[Análise Hunter] 12×14 – “The Raid”

Oi, gente!
Então… Eita que essa Mary só aduba a vida, né? Como faz merda, cara! É uma atrás da outra!

Não digo isso por ela ter decidido trabalhar com os Homens das Letras Britânicos, mas por não ter dito nada aos meninos, nem que fosse um avisinho: “Ó, decidi trabalhar pra galera que torturou o Sam e tentou matar vocês dois, mas tenho meus motivos, tá bom? Tá bom”.
Não importa que digam que a Toni estava desobedecendo ordens, ela estava vestindo a camisa da organização quando fez o que fez. Não é como se torturar alguém fosse impensável para os Britânicos, só que aquela não era a abordagem que eles escolheriam para lidar com os Winchester, ou seja, por mais eficientes que os HdLB sejam, eles não são totalmente confiáveis. O mínimo que a Mary podia ter feito era comunicar a decisão dela antes, e não esperar a hora do grito pra jogar a bomba.
Como ficou mais claro nesse episódio, a vantagem do método dos HdLB é que funciona em grande escala, eles exterminam vários de uma vez e tudo o mais, mas eu gosto da ideia de que “nem tudo é preto no branco”. Na segunda temporada apareceu aquela vampira que se recusava a tomar sangue humano, só bebia sangue de gado. Depois, quando apareceu a Mãe de Todos, ela acabou cedendo ao sangue humano, mas ficou tão mal com isso que pediu para morrer. O que eu quero dizer é: pode ser a minoria, um em um milhão, mas existem os monstros que não querem ser monstros, só querem viver e lutam contra seus instintos todos os dias. Essa discussão existe desde o começo – com a lobisomem Madison, por exemplo, e a Amy, que foi o primeiro beijo do Sam –, e veio mesmo com tudo nessa temporada, com a questão da “natureza versus criação” do filho do Lúcifer. Quando os caçadores vão exterminando os monstros de pouco em pouco, eles podem ter uma visão mais clara de que cada caso é um caso. Os Homens das Letras Britânicos tendem a generalizar tudo.
Então, para mim, o erro da Mary foi muito claro: ela tinha que ter discutido o assunto com os filhos. Não digo “pedir permissão”, só conversar mesmo, explicar o ponto de vista dela. A Mary quer tomar as próprias decisões, tudo bem, mas ela supostamente se importa com o que eles pensam, não? Ela achou mesmo que eles iam aceitar melhor um “Estou trabalhando com eles há meses e mantive segredo porque eu preferi assim” do que um “Eles me fizeram uma proposta e eu quero aceitar porque eu acho que pode mesmo dar certo”? Por favor. Ela quer fazer o certo, mas vai agindo errado o tempo todo, e a gota d’água foi:

Ah, gente! Quem ela pensa que é para dizer que o Dean não é mais criança? Porque “mãe” é só um título para a Mary. Ela não sabe tudo o que eles passaram? Ela não sabe que o Dean vendeu a alma pelo Sam e passou 40 anos no inferno, ou que a alma do Sam ficou na Jaula sendo esfolada pelo próprio Lúcifer? Parece que não, e ela nem se importou em saber, porque ela “precisava de um tempo”. Gente do céu, o próprio Deus escreveu livros sobre esses meninos, e a mãe deles nem tem ideia do quão incríveis eles são.

Talvez ela devesse ler os livros do Carver Edlund pra dar uma atualizada.

“Vamos precisar de todas as cópias de ‘Supernatural’ que você tiver.”

Se ela lesse, veria bastante de como foi a vida deles, e aí eu queria ver ela ter coragem de jogar na cara do Dean que ele não é criança, como se ele tivesse passado a vida toda sendo um menininho mimado. Faça-me o favor.

“Cala essa boca”

A resposta do Dean não podia ser mais verdadeira, e nem mais dolorosa: ele realmente nunca foi uma criança. Só a expressão desolada no rosto dele já devia ter deixado essa mulher no chão, mas não. Achei de uma audácia incrível ela ter a pachorra de continuar falando depois desse tapa na cara verbal.

Agora, sobre a relação do Sam com os Britânicos, não tenho do que reclamar. Ele concorda com a ideia geral, mas está sendo cauteloso, e pediu um tempo para conversar com o Dean. Achei ótimo. No fim das contas, os meninos vão gostar de trabalhar com os HdLB, o Dean pelos brinquedinhos explosivos, o Sam pelos brinquedinhos tecnológicos, e o bom é que eles vão questionar bastante a ética dos Britânicos. Dá pra ver o nível de violência do Sr. Ketch, por exemplo, pela forma como ele começou a bater na vampira, exigindo informação.

“Não é um bom sinal.”

E falando em Sr. Ketch, quer dizer que ele e a Toni namoraram? Hum. Engraçado que ele diga que ela era uma “bomba relógio neurótica e além dos limites”, logo ele, o cara que massacrou a coitada da Magda, a psíquica, no começo da temporada. Se ele estava seguindo ordens e a Toni não, para mim não faz diferença, ambos pareceram igualmente sem escrúpulos para mim.
Em total contraste, o Mick me parece muito amorzinho. Achei fofo que ele tenha admitido que, se não fosse o Sam ter estado lá, o vampiro Alfa teria matado todo mundo. De forma geral, acho que ele é o melhor dos Homens das Letras Britânicos que apareceram até agora.
De qualquer forma, eu gosto da ideia de Sam e Dean ensinarem pros Britânicos que ninguém é melhor que eles no trabalho, por isso apoio a parceria, mas daquele jeito, sempre com um pé atrás. Estou ansiosa para ver como isso vai funcionar.

“Nós somos os caras que salvam o mundo.”

E quanto à Mary, espero que ela faça alguma coisa muito boa pra se redimir, e rápido, porque estou ficando cada vez mais irritada com ela – a ponto de assistir o episódio inteiro com raiva, o que talvez tenha transparecido um pouco aqui na minha análise, só um pouquinho.

Além de tudo, a receita de balas para o Colt que o Sam deu para o Mick me deixou com mais saudades ainda de quem, pra mim, foi o pai de verdade de Sam e Dean.

“Você não deve atirar no Bambi, idiota. Você deve atirar na mãe do Bambi.”

Ele sim era família! 🙂 #SaudadesBobby

Related posts

15 thoughts on “[Análise Hunter] 12×14 – “The Raid”

  1. Thays Minamaluka

    Acho que vc falou de tudo, mesmo assim achei sua análise tão curtinha! Concordo que a Mary deveria ler os livros porque realmente ela não sabe NADA dos filhos,da história enorme deles sem o pai, dos erros e acertos, de quanto sua irmandade foi desafiada várias vezes e mesmo assim eles permaneceram unidos. Acho que sabendo isso ela se sentiria mais próxima deles. Mesmo assmi não sinto raiva das burrices da Mary. Acho que Dean ou Sam poderiam estar fazendo as mesmas coisas se acreditassem que os brits realmente pudessem acabar com todos os monstros. Mas eles já não confiam neles por causa da tortura. Se aquela mulher nunca tivesse torturado o Sam eles não estariam na mesma posição do que agora. Me aborrece um pouco a pouca reação do Sam, entendo que ele reage de forma menos estourada do que o irmão, mas poxa o torturado foi ele, o decepcionado foi ele, acho que ele poderia tentar conversar de forma mais enérgica com a mãe, ele tá muito suave ainda. Acho que o Dean é o que tem o comportamento mais coerente até agora. Estourado mas preocupado com a mãe, e com certeza ele vem crescendo e aprendendo a lidar com a presença da mãe real e não a mãe idealizada que ele queria ter. O fato deles terminarem o episódio sem briga mostra que o Dean embora contrariado agora está aberto a discutir e não só bater cabeça. Gostaria de ver você desenvolver mais suas teorias e opiniões numa próxima análise, blz? Valeu!

    1. Gio Lacerda

      Oi, Thays!
      Ah, sim, eu também acho que os meninos já teriam decidido trabalhar com os Britânicos se não fosse a tortura da Toni. Acho que mesmo com a tortura eles vão acabar se unindo, mesmo sem confiar muito, e eu concordo, porque os HdLB têm sim toda uma técnica que realmente pode funcionar (principalmente se Sam e Dean estiverem envolvidos). Para mim, a “burrice” (leia-se: cagada) da Mary foi tomar essa decisão em segredo, sabendo tudo o que o Sam passou na mão da mulher, e depois ainda vem toda arrogante, “eu sou sua mãe, mas não sou só uma mãe”. Isso me irritou bastante. Pra mim, ela não é mãe at all. Já tive bastante paciência com ela, mas tô no limite.
      Sobre a reação do Sam, realmente, eu gostaria que ele fosse menos “Suíça” nessa situação toda, mas sei lá… Pode ser que ele tenha procurado “perdoar” os Britânicos se baseando em critérios mais racionais, já que ele pareceu aprovar as estratégias e planos de extermínio deles, e que ele fique tão em cima do muro na relação com a Mary pra tentar equilibrar as coisas, já que o Dean fica tão chateado e puto da vida.
      E o Dean, tadinho! Eu acho que ele fez as pazes com a Mary porque percebeu que perdê-la de vez ia ser pior do que aguentar qualquer distância que ela queira criar entre eles, e nossa, que dor. Ele não merece isso.
      Aah, pode deixar, minhas teorias da relação Winchester-Homens das Letras Britânicos só começaram!
      Beijo!

  2. Andréia Pereira

    Olá Gio,parece que em relação a Mary,nós concordamos plenamente.
    Nos outros comentários,eu disse que não engoli o motivo dela estar trabalhando com os HdLB com o propósito de livrar Dean e Sam da vida de caçador.
    E tbm disse que me revoltava era o fato de ela acharem os HdLB extremamente infalíveis,sendo que ela não os conhece e colocando a vida dos dois filhos e demais em risco pra fazer o trabalho pra eles.
    Concordo plenamente quando vc diz que ela não tinha o direito de falar com Dean daquele jeito.
    Desde quando ela apareceu,ela não está fazendo muito gosto em conhecer quem são os filhos dela é concordo que os livros seriam ótimos nesse momento.
    Espero que ela faça algo de muito bom até o fim da temporada pra quem sabe eu volte a simpatizar com ela.
    Abraços pra todos.

    1. Gio Lacerda

      Oi, Andréia! É mesmo, você tá certa. Mesmo que agora, depois de meses, a Mary já tenha aprendido bastante sobre os Homens das Letras Britânicos, foi de uma imprudência sem tamanho que ela aceitasse a proposta deles sem conhecê-los direito. Eles podem ter uma boa propaganda, mas ela confiou neles fácil demais. Gosto muito mais de como o Sam abordou a situação, com cuidado, analisando a forma como eles agiam antes de aceitar a parceria.
      Vamos ver o que a Mary vai fazer agora que o Dean deu um voto de confiança pra ela, né… Espero que ela não estrague tudo.
      Beijos!

  3. Igor

    Mary Campbell Winchester, vamos em tópicos te dizer o que vc precisa refrescar ou conhecer na tua nova memória :

    1- Jhon Winchester criou seus filhos desde pequeninos Dean 4 anos Sam nem 1 aninho completo sem vc, pq tu vendeu a alma e morreu largando os 3 pra trás !

    2- Jhon, os criou como uma redoma de guerra destruindo a infância dos 2, o Dean como um soldado raso, e o Sam como pai ausente, aliás tecnicamente deixou de ser um pai muito mais para o Dean !

    3 – Por sua culpa Mary, Azazel fez Sam beber sangue de demônio e ter uma vida mais aflita, ser enganado por um demônio que conhecemos na 5 temporada que o apresentou a Jessica para depois matá-la e fazer Sam seguir o caminho da vinganca e consequentemente até a libertação do Lúcifer

    4 – Dean se tornou o melhor caçador, porém toda aquela boa personalidade foi obrigada a se converter num tremendo assassino que esconde suas aflições e que tem um amor por salvar pessoas, por tudo que precisou conviver

    5 – E mesmo Sam se rebelando com o pai Jhon, e Dean seguindo fiel e executando missões eles demonstraram um amor imenso uns pelos outros e se tornaram fodas, os caras aqui na terra, sem vc Mary !

    6 – Depois de tudo teu marido teve de vender a alma e ir para o inferno, para salvar a vida do Dean, e os ajudaram a pegar o maldito Azazel, e concluir uma longa jornada de vinganca por vc, para vc voltar e pedir um tempo

    7 – Bobby, caçador é verdadeiro pai deu amor e entendimento para que os rapazes crescessem e aprendessem com erros e execuções durante o longo da vida, resumindo os criou, e cuidou até a sua morte terrível pelo maldito Leviatã Dick !

    Agora Mary trajetória bem resumida dos 2

    Sam

    Cresceu com Dean tomando conta e cuidando como um pai, seu pai sempre ausente, depois foi pego de surpresa em um mundo sobrenatural q desconhecia e teve de se adaptar e se tornar bom, o q Sam o fez, porém inteligente e muito sagaz se tornou ótimo, porém quis sair e foi pra Stanford pra ver sua namorada morrer, voltar a caçar com seu irmão em busca do pai, de vinganca e de respostas, descobrir que tem planos do demônio, ter visões, paranormalidade, descobrir sangue do demônio e toda a origem, por sua culpa Mary, ser enviado numa disputa com outro médiuns, fazer tudo humanamente correto, morrer assassinado pelas costas, ser ressuscitado pelo irmão através de pacto, voltar mais frio e irado, ficar o ano inteiro evitando uma demônio ( Rubi ) que mostrava q a paranormalidade dele faria a diferença, e fazendo de tudo para desfazer o pacto do irmão, ser imune a alguns ataque de demônios poderosos, ver seu irmão morrer e ir pro inferno, ficar parado raro aceitar se submeter a Rubi e começar a expulsar e matar demônios com a mente, ver seu irmão ser ressuscitado pelos anjos, ver que os anjos são traidores, viciar em beber sangue de demônio, cair na cilada e matar Lilith e tirar Lúcifer do inferno, praticamente virar um demônio, depois ter de pedir e provar perdão ao irmão e se segurar pra não beber mais sangue de demônio, descobrir que é receptáculo do Diabo, lutar contra anjos e demônios se sacrificar se jogando com Lúcifer e Miguel / seu meio irmão Adam e ser torturado por muitos anos no inferno pelo Diabo, sair pelo Castiel do inferno porém sem alma, ficar desalmado feito um doido, trabalhar com seu avô( seu pai Mary, Samuel aCampbell), ser traído por ele depois matar ele ter sua alma restaurada porém danificada pela tortura, ficar com alucinações, curar ver Bobby morrer e tentar ajudar Dean a pegar os Leviatãs, ver Dean sumir com a explosão, atropelar um cachorro conhecer e se apaixonar pela veterinária Amélia, passar um ano de vida normal,descobrir q o ex tá vivo e ter de abandonar ver q seu irmão voltou do purgatório e que estava diferente é irado por ele não ter tentado o procurar, abandonado o profeta e depois ido atras dele ( Kevin ), que por sua vez descobriu como bater os portões do inferno, fazer os testes se purificar e quando ia morrer, Dean o fez parar para que não morresse e dai viu os anjos todos caírem, depois foi enganado e por Dean q colocou dentro dele Sam colocado um anjo, que enganou todo mundo, curou Sam, mas o usou para matar o Kevin, descobriu sobre o segredo, expulsou Gadreel, porém se encheu de ódio e passou a tratar Dean indiferente e viu seu irmão se acabar com a marca de Cain, viu Dean morrer, depois se arrependeu e passou a procurar seu irmão como um louco, descobriu q Dean se transformou num demônio o capturou o curou dez de tudo para retirar a marca, conseguiu mas libertaram a escuridão, lutaram, rejeitou a Lúcifer, e lutou até o último momento, teve de ver Dean se despedir da vida achando q ele iria se sacrificar morrendo e levando a Amara porém ao chegar em casa foi pego por Tony e dai Mary o resto vc sabe , ufaaaa

    Dean

    Teve um início de infância normal, te idolatrava e a viu morrer brutalmente, viu seu pai mudar drasticamente e passar de pai para carrasco, arcar desde cedo com muita responsabilidade principalmente de ser o responsável pela segurança de Sam seu brother caçula, crescer como um soldado, virar um tremendo caçador porém assassino, ter muitas dores guardadas por dentro, lidar com a sumida de Sam pra Stanford, com o desaparecimento do pai, voltar a caçar com seu irmão, para encontrarem seu pai, lutar muito, encontrar, serem pegos, sofrer um acidente ficar entre a vida e a morte nas mãos de uma ceifeira, ver q seu pai querido vendeu a alma para salvar sua própria, escutar seu pai pedir como último desejo salvar Sam ou matá-lo, depois conviver com isso, lidar com seu irmão paranormal, vê-lo morrer, fazer um pacto para ressuscitalo afinal se sentia como o protetor maior dele, ter um ano de vida, matar Azazel assassino de vc Mary, te vingar, passar um ano inteiro lutando porém sendo morto por um cão do inferno, ficar 40 anos no inferno sendo torturado, ressuscitado por um anjo Castiel, que ordenou através de Deus um trabalho, que na verdade era q ele torturou almas no inferno e abriu um selo q mais pra frente libertária Lúcifer, ver q seu irmão se afundou, ser traído por ele e os anjos tentar de tudo e ver o Diabo livre, descobrir q é receptáculo de Miguel, fazer uma amizade de irmão com Castiel que se aliou, lutar e entrar em depressão, aceirar dizer sim ao Miguel, porém no último instante mudar, lutar contra Miguel e Lúcifer e ver eles junto com Adam meio irmão e Sam caírem de volta pra jaula pra sempre, dai resolver ir a casa de sua amada Lisa ficar 1 ano vivendo normal, ser surpreendido por Sam estar vivo e por Samuel seu avô tbm, descobrir q Sam está sem alma feito um psicopata, fazer um trato com a morte e trazer a alma do Sam do inferno para o corpo dele de volta lutar contra Eve mae de todos monstros do purgatório, descobrir a traição de Castiel que absorveu as almas e morrer porém antes se intitular Deus, mas trazer as bestas Leviatãs pr Terra, lidar com Sam alucinado, e com uma batalha difícil, ver Bobby morrer, Castiel voltar, um novo profeta aparecer e ler q uma arma mataria os Leviatas, matar o chefe Dick ser sugado pela explosão junto com Castiel para o Purgatório, ficar 1 ano lá fazer amizade com o vampiro Benny, lutar feito um mma 24 horas sair de lá trazendo Benny voltar e ver q seu irmão não o procurou, achar Kevin descobrir sobre a tábua dos demônios, e depois sobre os testes ver seu irmão fazer e depois q terminasse os testes iria morrer,ver q Metraton enganou Castiel e salvar Sam e ver todos os anjos caírem, ver seu irmão entre um fio de vida e colocar um anjo dentro do próprio, ajudar Castiel que virou humano, a resgatar a graca, ser traído pelo anjo q enfiou no Sam e ver Kevin morrer, ser tratado feito um delinquente por Sam, ficar doido escurar Crowley,ficar com a marca de Cain, matar Abbadon cavaleira do inferno, ficar mais frio e sanguinário, lutar contra metraton morrer, virar demônio, viver maleficamente ser curado por Sam, conviver com a marca e com os efeitos, pedir pra morrer, ser liberto da maldição porém libertado a escuridão, ter uma ligação com ela Amara, lidar com tudo isso, conhecer Deus lutar contra ela, se auto propor a se sacrificar ver ela e Deus se alinharem e de presente por ele vc Mary voltar a vida, dai o resto vc tbm sabe ufaaaa !!!!!

    1. Débora Lopes

      Ufa, digo eu!! Parabéns!! Belo resumo, dessa saga maravilhosa que é Supernatural! Abraços!!

  4. cris

    Oi Gio!
    Bela analise a sua. Bem coerente, apesar de parecer esquentedinha que nem o Dean!Não me leve a mal, isso não foi de modo algum uma ofença ok?
    Bom, comentei esses dias que a Mary tinha se redimido comigo devido ao motivo que a levou atrabalhar com os HdLB. E mantenho o que disse.
    Deu vontade de dar uns tapas na criatura, principalmente quando ela disse pro Dean que ele não era mais criança?
    Com certeza!! Principalmente depois da resposta dele…tadinho
    But. Se trata dos Winchester; e desde quando as relações entre eles foram completamente às claras?
    Sam ja fez algo parecido, e acabou viciado em sangue de demonio; Dean tambem, e acabou com a marca de Caim.
    Não to aqui defendendo a Mary. Ela com certeza ainda vai “adubar muito a vida” até chegar ao ponto de estar de igual pra igual com os meninos. E, como ja estamos cansados de saber: A Mary fofa, mãe perfeita e melhor pessoa do mundo, só existia mesmo nas lembranças de um pequeno adulto de 4 anos.
    Pra se redimir, acho que primeiro ela tem que cair de vez do pedestal em que os garotos, principalmente o Dean, sempre a colocaram.
    Tampouco acho que ela ta agindo por puro egoismo; acredito que ela tenha mesmo querido consertar a merda que fez a mais de 30 anos. Acredito que esse foi o jeito ( muito, mas muito torto mesmo) que ela achou pra tentar proteger os meninos.
    Eles tambem ja fizeram la suas merdas, mas com certeza, o peso é menos, ja que eles sempre estiveram lado a lado, por mais que discordassem.
    Enfim, não quero crucificar ninguem…por enquanto.
    Não sem antes ver como Sam vai usar o tempo que pediu pra conversar com Dean. To aqui torcendo pra uma prova definitiva de maturidade deles. Só não sei se rola já no proximo episodio. Não parece, pelo trailer, que vai ter espaço.
    Mas, deixando a mamis de lado, vamos falar do que interessa!
    Eu gostei bastante do episodio. Parece que o jogo tende a virar. To achando mais facil Sam e Dean recrutarem os britanicos ( pelo menos o Mick e o mr. Ketch) do que o contrario, rsrsrs
    A coisa nuncaé, nunca foi e nunca será preto no branco no ramo de trabalho deles, e os brits ( gostei dessa. Vou adotar, ok Thays?) vão acabar percebendo isso. E talvez daí surja o verdadeiro vilão da temporada, ou vilões, no caso. Eu to achando cá com meus botões, que os tais vlhos que o Mick mencionou no episodio, é que são os verdadeiros FDPs da vez, e pra que eles deem as caras, talvez tenha que haver uma debandada no nucleo britanico dos homens das letras. Só divagando aqui…
    Gostei do sangue frio do Sam, e mesmo que ele dê com os burros n’agua se aliando a esses caras, com certeza não será pego desprevenido. Ou quem sabe ele não quis só se infiltrar…? Não deixa de ser uma possibilidade, né? Ou viajei bonito agora?
    Vou parar por aqui, se não não vou terminar esse comentario hoje.Bjs!
    PS; Concordo plenamente que a Mary deveria tomar conhecimento, e urgente, dos livros do Chuck. Faria muito bem a ela.

    1. Gio Lacerda

      Oi, Cris! Menina, fiquei bem brava nesse episódio kkkk
      Pois é, eu não acho que a Mary esteja sendo má, nem fazendo nada para magoar ninguém de propósito, mas ô pessoa que faz tudo errado! Eu não aguento mais ver o Dean todo chateado, tadinho… Como eu disse pra Thays, ele engoliu a tristeza pensando que podia perdê-la, mas isso é horrível, ele não merece isso. Acho que ele merece uma mãe completa. Minha crítica à Mary não é que ela não seja a mãe que o Dean esperava/queria, é só que ela não aja como uma mãe, de forma geral. Chamá-los de “meus meninos” é legal, mas não é suficiente, sabe. E ela já teve bastante tempo para se acostumar com a vida que ela tem agora, então qual é a desculpa para não se aproximar, mesmo que seja aos pouquinhos?
      Ah, concordo, também acho que os ‘chefes’ dos Homens das Letras Britânicos devem ser bem vilões! Só pelo tipo de ordens que os Britânicos recebem, a gente já tem uma ideia da índole, né kkk
      Sim! Sam não será pego desprevenido, ele está com os olhinhos bem abertos. E quanto a ele ser um infiltrado, nenhuma teoria pode ser descartada, ele é bem inteligente pra pensar em um plano desses! kkk
      Beijo!

  5. Olá Gio. Amei a sua análise. Não tenho muito a observar ou acrescentar. Só que eu achei que o Sam resolveu se aliar ao HdLt por uma questão de segurança de Mary. Acho que ele sacou que só o Ketch é que serve para alguma coisa por lá (o que não é grande coisa pois ele é um psicopata) e que a Mary está de certo modo em uma enrascada. Só ela que não vê. Então depois desse desastrei que foi a defesa contra os vampiros Sammy acha que é melhor ele por perto para proteger a mãe. Quanto ao Dean acho que Sam vai convencê-lo facilmente em fica (mais ou menos) do lado dos britânicos. Mas isso me leva a outro ponto. Cada dia que passa acho que o destino de Mary vai ser tão catastrófico ou pior que o anterior. Afinal a sua “volta” (na minha opinião) quebrou o maior elo emocional da história depois da morte do John. Para quem se lembra Mary era praticamente uma presença viva na lembrança dos meninos e esse banho gelado não está sendo nada agradável, como a maioria está percebendo. Bem, como sempre, não vamos julgar uma temporada inteira só pelo péssimo começo. E esperamos que o que venha por aí senha tão maravilhoso como as temporadas anteriores.

    1. Gio Lacerda

      Oi, Su! Olha, tenho bastante medo de como será o fim da Mary, viu. Porque realmente, não tá parecendo que vai ser nada bonito, e como vão ficar Sam e Dean depois de mais uma perda tão grande? Só Deus.
      Apesar de me aborrecer tanto com a Mary, estou adorando a temporada. Tenho plena fé de que é daqui para melhor <3
      Beijão!

  6. Pra q

    Isso não foi uma análise, a vários dos vcs só estão criticando a Mary

  7. Débora Lopes

    Oi Gio!! Oi meninas e meninos que aparecem por aqui. Lendo a análise (excelente por sinal) e os comentários (excelentes por sinal), não me resta muito a dizer. Mas… me encanta em Supernatural o poder que a série tem sobre todos nós. Incrível, como os episódios conseguem produzir nas nossas “cabecinhas insanas” – graças a Deus – tantas teorias apaixonadas. Então é possível sim, ficarmos “bravas” com a Mary, com o coração arrebentado vendo a expressão do Dean, dizendo que nunca foi criança. Ter os nossos olhos cheios de lágrimas, diante do olhar decepcionado do Sam, quando ele descobre que a mãe quase provocou a morte deles, em razão da Colt.Dizer um: “eles se merecem”, quando descobrimos que Mr.Ketch e chaToni foram namorados. E roer até os cotovelos, tentando imaginar quem são os “Velhos”. E roer cotovelos é conosco, né Cris e Andréia?? Com tudo isso, não desisto de Supernatural. Não desisto de acreditar em Sam e Dean. O amor materno de Mary, uma hora vai aparecer. E Sam e Dean, não serão enganados pelos britânicos, tenho certeza. Os britânicos acho que ainda não levaram em consideração que além de caçadores, os meninos são “legados dos homens de letras” . Então… é bom mesmo eles, “seguraram as calças”. Finalizando: a cena entre o Sam e o Alfa, foi maravilhosa. Dean e Mr. Ketch eu também gostei. Gostei muito do episódio, e da temporada num todo. Fico na torcida para que Sam e Dean continuem lutando juntos. Vê-los brigados ou separados é a única coisa que me incomoda. E alegria, tenho aqui, conversando com vocês sobre “nossos garotos”, que se a Mary insistir em não querer, nós os queremos muito. Beijos e abraços a todos!!

  8. Andréia Pereira

    Oi Débora,é muito amor envolvido.
    Que ótimo que existe esse espaço pra gente compartilhar o nosso amor por Supernatural.
    Criticando quando se é preciso,defendendo e amando Dean e Sam.
    Os demais personagens são necessários,mas o meu amor e acredito que tbm é o de vcs é por esses dois irmãos.
    Beijos.

    1. Débora Lopes

      Love, love, love and love!! Abraços Andreia!!

  9. cris

    E a fila pra essa adoção só aumenta!!! rsrsrsrs

Leave a Comment