 muito ruins. A balança pesa para baixo.

  5. Débora Lopes

    Lu, eita nós! Imagina se soubesse o que escrever?? Vocês são realmente incríveis!! Bom, gostei do episódio.Eu fico com um pé atrás, quando temos a participação dos anjos, demônios e outros, porque não gosto quando tomam muito tempo com eles e deixam os meninos de lado. Mas… dessa vez… passa!! Se está “batido” ou não, mas adoro as conversas que acontecem no Impala. Aquela dinâmica de irmão mais novo escondendo algo do irmão mais velho. Daí o mais velho, é claro, descobre e o mais novo se “rebela”, enfim, acho que usaram muito dessas situações ao longo do episódio. Acho o máximo Dean mal humorado e “brecando” tudo o que o Sam vai fazer. Divertido. Quanto ao Tio Lu, não sei se Rowena vai dar um jeito nele, ou, se os Homens de Letras vão botar a colher nesse angú. Eu torço para que não virem a história por lado do Sam novamente. Não gostei do olhar dele ao final do episódio.Fiquei preocupada. E Lu, não acho forçação de barra o que você mencionou a respeito dos poderes do Sam. No episódio 4×12, a conversa dele com a Magda, também deixou algumas pulguinhas atrás da orelha. Novamente, penso que os Homens de Letras estarão envolvidos nessa trama. Do mais, a parte das gifs já valeu uma análise prá lá de legal!! E o seu texto pra elas, ficou muito melhor que os textos do Faustão nas vídeo cacetadas.Ri muito!! E quanto ao Sam/Jared… gato! muito gato!! gatíssimo…, opss… me empolguei!! Ambos estavam gatos. É bom vê-los sem xadrez vez ou outra!! E é isso!! Temos mais um episódio e depois pausa!! Na minha modesta opinião, o conhecimento de causa nos torna exigentes. Isso é bom, querer sempre o melhor.O que quero dizer nesse caso, que nossa exigência não nos roube o prazer de desfrutar de algo que nos faz feliz. Para mim, Supernatural é sinônimo de felicidade.Que minha exigência me conduza ao caminho da felicidade. Amo Sam e Dean!! Beijos meninas. Parabéns Lú!!

  6. Danilo Borges

    Eu vou discordar com quem disse que a temporada está ruim. Eu to gostando muito dessa temporada. Ao contrário da 11, que eles iniciaram com revelações atrás de revelações, dando um inicio surpreendente e depois despencou de tal forma que nem o final salvou. Para mim a 12 está simples, sem muita coisa complexa para colocar. Os homens de letras britanicos foram postos ali com Tony tentando descobrir o paradeiro de todos os caçadores para controlá-los, depois disso um “perseguidor” está na cola dos Winchesters, que matou aquela menina lá, limpando a bagunça deles por assim dizer, na linguagem dos engravatados. Ainda faltam 15 episódios, isso neh? O que mais deveria ter sido exposto sobre eles? Eles terem lutado e matado uma renca deles? Todo episódio acontecer algum confronto igual no segundo episódio? Vocês lembra dos Styne? Eles ficaram na temporada somente no fim da décima, foram bem desenvolvidos em poucos episódios e só, sairam tao rapido quanto entraram. Agora esses convencidos britanicos não foram jogados na temporada. Eles estão sendo introduzidos aos poucos, o que para mim está na medida certa. Agora o erro daqui para frente será se esse plot não ser bem desenvolvido. Eu gostei muito desse episódio. O jeito que Lucifer foi colocado me agradou muito. Agora eu acho que ele ser preso de novo na jaula e ficar por isso mesmo, será um pouco raso, vazio. Ele poderia trocar de lugar com o Miguel. Rowena lançar o feitiço que prenderá Lucifer e libertará miguel, que retornará ao mundo trazendo de volta também o ADAM, o que poderia render uma historia interessante. Ao mais essa temporada está acertando onde a anterior errou, ISSO AGORA NO INICIO, e no meu ponto de vista. AGORA SÓ QUERO VER DAQUI PARA FRENTE. E a Mary ir descobrir o mundo, explorar foi o que mais me agradou. Eu ainda acredito no futuro de Supernatural.

    1. Luisf3979

      A temporada não esta ruim.A parte da Winchester Family esta ótima oque esta desanimando um pouco e quando Castiel Crowley Rowena e lúcifer entra em cena.Tmbm estou gostando de como estão trabalhando os HLB estão indo com calma acredito que nessa mid season finale eles resolvam a questão Lúcifer com algum feitiço milagroso da Rowena”fans me perdoem adoro a Ruth Connell mais odeio a personagem acho ela muito overhated”.ai temporada ira focar mais nos HLB.

  7. Andréia Pereira

    Concordo com vc Danilo,esse temporada tá muito boa,pra mim bem melhor que a 11 que pra mim foi bem confusa,cheia de furos.
    Tô adorando a sua simplicidade,tem um ou outro errinho ali,mas nada que comprometa.

    1. Cris

      Debora, Danilo e Andreia: eu to confusinha com esse episodio. Gostei dele, foi bem executado, teve muitas alfinetadas ao mundo futil do showbiz, teve Crowley e Cas na medida certa, teve muita ironia da vida, como disse a Lu…MAS… ao mesmo tempo, to com aquela pulguinha atras da orelha tambem. Sam é bem capaz de querer ir pro sacrificio pra evitar mais mortes. E é aí que eu acho que a coisa pega. Morro de medo da temporada ( que até agora ta muito boa) enverede por esse caminho batido e esqueçam de desenvolver os outros plots. Porque sim: tambem acho que a birra do tio Lu não passa de chamariz pra atrair o verdadeiro receptáculo. E nem com muito talento dos roteiristas, vão conseguir superar a 5ª temporada nesse plot, simplesmente porque a 5 foi perfeita, e não deve ser maculada com uma revisitada. O plot é muito interesante, SE bem combinado com o dos hdl, e SE Lucifer tentar, mas NÃO conseguir dobrar o Sammy, SE não houver exagero na dose de Crowley e Cas… to achando muitos SES pra pouco plot. Mas enfim, é só o inicio da temporada. E acho que passando o proximo episódio que vai trazer a dupla dinâmica (sqn) na direção, as coisas tendem a melhorar.
      No final das contas, melhor começar assim devagar, equilibrada, e se manter bem até o 23º episodio, do que acontecer como na temporada passada, que começou nas alturas e depois de mais de meia temporada iniciar aquela queda livre que vimos.
      Bora segurar a ansiedade.
      Ah, Lu! A analise foi bem concisa e com certeza conversou com muitos fãs.Menina talentosa!!
      Beijos meu povo!

      1. Danilo Borges

        Gostei muito da análise. Sempre exata e precisa. Sempre que vejo o episodio visito aqui a procura da analise. kkkkkkk. Vamos torcer para a temporada não se torne tosca, porque se acontecer isso, eu não vou mais acreditar no futuro da série.

  8. Lani

    Me senti estranha o ep. inteiro, estava louca p ler a análise, ver por outro ponto de vista, e quando começo a ler me deparo com a mesma sensação que eu tive, mas não sabia o que era toda essa “estranheza”. Não senti absolutamente nada em relação a esse ep.(a não ser estranha) mas ao msm tempo achei que foi bom. Parabéns pela análise Lu, falou exatamente tudo que eu senti, mas não sabia como colocar em palavras. Ainda não assisti o ep. de hj, so… Carry on! XOXO

  9. Lucas

    Acompanho desde a segunda temporada, e Infelizmente Supernatural acabou faz tempo…até a decima temporada acreditei que tinha algo a mais pra falar, mas na real, acabou mesmo na quinta temporada…não porque não tinha mais histórias, mas porque foi mal trabalhado o roteiro.

  10. Cris

    Depois de ver Lotus, só passando pra dizer O QUANTO É BOM ERRAR NO ACHOMETRO de vez em quando! rsrsrs

  11. vinicius ricardo

    Gostei bastante do episódio. Só uma coisa que eu achei estranho foi a casca do vince vicente deteriorizar tão rápido, acho que eles não acharam uma maneira de tirar os Winchesters lá de dentro e resolveram acabar o episódio daquela forma.
    Mais fora isso eu gostei bastante do episódio

  12. Gabriel

    Que episódio chato. Ainda bem que essa história de Vince Vincent acabou aqui (ou assim espero). Estava me lembrando a temporada do Dick Romam, que foi horrível. Enfim, minha opinião de fã da série desde 2005. Espero que volte melhor na metade de 2017.

  13. Ana Celia

    Senti o mesmo em relação ao episodio, ou seja, nada! Na verdade achei cansativo e algumas partes muito sem lógica, como o corpo do Vince Vincente ter deteriorado daquela forma.A melhor parte foi as ! indiretas diretas, á cerca da futilidade desse show e do quanto os astros são endeusados. Me senti nesse lugar de estar “endeusando” os atores de Supernatural.

    1. Ana Celia

      Lu, ótima analise!!

Leave a Comment