[Análise Hunter] Family Feud 12×13

Bom dia Hunters! Aqui quem vos escreve é o Seth!

Primeiramente, que episódio… que episódio! A muito tempo não fico com receio de me assustar em SPN como fiquei nesse episódio, pena que fiquei só no receio. Porém, gostei muito do episódio, trouxe a essência da série de volta as raízes, coisa que começaram a fazer nessa temporada e que foi comentado antes da estreia da season 12, que eles voltariam ao básico, e de fato o estão fazendo. Um outro ponto importante que devemos comentar antes da analise em si é essa pegada de ligar pontos que foram esquecidos durante as ultimas temporadas, no meu ver estão aproveitando bem essas brechas que ficaram em aberto. Vimos isso no ultimo episódio, com o retorno do Colt e agora com o filho de Crowley, que ninguém sabia que fim teve até agora. Outros pontos também podem ser comentados, como entender o por que o Azazel não morria como os outros demônios, ponto esse que não havia sido explicado até agora também, já que a única razão era “He is a Fucking Brutal Demon”. Só que não! Isso se dava pelo fato de ele ser chamado de o Príncipe do Inferno, e o pior (ou melhor?) ele não era o único! Temos mais outros 3 Yellow Eyes agora (quer dizer, 2 pois um já foi pro saco haha).

Esses pontos me leva acreditar que eles querem aproveitar essa temporada para explicar essas brechas e deixar SPN todo explicadinho, nos mínimos detalhes. Assim eu espero!

Voltemos ao episódio. Apenas um detalhe que não posso deixar de comentar! Cara, como eu amo o trabalho desse ator, que cara foda! Não vejo outra pessoa fazer o Lúcifer senão ele. Mark, sou seu fã e welcome back!

Quando disse que quase me assustei com esse episódio, me refiro ao começo do episódio mesmo, a sonoplastia estava perfeita, o enquadramento da câmera também. O bom e velho espírito vingativo, quanto tempo fazia que não víamos um desses? Aqui entra aquele ditado que diz “menos é mais”. Menos invenção e mais caças! E usam desse espírito vingativo para resolverem uma pendência antiga, Gavin MacLeod, vulgo o filho de Crowley, desaparecido desde não sei quando haha.

Outro ponto que quero citar aqui foi a ligação de um episódio simples sem conteúdo (vimos muito desses na 10ª Temporada), porém sem perder a ligação com o que realmente se está passando nessa temporada, ou seja, não ficou só no “Não sabemos de nada, vamos caçar”, teve ligação com o filho de Lúcifer o tempo todo.

Família! Assim como no título do episódio – Family Feud – Que em português poderíamos traduzir para Briga de Família, vemos nesse episódio muitos lances desse de família complicada, e quem não tem uma? Temos duas famílias em destaque. Família Winchester e Família Crowley.

Na Família Winchester, Mary conta para seus filhos que estava mentido e trabalhando para o “inimigo”. Convenhamos, não sei o motivo de ressuscitarem a Mary, só ta fazendo cagada desde que voltou. Dean se decepciona mais uma vez com mamãe. Tipo, tudo aquilo que ele tinha de visão sobre sua mãe está desmoronando, daqui a pouco ele vai passar a odiar a mulher haha. Sammy, por sua vez, continua na defensiva com a clássica “Mamãe precisa de tempo”. Vamos ver onde isso vai acabar.

Na Família Crowley, vemos o rei do inferno que tem um coração e amor pelo filho (Ainda reflexo do sangue humano? Quem sabe?), vemos um filho que pouco se importa para qualquer coisa e uma avó vingativa. Já que Crowley não se predispôs a ajudar a mandar Gavin pro seu devido lugar, os Winchesters apelam pra Rowena, a avó do dito cujo. No início achei que ela estava ajudando sob ameaça deles, porém, com o desenrolar da história pude observar que não, que era vingança! Isso mesmo vingança e das boas. Eu nem lembrava que Crowley tinha feito Rowena matar o próprio filho. Vingança concluída com sucesso!

Resumindo o episódio foi isso. Mas agora vamos ao epicentro desse episódio. A volta de Lúcifer, e claro de Mark Pellegrino. Essa temporada o foco é justamente o filho de Lúcifer. Achei genial a ideia de reproduzir a jaula em correntes, assim teremos mais e mais do Mark nos próximos episódios. A sabotagem do Crowley para levá-lo ao receptáculo também foi bem interessante, pois, em outros tempos isso passaria despercebido e ninguém saberia como teria acontecido.

Lúcifer após acorrentado, continua destemido e imponente, convenhamos, o cara é O Arcanjo! Eles estão trabalhando essa temporada para apresentar o filho de Lúcifer, então não teremos nada grandioso, tudo isso ficará para a próxima temporada, mas a apresentação está sendo muito bem elaborada. Vemos Dagon, mais um dos príncipes do inferno, a proteger o diabinho a todo custo. Além de vermos no final do episódio, Lúcifer chamando por Dagon. Como o próprio diz:

De verdade, não faço ideia, mas sei que estou gostando! Nesse episódio senti falta do Cass – Ainda estou esperando a grande catástrofe a ele (ou seria ao mundo?) prometida. Outra coisa que não posso deixar de comentar, que diabos é aquela arma futurística que os Homens de Letras deram para Mary? Mata-se monstros por ondas sonora agora? É isso produção? Achei meio forçado e desnecessário, mas só um detalhe que não tira os méritos desse episódio!

Por Seth

Related posts

4 thoughts on “[Análise Hunter] Family Feud 12×13

  1. cris

    Adoro vir aqui só pra concordar com a analise inteira! Temos o mesmo ponto de vista nessa Seth!
    Quanto à Mary, não acretido que ela fique até finalizarem a série. Em algum momento, ela volta pro túmulo. Porem, não sem deixar marcas. E talvez a sua “ida” cure as decepções que o Dean anda tendo…iiiii….olha eu divagando!
    Não sei se senti falta do Cas No episodio. Sei que ainda gosto do anjo, apesar de não achar que esteja sendo bem aproveitado e até que talvez fosse melhor uma saída triunfal. E talvez até querira usar a ameaça da Billie pra isso, sem bem que não acredito que o tirem da série. De verdade mesmo, queria o Cas da 4ª,5ª temporadas de volta.
    Muito se tem falado por aqui na falta de poderes dele, no GPS quebrado (adoro essa), e eu tava aqui pensando:
    Lembra no episodio the end? Quando ele fala pro Dean que não era mais um anjo, que com a fuga dos outros anjos, seus poderes tinham sido drenados? Então? Será que tem algo a ver, ou eu só to muito imaginativa mesmo?
    Espero mesmo que a série continue nessa pegada, porque tá muito bom!
    bjs

  2. cris

    OPS! QUEIRAM. Desculpem meus dedos…

  3. Andréia Pereira

    Gostei muito do episódio e da sua análise Seth e em relação a Mary,concordo com tudo que vc disse.
    Gostei quando trouxeram a Mary de volta.
    Eu achava que ela ia trazer amor e proteção para o Dean e o Sam,só que não!!!
    O que tô enxergando é que ela vai morrer logo,mas antes disso vai decepcionar e muito os filhos.
    Agora pergunto pra vocês:por que os roteiristas estão fazendo isso com a Mary?Espero que eles tenham uma boa explicação.
    Gostei da volta do Mark como Lucifer,espero que agora em definitivo.
    Estou amando essa temporada.
    Seus dedos estão perdoados Cris,só quem ama Supernatural entende.
    Abraços pra todos.

  4. Soleil Michaud

    O interessante é que no geral muita gente está achando que a Mary vai morrer, de novo.
    Bem, está quase meio “óbvio” (quem sabe) que isso pode acontecer.
    Mas todo o caso seria das duas uma. OU é para dar um novo rumo a série ou nesse caso falta de ideia mesmo.
    De qualquer maneira, sendo bastante sincera, acho que é um sofrimento desnecessário. Aliás, é uma decepção (caso a Mary seja realmente uma PDP como parece), ou desnecessário caso ela seja mega legal e morra assim mesmo. De qualquer modo será uma tragédia e uma tristeza para os dois.

Leave a Comment